Domingo, 1 de Novembro de 2009

OVOS FABERGÉ - O ÚLTIMO ESPLENDOR DA RÚSSIA CZARISTA

 

 
A Páscoa é a data litúrgica mais importante da Igreja Ortodoxa Russa. Momento de festejos e confraternizações, tendo como tradição a troca de ovos de galinha decorados, que representam o símbolo da vida renovada pela esperança. Quando o czar Alexandre III, em 1885, em comemoração à Páscoa, pediu ao joalheiro Peter Karl Fabergé, que fizesse uma jóia em forma de ovo para presentear a esposa, a czarina Maria Feodorovna, não sabia que se iria criar a tradição dos ovos imperiais Fabergé, verdadeiras obras de arte da joalheria universal, com peças únicas, de uma beleza imarcescível e de valor exorbitante.
A mística criada em torno dos ovos Fabergé sobreviveu ao fim do Império Russo, atravessou o tempo, mantendo-se como jóias raras e cobiçadas por colecionadores milionários. As peças têm cerca de 13 centímetros, feitas de metais de prata, ouro, níquel, platina ou cobre, decoradas com desenhos em detalhes coloridos, crivados de pedras preciosas como o quartzo, rubi, ágata, diamante, jade e lápis-lazúli. A genialidade de Fabergé criou mais de 140 tonalidades nas peças. Dentro dos ovos haviam miniaturas surpresas, confeccionadas por metais nobres e pedras preciosas.
Os ovos Fabergé foram todos criados para os czares Alexandre III e Nicolau II, pai e filho respectivamente, no período de 1885 a 1917, sendo oferecidos durante a Páscoa entre os membros da família real. Com a Revolução Russa, de 1917, Fabergé exilou-se na Suíça. Após os conflitos revolucionários, os cobiçados ovos foram expropriados à família imperial, alguns foram perdidos durante as pilhagens aos palácios, não se sabendo onde estão.
Tidos como expoentes da arte joalheira, os ovos imperiais Fabergé são hoje disputados por colecionadores de todo o mundo, alcançando grandes valores no mercado que negocia obras de arte. A Casa Fabergé persistiu ao tempo e às revoluções, sendo representada na França, Inglaterra, Alemanha, Estados Unidos e Brasil. Nos dias atuais, produz séries limitadas de ovos, reproduzindo os desenhos originais das jóias imperiais russas dos séculos XIX e XX.
A lenda em torno dos ovos Fabergé é um dos enigmas dos tempos atuais. Sua beleza é ao mesmo tempo, o símbolo de uma opulência final, terminada com a tragédia do fuzilamento do último czar russo e de toda a família imperial. As jóias representam o último esplendor da dinastia czarista, então decadente e pronta para mergulhar nas trevas da história. A perfeição da beleza sedutora e mágica dos ovos ofusca a mística em torno dos extintos czares russos e da própria família Romanov.

O Primeiro Ovo Imperial

Peter Karl Fabergé nasceu em 18 de maio de 1846 do antigo calendário Juliano, adotado na época pela Rússia, ou, em 30 de maio, do calendário Gregoriano. Teria como nome de batismo Karl Gustavoich Fabergé. O pai, Gustav Fabergé, estabeleceu um bem sucedido negócio de jóias, em 1942, em São Petersburgo, que lhe permitiu enviar o filho para estudar na França, Inglaterra, Alemanha e Itália.
Aos 24 anos, em 1870, Fabergé herdou os negócios do pai, assumindo-os com maestria e, em pouco tempo, alcançando prestígio de grande joalheiro tanto na Rússia como em muitos países da Europa. Mediante ao reconhecimento do seu trabalho, Fabergé tornou-se o joalheiro oficial da corte imperial russa, em 1882.
Em 1885, Fabergé recebeu do czar Alexandre III, a encomenda de uma jóia em forma de ovo, para que pudesse dar à czarina, Maria Feodorovna, como presente de Páscoa. A tradição russa de trocar ovos de galinha decorados na Páscoa é comum aos cristãos ortodoxos. Inspirado na decoração milenar dos ovos, Fabergé e os seus artesãos criaram uma jóia única, de rara beleza, que viria a ser o primeiro ovo imperial. Aparentemente, a jóia parecia um pequeno ovo, lavrado em ouro e platina, esmaltado, mas ao ser aberto, revelava o seu magnetismo de beleza e originalidade, em que se apresentava uma gema de ouro, que dentro trazia uma miniatura em forma de galinha, com olhos de rubi e uma réplica em diamante da coroa imperial.
A imperatriz ficou fascinada com a beleza da jóia, levando o czar a encomendar a Fabergé, todos os anos, durante a Páscoa, um ovo para presentear Maria Feodorovna. O imperador exigiu de Fabergé que cada ovo fosse único e que tivesse uma surpresa dentro. Iniciava-se assim, a tradição dos ovos Fabergé na corte czarista, que a cada ano, trazia uma temática diferente. A tradição permaneceria após a morte de Alexandre III, seguida pelo sucessor, seu filho Nicolau II, persistindo de 1885, até a queda do império, em 1917.

A Expansão da Joalheria Fabergé

Por dez anos consecutivos, Alexandre III presenteou à mulher, durante a Páscoa, com um ovo Fabergé. O imperador morreria subitamente no final de 1894, sendo o “Ovo Renascença”, o último que deu a Maria Feodorovna.
Nicolau II, ao assumir o trono, continuou a tradição de oferecer um ovo Fabergé à família, durante a Páscoa. A coroação de Nicolau II seria tema de um dos ovos imperiais. O novo czar tomou como esposa Alexandra Feodorovna.
Ano após ano, Fabergé e os seus artesãos surpreendiam com obras únicas, com motivos temáticos inesgotáveis, de genial criatividade e talento técnico beirando à perfeição. Os ovos Fabergé passaram a ser cobiçados por toda a corte czarista. Com a subida de Nicolau II ao poder, Fabergé passou a criar dois ovos anualmente, um para a nova czarina, Alexandra Feodorovna, outro para a mãe do czar, a viúva de Alexandre III.
Para não repetir os motivos temáticos dos ovos, Fabergé buscava inspiração no cotidiano da vida do czar e da czarina, e, em momentos da história da Rússia, exaltando obras, como a inauguração da estrada de ferro Transiberiana, que ligava Moscou à Sibéria, ou ainda, a geografia russa, como o Cáucaso.
Os ovos imperiais Fabergé, foram mostrados ao mundo, pela primeira vez, em 1900, na Exposição Universal de Paris, na França. A exuberância e beleza das jóias fascinaram os europeus, ganhando prêmios e honras, fazendo com que as jóias Fabergé alcançassem prestígio e fama por todo o continente.
Após a exposição de Paris, Fabergé ampliou consideravelmente os seus negócios, abrindo ateliês em Moscou, Kiev e Londres, em 1906. A supervisão desses ateliês era feita pelo próprio Fabergé. Neles eram produzidos baixelas de jantar, objetos de decoração, relógios, cigarreiras e isqueiros.
Grandes artesãos faziam parte da equipe de Fabergé, entre eles Michael Perkhin, Erik August Kollin e Henrik Wigström, que trabalhavam com exclusividade na criação de um tema escolhido para a confecção de um ovo, que a cada ano ficavam mais exóticos, atingindo a perfeição técnica, o apogeu do artesanato na confecção de jóias. A partir da fama que despertou os ovos czaristas, Fabergé passou a ser procurado por dezenas de clientes particulares, ávidos em adquirir suas jóias imponentes.

A Queda do Czar e o Fechamento da Joalheria

Enquanto a joalheria de Fabergé alcançava um apogeu, o Império Russo entrava em vertiginosa decadência. A criatividade genial de Fabergé exaltava os feitos do czar e da sua família, transformando-os em sofisticadas jóias de presentes de Páscoa; mas a insatisfação da população russa minava esta imagem de opulência, transformando Nicolau II em um dos homens mais impopulares da história do país. Cada vez mais distante do seu papel histórico, o czar viu-se isolado, mostrando-se fraco e de atitudes contraditórias. Envolveu a Rússia na Primeira Guerra Mundial, que ceifou milhares de vidas, trazendo grande humilhação para um povo carente e empobrecido.
A guerra afetou a obra de Fabergé, que se viu obrigado a utilizar com mais freqüência, materiais semipreciosos. A Rússia foi assolada pela fome, pela morte dos seus cidadãos nos campos de batalha, pela caótica administração de um czar fraco e impopular. Enquanto a população faminta invadia e saqueava as grandes cidades, Fabergé confeccionava os últimos ovos imperiais. As jóias ligar-se-iam para sempre à imagem da decadência do Império Russo, paradoxalmente tornando visível a miséria da população e a opulência de um regime falido.
Diante do cenário conturbado que se vivia, com greves e revoltas populares que levariam à queda do czar, Fabergé decidiu pelo fechamento da sua joalheria, em 1916, vista pelos revolucionários como símbolo da abundância corrupta da monarquia czarista. No dia 15 de março de 1917, sem apoio e prestígio, tanto da aristocracia quanto da população, Nicolau II abdicou. O czar e a sua família foram presos e enviados para a Sibéria.
A queda de Nicolau II, pouco antes da Páscoa de 1917, deixou os dois ovos imperiais daquele ano apenas na encomenda, eles tinham como temáticas “Madeira de Karelia” e “Constelação”.

A Mística dos Ovos Fabergé

Com a Revolução Russa, extinguir-se-ia a tradição dos ovos imperiais Fabergé como presentes de Páscoa. Nicolau II entraria para a história como o último czar da Rússia. No dia 17 de julho de 1918, Nicolau II, a czarina Alexandra Feodorovna e os seus cinco filhos, foram executados por um exército furioso de revolucionários.
Da tragédia dos Romanov, Maria Feodorovna, mãe de Nicolau II e viúva de Alexandre III, foi a única que escapou à vingança revolucionária, fugindo para a Inglaterra, a bordo do navio “Marlborough”. A rainha mãe ao fugir, levou consigo o “Ovo da Ordem de São Jorge”, o último que recebeu do filho, nas Páscoa de 1916.
Os outros ovos foram, em sua maioria, confiscados pelo novo governo estabelecido pela revolução, sendo enviados para o Kremlin, em Moscou. Muitos desapareceram durante os saques aos palácios dos Romanov.
Conseqüentemente, a Revolução Bolchevique transformou os ovos imperiais em objetos burgueses e sem função na nova história que se construía na Rússia, tirando-lhes o valor artístico e econômico, desvalorizando-os no mercado.
Fabergé teve o filho Agathon preso pelos revolucionários. Sua libertação foi negociada quando aceitou avaliar as jóias e pedras preciosas confiscadas aos nobres. Após executar este trabalho, Agathon foi anistiado.
Na Rússia bolchevique não havia mais espaço para Fabergé, considerado como autor de objetos fúteis e de luxuriante opulência burguesa. Sua arte de nada valeria para o ascetismo ideológico vigente. Fabergé exilou-se em Lausanne, na Suíça, vindo a falecer nesta cidade, em 1920.
Decorridas muitas décadas da Revolução Russa, os ovos Fabergé passaram a fazer parte do imaginário, dos mistérios e lendas que foram criados em torno dos malogrados Romanov. Não só a beleza estética das peças, como o significado histórico que representam e à tragédia que permeiam misticamente, fizeram dos ovos imperiais tesouros exorbitantemente valiosos, disputados por colecionadores de todo o planeta. Quando leiloados, são vendidos por grandes fortunas. Em 1992, um ovo Fabergé leiloado em Nova York atingiu o valor de 3 milhões de dólares; em 1994, um outro, leiloado na Suíça, foi vendido por 5 milhões de dólares; em 2002, um ovo imperial foi arrematado em leilão da casa Christie’s por 9,6 milhões de dólares. O mais caro de todos os ovos Fabergé foi vendido em leilão da casa Sotheby’s, por mais de 24 milhões de dólares, ele traz a figura da carruagem em que a czarina Alexandra Feodorovna passeava por Moscou.
Estimativas históricas registram que, entre 1885 e 1917, 56 ovos imperiais Fabergé teriam sido confeccionados. No fim do século XX, até 1998, 44 exemplares tinham sido localizados. Todas as peças foram feitas para os czares Alexandre III e Nicolau II.

Ovos Imperiais Fabergé

Ovos de Alexandre III presenteados à esposa, a imperatriz Maria Feodorovna:

1885 – O Primeiro Ovo Imperial – Galinha
1886 – O Segundo Ovo - Galinha com pendente de safira *
1887 – Ovo Relógio da Serpente Azul
1888 – Ovo Querubim e Carruagem *
1889 – Ovo Nécessaire *
1890 – Ovo Palácios Dinamarqueses
1891 – Ovo Memória de Azov
1892 – Ovo Diamantes Incrustados
1893 – Ovo Cáucaso
1894 – Ovo Renascença

Ovos de Nicolau II presenteados à esposa, a imperatriz Alexandra Feodorovna, e à mãe Maria Feodorovna:

1895 – Ovo Botão de Rosa
1895 – Ovo Doze Monogramas
1896 – Ovo Miniaturas Giratórias
1896 – Ovo Alexandre III *
1897 – Ovo Coroação
1897 – Ovo Muget *
1898 – Ovo Pelicano de Ouro
1898 – Ovo Vale dos Lírios
1899 – Ovo Relógio Bouquet de Lírios
1899 – Ovo Amores Perfeitos
1900 – Ovo Ferrovia Transiberiana
1900 – Ovo Cuco
1901 – Ovo Cesto de Flores Silvestres
1901 – Ovo Palácio Gatchina
1902 – Ovo Trevo
1902 – Ovo Empire Nephrite *
1903 – Ovo Pedro, o Grande
1903 – Ovo Jubileu Dinamarquês *
1904 – Desconhecido ?
1904 – Desconhecido ?
1905 – Desconhecido ?
1905 – Desconhecido ?
1906 – Ovo Kremlin de Moscou
1906 – Ovo Cisne
1907 – Ovo Grinaldas de Rosas
1907 – Ovo Troféu do Amor
1908 – Ovo Palácio Alexander
1908 – Ovo Pavão
1909 – Ovo Iate
1909 – Ovo Comemorativo de Alexandre III *
1910 – Ovo Colunas
1910 – Ovo Eqüestre Alexandre III
1911 – Ovo 15º Aniversário
1911 – Ovo Loureiro
1912 – Ovo Czarevich
1912 – Ovo Napoleônico
1913 – Ovo Tricentenário Romanov
1913 – Ovo Inverno
1914 – Ovo Mosaico
1914 – Ovo Catarina a Grande ou Grisaille
1915 – Ovo Cruz Vermelha com Tríptico da Ressurreição
1915 – Ovo Cruz Vermelha com Retratos Imperiais
1916 – Ovo Militar em Aço
1916 – Ovo Ordem de São Jorge
1917 – Ovo Madeira de Karelia (apenas encomendado)
1917 – Ovo Constelação (apenas encomendado)

* Desaparecido
tags: ,
publicado por virtualia às 17:45
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 25 de Outubro de 2009

BATMAN - SETE DÉCADAS DO HOMEM MORCEGO

 

Em maio de 1939, o número 27 da revista norte-americana Detective Comics publicava a história do Batman, o Homem Morcego, codinome do milionário Bruce Wayne, defensor da justiça e dos oprimidos. Sete décadas depois, Batman é um dos mais bem-sucedidos heróis das histórias em quadrinhos, da televisão e do cinema. Sua fama atravessou as fronteiras do país em que foi criado, conquistando o mundo inteiro.
Batman foi uma criação do desenhista Bob Kane e do escritor Bill Finger, embora só seja creditada ao primeiro. Há rumores de que personagem semelhante teria aparecido em desenhos de Frank Foster, em 1932, daí uma corrente dar a ele os créditos de um terceiro criador.
Nascido um ano depois do Superman, cuja primeira história publicada foi em 1938, Batman é um herói oposto ao homem de aço. Ele não possuí poderes sobrenaturais, não é de outro planeta, para derrotar os vilões conta com a sua inteligência e astuciosos planos regados de lutas marciais e técnicas de combate, além de criações tecnológicas desenvolvidas para este fim, como o bat-cinto e o bat-móvel.
Se Clark Kent é o herói que luta incessantemente contra os criminosos, Bruce Wayne não lhe fica atrás. A diferença é que o primeiro executa cabalmente a linha politicamente correta de combater o mal, enquanto que o Batman combate o mal com o próprio mal, não se importando com o caminho, mas com os resultados. O Super-Homem já nasceu com os super poderes, sua trajetória já foi definida no planeta de onde veio, enquanto que o Batman foi feito em cima dos traumas de Bruce Wayne. Ele é o ego da criança que testemunhou o assassínio dos pais, que cresceu com a necessidade de vingar as mortes, combatendo os criminosos que possam produzi-las na sociedade. O Batman não é só o paladino da justiça, mas o vingador do seu criador. A sua conduta reflete a psicologia dos seus atos, tudo nele está voltado para a mente, sua personalidade dupla é fruto do ambiente, da cidade – Gotham City – que o viu nascer.
Batman é obscuro, como é o morcego, animal vampiresco, que tem as trevas como guia. Batman transita através de todos os medos de Bruce Wayne, fazendo-o sobrevivente dos traumas e da fúria vingativa que lhe queima a mente. A inteligência é o seu maior trunfo. Não utiliza armas, mas é capaz de usar toda a força física do seu corpo. Sem a máscara é um homem fútil e de vida cerceada pelo glamour social, visto como um playboy e conquistador de belas mulheres; mascarado é um homem destemido, justiceiro e amigo dos desvalidos, visto como um misterioso sedutor, arrebatador de corações sonhadores. Se Clark Kent ao transforma-se no Super-Homem é quase que imperceptível à dualidade da sua personalidade, com Bruce Wayne isto não acontece, porque o Batman afasta-se do milionário, o herói é o oposto do homem, só se igualando a ele numa coisa, ambos são mortais, sobrevivem da força da mente.
Sete décadas depois, o homem morcego assumiu várias faces, mudou o comportamento conforme quem desenhava as suas histórias ou as contava quer no cinema, quer na televisão. Mesmo assumindo tantas faces, a sua principal característica, que é a mente, o perfil psicológico, jamais foi perdido, e ele continua a seduzir e a conquistar o mundo inteiro.

A Criação do Homem Morcego

Nos Estados Unidos, as histórias em quadrinhos tornaram-se um grande sucesso na década de 1930, com tiras publicadas regularmente nos jornais e em revistas autônomas, sendo amplamente lidas por crianças e adultos. No fim desta década, a DC Comics pediu a um jovem desenhista, Bob Kane, que criasse um herói para ser lançado nas páginas da sua revista em quadrinhos.
Em 1938 tinha sido lançado o Super-Homem, herói com super poderes, como visão de raios-X, capacidade de voar, além de ter vindo de outro planeta. Para opor-se ao Super-Homem, Kane pensou em um herói nascido na Terra, vivendo em uma grande cidade corrompida pelo crime e por perigosos bandidos. Várias são as influências atribuídas a Kane na criação do Batman. Alguns dizem que ele era um aficionado das histórias vampirescas e no mito do Drácula. Outros afirmam que se baseou no Zorro, homem fanfarrão e fútil durante o dia, mas um exímio defensor dos fracos e oprimidos durante a noite. Outra influência teria sido a dos filmes negros de detetives, gênero de grande sucesso da época, que traziam cenas a preto e branco, recheadas de crueldade e sombras assustadoras. Há ainda, a versão de que teria sido uma inspiração vinda de um desenho renascentista do gênio Leonardo Da Vinci. Sejam quais forem as influências, Batman nasceu com um pouco de cada uma das aqui citadas.
Mas a evidência mais clara na criação de Bob Kane foi a de um herói próximo do Drácula, e o símbolo criativo, o morcego, resumia o caráter dúbio da personagem que nascia. O morcego é visto desde a antiguidade como um animal maldito, meio rato, meio ave. Os hábitos noturnos, a alimentação do sangue de animais de algumas espécies, fizeram dos morcegos animais associados às trevas. Batman traria a personalidade dúbia e sombria do morcego, suas histórias seriam escuras e próximas do gênero de terror.
Assim como Drácula, o herói imaginado por Kane traria roupas negras, capa vermelha e mente sombria, sendo representante de um sonho ruim. Foi esta a idéia que Bob Kane levou a um amigo, o roteirista Bill Finger, na época com 22 anos. Finger acrescentou à personagem uma capa esvoaçante, mudou a cor das roupas para cinza e negra e aumentou o tamanho da máscara, dando à personagem o formato que o iria consagrar.
Bob Kane é oficialmente creditado como o criador do Batman, apesar de ter confirmado sempre a participação de Bill Finger. Além dos dois, os desenhos de Frank Foster, artista ligado à industria de publicações de Nova York, criados no inicio da década de 1930, foram considerados como autênticos pela DC Comics, embora não creditados.
Concluído o aspecto do Batman, ele foi inserido na cidade de Gotham City, pronto para enfrentar todos os bandidos que ameaçavam a metrópole. Respaldada a criação, no dia 18 de maio de 1939, a história do Homem Morcego foi publicada pela primeira vez no número 27 da “Detective Comic Magazine”, inaugurando a saga de um dos heróis mais emblemático da chamada “Época de Ouro dos Quadrinhos”.

Batman Apresenta-se a Gotham City

Gotham City era um retrato das grandes cidades norte-americanas pós-depressão. Após a queda da Bolsa de Valores, em 1929, o país mergulhara numa recessão econômica que levara grande parte dos seus habitantes à miséria. A depressão, aliada ao período da Lei Seca, que proibia a venda de bebidas alcoólicas no país, suscitou a violência, a consolidação da Máfia nos Estados Unidos, além de criar o mito de grandes criminosos como Al Capone, Frank Nitti, Paul Ricca ou Tony Accardo. Esta atmosfera de gangster é recriada em Gotham City, e os vilões que o Batman combate refletem a sombra dos grandes mafiosos.
Se em 1939 a América ainda vivia dos escombros do colapso da Bolsa de Valores, a Europa vivia a ascensão do nazismo na Alemanha, do fascismo na Itália, além dos prelúdios daquela que seria a sua maior catástrofe no século XX, a Segunda Guerra Mundial. É neste contexto histórico que nasce o Batman.
Batman surge dos escombros da mente de Bruce Wayne, herdeiro único de uma grande fortuna que lhe deixara os pais. O empresário milionário revela para a sociedade ser um homem superficial, playboy inveterado, amigo da caridade e da filantropia, mas de idéias rasas quando chamado para opinar sobre os problemas de Gotham City.
Mas a mente de Bruce Wayne é mais complexa do que a imagem que deixa transparecer. O milionário é um homem solitário, atormentado pelas lembranças da infância, encerrada mentalmente aos oito anos, no dia em que ele assistiu ao assassínio dos pais, o médico Thomas Wayne e a esposa Martha Wayne, vítimas de um assalto, executado pelo criminoso Joel Chill. Este testemunho perturba para sempre o herdeiro dos Wayne, fazendo-o caminhar errante por todo o mundo, em viagens de fuga e aprendizados constantes. Já adulto, Bruce Wayne volta a Gotham City, encontrando uma cidade violenta e corrompida em todas as suas vertentes, seja políticas ou empresariais. Na sua mente atormentada, Bruce Wayne jura vingar a morte dos pais, decidindo combater o mal, nem que para isto ele próprio lance mão do mesmo mal.
Em suas viagens pelo mundo, Bruce Wayne tenta obsessivamente compreender a mente assassina, além de querer vencer os traumas que não lhe abandona os pesadelos. Em seu aprendizado, ele treinou técnicas de combate e todos os tipos de artes marciais, numa construção da perfeição física associada à inteligência intelectual. Para combater o crime, Bruce Wayne inspira-se nos morcegos, animais que o traumatizara quando criança, dos quais tem medo. Num paradoxo psicológico, ele cria vestes baseadas nos morcegos, para que assim possa amedrontar os seus inimigos com o bicho que mais o amedrontava. Aterrorizar os outros com os seus próprios medos, faz com que ele os exorcize de dentro da alma. O que o acovardava torna-se instrumento da sua coragem e sede de justiça. Cada inimigo derrotado faz dele um vingador do assassínio dos pais, redimindo-o dos traumas infantis. A máscara desaparece com todos os medos, tornando-o um homem insuperável.
Sem os poderes sobrenaturais do Super Homem, Batman conta com as suas habilidades de exímio lutador, com a tecnologia vinda das suas fábricas, com o seu físico forte e atlético, com uma inteligência imaginativa e incomum, e, principalmente, com a grande fortuna que tem à disposição. Por debaixo da máscara, o herói é, acima de tudo, humano e mortal.

Surge a Figura de Robin

Quando o Batman surge no cenário da caótica Gotham City, combatendo o mal com o mal, ele suscita o medo e a desconfiança da população e da lei. Ao ver surgir um homem vestido de morcego, portando gestos bruscos e determinados em combater os seus inimigos, a fragilizada população, refém da violência, do medo e da corrupção que se instaurara sobre Gotham City, sente-se confusa, sem saber em quem confiar.
Mas Batman é um herói seguro da finalidade para a qual se atirara, e logo conquista a simpatia dos cidadãos de Gotham City, e de parte da polícia, que passa a não classificá-lo como um dos criminosos que andam pelas ruas, mas como um aliado no combate aos mesmos. Inicia-se um pacto entre a população, a polícia e o Homem Morcego, traduzida em um sinal de morcego no céu (o bat-sinal), que representa um pedido de socorro ao mascarado paladino da justiça.
No decorrer das histórias, a identidade de Bruce Wayne vai ficando cada vez mais definida. Tem como marco o seu nascimento, em 1910, a vida feliz na mansão da família, até os oito anos, quando teve os pais assassinados, a criação solitária e infeliz na mansão, sob a tutela do tio Philip Wayne, ou do mordomo Alfred, conforme as versões e seguimentos da história.
Em 1940, Batman deixa de ser um herói solitário, quando lhe foi criado um companheiro, o menino prodígio, Robin. A idéia foi de um assistente de Bob Kane, Jerry Robinson. A história da dupla começou quando Bruce Wayne adotou o jovem Dick Grayson, órfão dos Graysons Voadores, trapezistas assassinados durante uma apresentação no circo. Bruce Wayne sente no drama de Dick Grayson uma identificação com a sua própria história. Ao levá-lo para viver na mansão, ele quebra com a solidão, vivida na companhia do fiel mordomo Alfred. O órfão adquire o codinome de Robin, tornando-se o fiel parceiro do Batman.
A leveza da personagem do menino prodígio, um rapaz valente e atrapalhado, quebrou a atmosfera soturna das histórias do Batman, acrescentando-lhes mais humor e mais diálogos. É desta época o surgimento dos maiores inimigos do Homem Morcego, o Coringa e o Pingüim, vilões perigosos e bem humorados que tornaram as histórias mais engraçadas, conquistando imediatamente os leitores, que os faziam revezar nas tramas.
O menino prodígio cumpriu a sua função de companheiro do Batman até as histórias de 1969, quando foi para a faculdade. Durante a década de 1970, as histórias do Batman mostravam-no solitário, algumas vezes juntando-se com Robin, outras vezes com a Batgirl. Na faculdade, Robin uniu-se à turma dos Titãs, mudou o seu uniforme e assumiu a identidade do Asa Noturno. Para suprir a falta do menino prodígio, foi criado Jason Todd, também ele um órfão adotado por Bruce Wayne. O novo Robin acabaria por morrer nas mãos do Coringa.

As Várias Faces do Batman ao Longo das Décadas

Desde que foi criado, em 1939, o Batman passou por profundas transformações, tanto no aspecto visual das suas roupas, até as mais complexas evoluções psicológicas, ou mesmo na troca dos parceiros.
Se Jerry Robinson deu um aspecto mais leve às histórias do Homem Morcego, esta atmosfera desapareceu com o desenhista Neal Adams. Quando assumiu as aventuras do Batman, Neal Adams voltou às origens, trazendo de volta um Batman sombrio, com histórias violentas, mostrando um herói pouco convencional, que se utilizava da sua lógica para vencer os inimigos, e não das normas éticas vigentes. Este Batman sombrio e solitário percorreu a década de 1960, chegando com sucesso aos anos oitenta.
Várias faces da vida do Batman foram exploradas pelas décadas, revelando diversos aspectos criativos da sua saga. Numa dessas fases, Bruce Wayne casou-se com Selina Kyle, a mítica Mulher Gato, já aposentada do seu codinome para contrair matrimônio e parceria com o paladino da justiça. Nesta fase nasceu Helena Wayne, filha do casal, e Batman estava quase que aposentado, resolvendo apenas casos esporádicos. Bruce Wayne assume o posto de comissário com a aposentadoria do Comissário Gordon. Quando ficou viúvo de Selina, o milionário aposentou definitivamente o Batman, só voltando quando surgiu um terrível vilão, Bill Jensen, chamado de Frederic Vaux. Nesta aventura contra Jensen, Batman é morto, e Bruce Wayne é enterrado ao lado de Selina. O feiticeiro Senhor do Destino derrota Jensen, e faz com que a população esqueça que Bruce Wayne era o Batman, cuidando para que todos acreditem que eles morreram simultaneamente.
Na década de 1980 Batman e Robin entram para o grupo dos “Superamigos”, ao lado do Super-Homem e da Mulher Maravilha, entre outros heróis, numa série de desenhos animados feita para a televisão. Batman, por não ter poderes sobrenaturais, desaparece no meio dos outros heróis, tornando-se superficial e sem atrativos, gerando a indignação dos fãs.
Em 1985, Batman volta reformulado pelas mãos do desenhista Frank Miller, através de uma série de histórias intitulada “O Cavaleiro das Trevas”, feitas para a D.C. Comics. Assume um aspecto de anti-herói, sendo a sua personalidade de morcego superior a do homem. É mais vampiro do que humano, usa todos os métodos sombrios do mal para vencê-lo. Batman explora os mais diluídos aspectos da sua alma, o que o leva a não distinguir o que é o bem e o que é o mal. Miller usa cores excessivas, com sombras dilacerantes. Sua genialidade traz de volta um Batman visceral, além dos limites de um herói, quase a beirar as raízes profundas do mal. O mundo interior da personagem é o de um homem vingativo e infinitamente distante da moral, quebrada por ele e pelos que violam a lei e assassinam inocentes.
Seja qual for a linha que se seguiu na longa saga do Homem Morcego, a verdade é que ele jamais perdeu o fascínio dos fãs, tornando-se um dos maiores mitos da ficção moderna, um ícone dos heróis nascidos das bandas desenhadas.

Batman no Cinema e na Televisão

Batman, ao lado de Robin, chegou pela primeira vez às telas de cinema, em 1943, através de “O Morcego” (Batman), filme em forma de seriado, realizado pela Columbia Pictures, com quinze episódios, protagonizados pelos atores Lewis Wilson e Douglas Croft, respectivamente Batman e Robin. Feito no auge da Segunda Guerra Mundial, o principal vilão era um espião japonês, Dr. Daka (J. Carrol Naish), naquele momento histórico o Japão era o principal inimigo dos EUA. Em 1949, veio “A Volta do Homem Morcego” (Batman and Robin), também produzido pela Columbia Pictures, tendo no elenco Robert Lowery (Batman) e John Duncan (Robin). Tal como o de 1943, foi feito em forma de seriado, tendo quinze episódios. Aqui os dois heróis enfrentam um raio elétrico que torna invisível as pessoas e os objetos, lançado pelo vilão, O Mago.
Os dois filmes foram decepcionantes, trazendo péssimos atores no papel de Batman, além de um guarda-roupa que transformava os uniformes de Batman e Robin em caricatas fantasias.
Em 1966 Batman chegou à televisão, na série “Batman”, trazendo Adam West como Batman, e Burt Ward como Robin. A série transformou a sombria história do Homem Morcego em uma hilariante comédia, com vilões fascinantes. Se os protagonistas eram dois atores praticamente desconhecidos, a galeria dos vilões era interpretada por um luxuoso elenco, trazendo nomes estelares como Cesar Romero (Coringa), Burgess Meredith (Pingüim), George Sanders (Sr. Frio 1), Otto Preminger (Sr. Frio 2), Eli Wallach (Sr. Frio 3), Vincent Price (Cabeça de Ovo), Anne Baxter (Olga, esposa do Cabeça de Ovo), Zsa Zsa Gabor (Minerva), Tallulah Bankhead (Viúva Negra), Van Johnson (Menestrel) e Shelley Winters (Mãe Parker). Na última temporada da série foi criada a personagem de Barbara Gordon, filha do Comissário Gordon, que tinha o codinome de Batgirl, misteriosa mulher que ajudava Batman e Robin no combate ao crime. Yvonne Craig foi a atriz convidada para viver a sensual e sedutora heroína mascarada. Sua presença causou alvoroço nos telespectadores, pois trazia um uniforme colado ao corpo, transformando-a em uma bela e atraente justiceira. Burt Ward teve o seu uniforme censurado, pois o calção pequeno e apertado do Robin evidenciava por demais a genitália avantajada do ator, obrigando-o a pôr gelo no pênis durante horas, para ver se ele encolhia; não obtendo resultados, foi administrada uma droga ao ator, que segundo os produtores, diminuía temporariamente o tamanho do seu órgão. Temendo que o procedimento o afetasse para sempre, o ator passou a recusar a ingerir a droga, e os censores deixaram-no em paz.
O tom humorístico da série criou a atmosfera dos desenhos animados, quando utilizava nas lutas travadas por Batman e pelos seus inimigos, onomatopéias escritas na tela, como “POW!”, “BAM!”, “ZOKK!”, conseguindo ótimos e divertidos momentos. A série foi ao ar de 1966 a 1968. O grande sucesso que fez deu origem ao filme “Batman: O Homem Morcego”, de 1966, tendo no elenco os atores da televisão.
Mesmo criticada pelos fãs do Batman, por descaracterizar a personagem, a série tornou-se cult, tendo vários seguidores e adeptos no mundo inteiro.
Quando Batman completou cinqüenta anos, em 1989, Tim Burton levou-o ao cinema, num primoroso filme, “Batman”, com Michael Keaton (Batman) e Jack Nicholson (Coringa) como protagonistas. Era a volta triunfante do Homem Morcego às telas, iniciando uma saga brilhante nas salas de cinema do mundo inteiro, sucesso que persiste até os dias de hoje. Além de Michael Keaton, que viveu o Batman em dois filmes, o cinema trouxe no papel do Homem Morcego os atores Val Kilmer, George Clooney e Christian Bale.

Filmografia do Batman

1943 – O Morcego (The Batman) – Lewis Wilson (Batman), Douglas Croft (Robin)
1949 – A Volta do Homem Morcego (Batman and Robin) – Robert Lowery (Batman), John Duncan (Robin), Jane Adams (Vick Vale)
1966 – Batman: O Homem Morcego (Batman – The Movie) – Adam West (Batman), Burt Ward (Robin), Cesar Romero (Coringa), Burgess Meredith (Pingüim), Lee Meriwether (Mulher Gato), Frank Gorshin (Charada)
1989 – Batman (Batman) – Michael Keaton (Batman), Jack Nicholson (Coringa), Kim Basinger (Vick Vale), Michael Gough (Alfred)
1992 – Batman: O Retorno (Batman Returns) – Michael Keaton (Batman), Michelle Pfeiffer (Mulher Gato), Danny DeVito (Pingüim)
1995 – Batman Eternamente (Batman Forever) – Val Kilmer (Batman), Chris O’Donnell (Robin), Tommy Lee Jones (Duas Caras), Jim Carrey (Charada), Nicole Kidman (Chase Meriddian)
1997 – Batman & Robin (Batman & Robin) – George Clooney (Batman), Chris O’Donnell (Robin), Alicia Silverstone (Batgirl), Arnold Schwarzenegger (Sr. Frio), Uma Thurman (Hera Venenosa)
2005 – Batman Begins (Batman Begins) – Christian Bale (Batman), Michael Caine (Alfred), Liam Neeson (Henry Ducard), Ken Watanabe (Ra’s Al Ghul), Gary Oldman (Jim Gordon), Katie Holmes (Rachel Dawes), Morgan Freeman (Lucius Fox)
2008 – Batman – O Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight) Christian Bale (Batman), Heath Ledger (Coringa), Michael Caine (Alfred), Morgan Freeman (Lucius Fox)

publicado por virtualia às 17:29
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Julho de 2009

OS DIAS DA SEMANA

 

 

Perde-se nos anos a origem da divisão do tempo em semanas. Com precisão, sabe-se que os povos antigos inspiraram-se na duração das fases lunares para demarcar o período semanal de sete dias (“septmana” – semana).
A origem do nome de cada dia da semana deve-se aos deuses ou aos astros das religiões precedentes ao cristianismo. Com exceção da língua portuguesa, que aboliu os nomes primitivos dos dias da semana, todos os outros países cristãos conservam a nomenclatura pagã, onde cada dia era dedicado a um astro ou a um deus da mitologia local de cada cultura.
Na língua portuguesa, os nomes dos dias da semana seguem a liturgia católica desde que Martinho de Braga tomou a iniciativa de abolir os nomes pagãos, no século VI, denominando-os na semana da Páscoa de dias santos, que não se deveria trabalhar, assim, durante àquela semana, acrescentar-se-ia a palavra "feriae", originando-se os nomes litúrgicos que se estenderiam não só na semana santa, mas durante todo o ano.
Mesmo diante da cristianização do ocidente, é pela nomenclatura pagã que cada dia da semana é chamado pela maioria dos povos, não importando a língua. Deuses ou astros, os dias, ainda hoje, representam o marco do tempo pelo homem, o seu encontro com um calendário imaginário que o situa na história, revelando-lhe as origens, as religiões primitivas diretamente ligadas ao céu dos astros.

Os Dias a Partir dos Astros

Demarcada pelas fases da Lua, a origem dos dias da semana estava diretamente ligada aos fenômenos astronômicos e climáticos, além dos conceitos religiosos de cada povo. Na concepção judaica, Deus criara todas as coisas em seis dias, no sétimo descansara, portanto o homem como imagem do criador, também deveria contar os dias em sete.
É na época da expansão do Império Romano que a definição dos dias da semana encontram-se com diversas culturas. Na antiguidade os planetas conhecidos, por ordem decrescente da distância da Terra eram: Saturno, Júpiter, Marte, Vênus e Mercúrio, que formavam cinco esferas, acrescidas a elas vinham mais duas esferas: uma que continha o Sol e outra, a Lua. Tendo como referência os sete astros, iniciando a contagem pela Lua (sempre em ordem decrescente) e pondo o Sol ao centro do sistema, deparar-nos-emos com esta ordem astrológica: Saturno, Júpiter, Marte, Sol, Vênus, Mercúrio e Lua.
Além das sete esferas formadas pelos astros citados acima, havia uma oitava, a das estrelas. No centro dos sete astros e das estrelas encontrava-se a Terra, com os seus quatro elementos: terra, ar, água e fogo. Quatro são os ventos, quatro são as divisões da Terra, quatro são os elementos. Assim, o quadrado era o símbolo da perfeição, sendo sempre igual de qualquer lado que é visto. A partir da perfeição do quadrado simbólico, voltando à ordem astrológica descrita acima, conta-se até quatro, a partir de Saturno (incluindo-o na contagem), até chegar ao Sol e temos o primeiro dia (Sunday); a partir do Sol (incluindo-o), conta-se até quatro e chega-se à Lua (Monday, Lunes, Lundi, Lunedi); seguindo a contagem de quatro a partir da Lua, chega-se a Marte (Mardi, Martes, Martedi); conta-se quatro a partir de Marte e chega-se a Mercúrio (Miércoles, Mercoledi, Mercredi); a partir de Mercúrio conta-se quatro e chegamos a Júpiter (Jeudi, Jueves, Giovedi); conta-se quatro a partir de Júpiter e chega-se a Vênus (Vendredi, Viernes, Venerdi); e, finalmente, conta-se quatro a partir de Vênus e chegamos a Saturno (Saturday).
Uma vez feita a identificação, temos a origem dos nomes dos dias da semana, ou seja, Domingo é o dia do Sol, Segunda-Feira o da Lua, Terça-Feira o de Marte, Quarta-Feira o de Mercúrio, Quinta-Feira o de Júpiter, Sexta-Feira o de Vênus e, Sábado, o de Saturno.
Com a cristianização, como já foi dito, só Portugal aboliu à nomenclatura pagã. Apenas dois dias foram abolidos desta nomenclatura pelos outros países de origem de língua latina (Espanha, França e Itália), o Sábado e o Domingo. O Sábado, de Sabbatum, é um nome de origem do hebreu Shabbat, o dia sagrado para o povo judeu, considerado o dia em que Deus descansou da sua obra grandiosa. O dia de Saturno foi substituído pelo Shabbat hebreu (Sábado, Samedi e Sabato nos restantes países latinos). O Domingo, instituído pelo imperador Flavio Constantino após a sua conversão ao cristianismo, deixou de ser o dia do Sol em todas as línguas de origem latina, sendo denominado Dominica Dies, que evoluiu para Dominus Dei (Dia do Senhor), evoluindo para Domingo, Dimanche e Domenica.

A Concepção dos Dias a Partir do Concílio de Nicéia

Com a conversão de Constantino (280-337 d.C.) ao cristianismo, Roma passa a repudiar o paganismo milenar disseminado pelo seu império. Esta conversão aconteceu na época do Papa Silvestre I. É a partir daí que são organizados os registros de datas como chegaram aos dias atuais.
Em 325 d.C., Constantino convocou o Concílio de Nicéia, à revelia do Papa Silvestre I, que dele não participou. A partir de então foram definidas inclusive as datas do dia de Natal e da Páscoa, esta última deixando definitivamente de ser associada à data comemorativa dos judeus. Constantino mudou o nome litúrgico do antigo dia do Sol, agora Prima Feria, para Domenica Dies, que evoluiria para Dominus Dei, dando origem ao nome Domingo, em português. Desde então, o Domingo passou a ser o primeiro dia da semana do calendário cristão, tornando-se o dia de reunião de fé e de mercado, até então compartilhadas no sábado entre judeus e cristãos.
Era interesse tanto de Constantino, quanto de Silvestre I, que todos os povos abolissem a nomenclatura pagã relativa aos dias da semana. Na época a Páscoa era comemorada por toda a semana, dando origem a sete feriados consecutivos. Durante a Páscoa, os dias eram chamados de “feriae” no latim (traduzido para “feira” no português), a semana adotava a nomenclatura: Prima-Feira, Segunda-Feira, Terça-Feira, Quarta-Feira, Quinta-Feira, Sexta-Feira e Sábado.
Silvestre I tentou que esta nomenclatura fosse adotada para além da Páscoa. Mas ela logo foi esquecida e, à exceção do Sábado e do Domingo, os antigos nomes pagãos continuaram a fazer parte do cotidiano dos povos cristãos, jamais sendo abolidos, prevalecendo as tradições, não a nova fé que se assumia comum aos reinos europeus.

Origem da Nomenclatura dos Dias da Semana em Inglês

Os nomes dos dias da semana, tanto em inglês, como em alemão e outras línguas do norte da Europa, têm a sua origem na mitologia nórdica e na adoração dos seus deuses pagãos, marcados principalmente pela força e bravura guerreira.
Em inglês o dia de Saturno continuou a vigorar, Saturday, mesmo depois da cristianização, assim como o dia do Sol, Sunday, e o dia da Lua (moon), Monday, substituindo-se os outros dias pelo nome dos deuses nórdicos.
Marte, deus da guerra dos romanos, foi substituído pelo deus Tyw, divindade maneta, senhor da força e da guerra. A Terça-Feira foi consagrada a este deus, ficando denominada Tuesday.
Mercúrio, o astuto deus dos comerciantes e dos ladrões, mensageiro dos deuses, foi substituído por Odin ou Wedin, deus da mitologia escandinava, ou Wotan, o mais poderoso dos deuses entre os germanos, com equivalência ao Zeus grego. A Quarta-Feira ficou denominada Wednesday (do deus Wedin).
Se a Quinta-Feira era na mitologia romana, consagrada ao poderoso Júpiter, aqui ele é substituído pelo deus escandinavo Thor, também ele deus do trovão, sendo Thursday o “dia de Thor”. Na literatura germânica o deus do trovão é traduzido por Donner, daí a designação de Donnerstag para a Quinta-Feira.
Finalmente a Sexta-Feira, consagrada à deusa do amor e da beleza, Vênus, era destinada à deusa Freya, a bela esposa de Odin, deusa do amor, da juventude e da morte na mitologia nórdica, daí a designação de Friday em inglês, e, Freitag em alemão (tag em alemão significa dia).

Os Dias da Semana em Português

Como já foi dito, Portugal foi o único país do mundo que adotou os dias da semana com a nomenclatura surgida no Concílio de Nicéia, derivados do latim eclesiástico. Sendo o português a última das línguas romanas a se formar, isto ajudou a que a língua não adotasse a nomenclatura pagã de outros povos.
Em 563 Martinho de Dume (ou Martinho de Braga), reuniu o Concílio de Braga, em Braga (hoje cidade portuguesa). Considerando ser indigno dos bons cristãos que se continuasse a chamar os dias da semana pelos nomes latinos de deuses pagãos, decidiu que se usaria a terminologia eclesiástica para os designar. Assim ficaram registrados: Feria Secunda, Feria Tertia, Feria Quarta, Feria Quinta, Feria Sexta, Sabbatum, Dominica Dies; evoluindo para a nomenclatura atual: Segunda-Feira, Terça-Feira, Quarta-Feira, Quinta-Feira, Sexta-Feira, Sábado e Domingo, constituindo assim, caso único nas línguas novilatinas, que substituiu integralmente a terminologia pagã pela terminologia cristã.
A “Feriae” (dia de descanso), termo latino, evoluiu para “feira”, vindo a ser usada a designação não só na semana da Páscoa, mas durante todos os dias do ano. Com exceção do Sábado, derivado do Shabbat hebreu, e do Domingo (então Prima Feria na semana da Páscoa), todos os outros dias em língua portuguesa vieram da derivação do latim eclesiástico.
Quanto ao dia considerado santo, ou tido como feriado, ele diverge entre as três principais religiões monoteístas do mundo contemporâneo, o islamismo, o judaísmo e o cristianismo. Se o conceito da criação divina do mundo não tem divergências entre as três, vários outros conceitos de fé fizeram com que os dias de reuniões de fé e de descanso fossem diferentes, sendo a Sexta-Feira (muçulmanos), o Sábado (judeus) e o Domingo (cristãos), os dias assinalados e consagrados pelos monoteístas.
 
publicado por virtualia às 06:12
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Junho de 2009

O DIA EM QUE SÃO PAULO PAROU

 

 

A cidade de São Paulo é um dos maiores centros urbanos do mundo. Maior cidade brasileira, responsável por 12,26% do PIB do país, abrigando 63% de todas as multinacionais estabelecidas no Brasil. Por todas estas razões e tantas outras, São Paulo recebeu no século passado, o estigma de que não pára, dando veracidade à célebre frase: “São Paulo não pode parar”.
Parar uma cidade como São Paulo parecia impossível sob todos os aspectos, tanto econômicos, quantos sociais, certeza traduzida pela dinâmica que conduz a cidade e os seus habitantes. Mas um país de contrastes como o Brasil, a ilicitude marginal gerada por uma justiça lenta e capenga, pelas diferenças sociais e pela certeza da impunidade, muitas vezes assume aspectos de um poder paralelo, desafiando as instituições públicas e as suas leis.
Numa sociedade formada por um governo pouco comprometido com os seus cidadãos e com a sua evolução educacional e a sua saúde física, ciclicamente marginais assumem-se como falsos justiceiros sociais, delegando para si poderes que se elevam aos da própria justiça. De Lampião, feroz assassino e bandoleiro nascido sob o sol da caatinga, ao Primeiro Comando da Capital (PCC), organização criminosa liderada das prisões de segurança máxima; o Brasil sofre com este poder paralelo que se estabelece à face da justiça, tendo como resultado a violência e o sangue derramado de inocentes. Foi justamente uma série de atos de violência provocados pelo poder paralelo do PCC para medir forças com a polícia do Estado, que levou ao colapso a capital paulistana. Contrariando a todas as previsões ou estatísticas, São Paulo, o coração financeiro do Brasil, literalmente parou no dia 15 de maio de 2006.

Breves Exemplos do Poder Paralelo no Brasil

A democracia de uma nação é garantida pela liberdade que o seu cidadão tem em poder exercer a sua cidadania, quer sob os aspectos do cumprimento dos direitos que ele tem, como do cumprimento dos seus deveres para com a sociedade. Mas os princípios éticos que constroem os elos morais de uma sociedade mostram uma ínfima diferença entre os direitos e os deveres de um cidadão, tão estreitos são eles, que ao se confundirem, esvaem-se literalmente, dando passagem para o chamado “poder paralelo”, totalmente desprovido de senso moral, mas travestido de uma linguagem popular que o confunde com a “justiça pelas mãos”, já que a justiça do Estado não satisfaz a sociedade.
O poder paralelo pode emanar de qualquer parte da sociedade, quer por organizações de criminosos e contraventores, como pela própria polícia criada para a defesa da sociedade, ou mesmo pelo Estado.
Em quase 190 anos da sua existência como nação, o Brasil exerceu poucas vezes a tão sonhada liberdade democrática. Desde a sua independência, em 1822, que se desenhou um estado pouco voltado para a democracia. Dom Pedro I, foi primeiro a dissolver a constituição e exercer o seu poder autoritário e absolutista. A República foi formada por um golpe contra a Monarquia e por muito tempo, sustentando-se com os contra-golpes, gerando os males da nação, como a República do Coronelismo (1889-1930), ou das oligarquias rurais; a ditadura do Estado Novo (oficialmente iniciada em 1937, mas nascida com a ascensão de Getúlio Vargas, em 1930); e a ditadura militar (1964-1985).
O Estado autoritário, por se manter aquém dos princípios democráticos e construído ilegitimamente, mas legitimado pela repressão e pela força bruta, gera um estado paralelo a ele mesmo. Nas duas fases de ditadura vividas pelo Brasil no século XX, este poder paralelo do Estado foi vergonhosamente exercido na forma de tortura e de assassínio clandestino dos opositores ao regime.
Se o próprio Estado, movido pelo autoritarismo, cria o seu poder paralelo, a sociedade reage, sentindo-se no direito de ela também fazer o mesmo. Foi assim com o cangaço, surgido durante a ditadura do Estado Novo, em que matadores profissionais (os jagunços), sustentados pelas oligarquias que se rivalizavam, ladrões e assassinos em nome da honra, uniram-se em bandos, saqueando e trazendo o terror para as cidades nordestinas. Protegidos pelos interesses dos coronéis, esses bandos de criminosos criaram verdadeiros mitos como o de Lampião, e quando o mito incomodou a própria oligarquia que dele se beneficiava, tornou-se necessário que o Estado demonstrasse ser mais forte, eliminando o bando. Assim aconteceu com Lampião e o seu bando, sendo morto pela polícia em 1938, tendo as cabeças cortadas e expostas em praça pública para que se evidenciasse o poder do Estado contra o poder paralelo.
Numa guerra ideológica, os princípios éticos, morais e de justiça, muitas vezes confundem-se tanto da parte dos opressores, como da parte dos oprimidos. O Partido Comunista Brasileiro (PCB), foi o partido que mais fez parte da história do Brasil no século XX, apesar de ter permanecido grande parte da sua existência na clandestinidade. Erigido sob a direção da extinta União Soviética, os seus militantes tomavam-se por revolucionários, tendo estatuto próprio, que além das ordens vindas de Moscou, não aceitavam o poder emanado do Brasil. Dentro do PCB vários “tribunais revolucionários” foram formados, algumas vezes condenando pessoas à morte. Foi o caso do “tribunal revolucionário” de 1936, realizado logo após o fracasso da Intentona Comunista de 1935, que condenou à morte Elvira Cupelo Coloni, militante conhecida como Elza Fernandes. Elza era namorada de Miranda, um dos membros do Comitê Central do PCB. Com a prisão de Miranda, Elza foi condenada a morte por seus companheiros, que entenderam que ela representava perigo para eles. Foi executada a machadadas. Outro tribunal famoso da esquerda foi o que decretou a morte do capitão estadunidense Charles Rodney Chandler, executado pelo grupo de Carlos Marighela (futura Aliança Libertadora Nacional – ALN) e pelo grupo de Onofre Pinto (futura Vanguarda Popular Revolucionária – VPR), em 1968. Bolsista no Brasil, o capitão Chandler foi condenado pela esquerda por suspeita de colaborar com os militares.
Dentro da polícia, de tempos em tempos surgem grupos de extermínios, conhecidos como “esquadrões da morte”. Geralmente apresentam-se como justiceiros e exterminadores de bandidos, o que lhes confere forte respaldo popular. Na maioria das vezes são grupos liderados por policiais corruptos, que usam de um poder paralelo para eliminar possíveis delatores e silenciar testemunhas. Os esquadrões da morte fazem parte do imaginário popular há várias décadas, tendo visibilidade maior ou menor em determinadas épocas.
As favelas e as periferias das grandes cidades brasileiras, principalmente as de São Paulo e do Rio de Janeiro, foram durante décadas esquecidas pelo Estado e legadas à miséria e ao ostracismo sócio-cultural. Esquecidas pelo poder público, as favelas foram tomadas pela marginalidade, pelo tráfico e pelo consumo de drogas. Tidas como terra de ninguém, muitas dessas favelas vivem sob a opressão e sob o poder de traficantes, que estabelecem as próprias regras e “leis” dentro dessas comunidades. Movidos pelo tráfego de drogas e por leis próprias, os marginais mais perigosos do Brasil criaram dentro das prisões ou fora delas, poderosas organizações criminosas, formando verdadeiras irmandades, como o Comando Vermelho no Rio de Janeiro e o PCC em São Paulo. Também estas organizações têm o seu próprio tribunal, definindo como deve viver ou morrer não só os seus membros, como também os integrantes da sociedade. Em 2002 o Comando Vermelho, liderado na época por Elias Maluco, condenou à morte o jornalista da Rede Globo, Tim Lopes, executando-o de forma cruel, enterrando-o em uma vala cheia de corpos também por ele sentenciados.

O Primeiro Comando da Capital

De todas as rebeliões e atrocidades cometidas pelo poder paralelo estabelecido por marginais no Brasil, o que mais causou constrangimento ao poder público e ao Estado, foi sem dúvida o que atingiu o Brasil em maio de 2006, que culminou com o colapso que parou a cidade de São Paulo.
O PCC, a maior facção criminosa do país, numa demonstração clara de medição de forças com o poder público, iniciou na noite de 12 de maio, uma série de ataques contra as forças de segurança e a alvos civis, causando a maior onda de violência urbana da história brasileira, que se iniciou no estado de São Paulo e em poucos dias, espalhou-se como um rastilho pelo Paraná, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia, deixando a população civil ilhada e aterrorizada.
O Primeiro Comando da Capital (PCC), surgiu como organização criminosa em 1993. Fundado no dia 31 de agosto daquele ano, no Anexo da Casa de Custódia de Taubaté, no estado de São Paulo, nasceu durante uma partida de futebol, onde vários presos brigaram, e temendo retaliações, punições e mortes como as acontecidas em 2 de outubro de 1992, no sangrento e histórico massacre do Carandiru; firmaram entre si um pacto de ajuda mútua.
Criado no rescaldo da tragédia do pavilhão 9 do Carandiru, no início era chamado de Partido do Crime, sendo formado por Misa (Misael Aparecido da Silva), Cesinha (César Augusto Roris da Silva), Geleião (José Márcio Felício), Eduardo Gordo (Wander Eduardo Ferreira), Paixão (Antonio Carlos Roberto da Paixão), Bicho Feio (Antonio Carlos dos Santos), Dafé (Ademar dos Santos) e Isaías (Isaías Moreira do Nascimento). No início a organização proclamava-se como defensora das injustiças e dos maus tratos carcerários. Usava como símbolo o yin-yang chinês. Para manter a organização, os membros do grupo pagam uma taxa de cerca de 50 reais se estiverem presos e 500 reais se estão em liberdade. Além do dinheiro arrecado com os membros, promovem o tráfego de drogas, seqüestros e assaltos a bancos; compram armas e executam o resgate de alguns prisioneiros membros do grupo. Cada membro tem que cumprir um estatuto de 16 itens, que estabelece entre outras coisas, a lealdade, o respeito e a solidariedade entre os membros, além de prever a “execução sem perdão” aos que não cumprirem o estatuto quando livres.
Desde que foi criado o PCC teve várias lideranças, entre as mais famosas estão a do Sombra (Idemir Carlos Ambrósio), que liderou de dentro de uma cela, em 2001, através de um celular, a rebelião em 29 presídios. Sombra foi morto dentro da prisão, cinco meses depois, sendo substituído por Geleião e Cesinha, que promoveram uma união provisória com o Comando Vermelho (CV) do Rio de Janeiro. Sanguinários e radicais, foram substituídos na direção do PCC em 2002, por Marcos Willians Herbas Camacho, conhecido como Marcola. Foi sob o comando do Marcola que as autoridades públicas sofreram a maior humilhação da sua história, em maio de 2006.

São Paulo, Maio de 2006

Com o objetivo de desarticular o PCC, no dia 11 de maio de 2006, o governo de São Paulo decidiu transferir 765 presos para presídios de segurança máxima. A operação foi desencadeada, quando os presos foram enviados para Presidente Venceslau, no interior de São Paulo. No dia 12, 8 líderes do PCC, entre eles o líder máximo, o Marcola, foram levados para a sede do DEIC (Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado), localizada na zona norte da capital paulista. No dia anterior, Marcola havia reivindicado 60 aparelhos de televisão para que os prisioneiros assistissem aos jogos da copa de futebol daquele ano, o que lhe foi veementemente negado.
No dia 13 de maio, Marcola foi transferido para a penitenciária de Presidente Bernardes, no interior paulista, sendo esta considerada uma das mais seguras prisões do Brasil. Como represália à transferência dos líderes, principalmente a de Marcola, o PCC decidiu intervir, intimidando a polícia, organizando uma onda de violência que aterrorizaria o país, tirando toda a beleza do dia das mães daquele ano, expondo a fragilidade da segurança no país diante do mundo.
Os ataques começaram a tomar forma justamente durante a realização dos benefícios que os prisioneiros tinham pela comemoração ao dia das mães. Nesta data é costume os prisioneiros receberem visitas nas celas ou indulto. Os que visitaram seus presos saíram com a missão de organizar ataques à polícia, e os que receberam indultos do dia das mães, a de comandar esses ataques.
Na noite de 12 de maio, sexta-feira, começaram os ataques, sendo os primeiros alvos o 55º DP , no Parque São Rafael, e um policial civil atingido próximo à sua casa em Guaianazes. Estava estabelecido o objetivo principal dos ataques, delegacias e policiais tornam-se os alvos. Os primeiros atentados não ficam esclarecidos a quem pertence à sua autoria, suspeitando-se que sejam promovidos pelo PCC. Até a meia-noite a cidade de São Paulo registraria 8 policiais feridos e outros 7 mortos.
Já no dia 13, vários presídios de São Paulo rebelam-se. Os ataques, que desde o dia anterior tornaram-se contínuos, são finalmente atribuídos ao PCC. No domingo, 14, dia das mães, a onda sucessiva da violência intensifica-se, começando a tomar conta da mídia sensacionalista, gerando o pânico geral na população. Fala-se dos ataques e das mortes, mas a imprensa não relata à população a ofensiva da polícia, e que vários dos mortos já fazem parte de integrantes do próprio PCC. Para a população assustada, apenas os policiais estão a morrer. O governo cala-se diante da mídia e da população.

O Dia em que São Paulo Parou

No dia 15 de maio, segunda-feira, a falta de uma resposta imediata e contundente do governo do estado de São Paulo e da polícia, torna a população paulistana refém dos ataques criminosos e da imprensa sensacionalista.
Começam a correr boatos de que as estações do metropolitano de São Paulo seriam os próximos alvos. Tiros atingem a estação de Artur Alvim, na zona leste. Ônibus são incendiados, deixando a população sem condução em plena segunda-feira. As limitações de carros em São Paulo, conhecidas como rodízio, são suspensas, o que causa um dos maiores congestionamentos de automóveis registrados na cidade.
À tarde, para completar o caos, sem informar a fonte e deixando-se conduzir pelo sensacionalismo, a Rede Record anuncia que haveria um toque de recolher às 20 horas. Estava lançado o pânico. O que se viu a seguir foi a maior cidade da América do Sul entrar em colapso. As empresas liberaram, na parte da tarde, os seus funcionários; metropolitano e ônibus foram retirados de circulação; os shoppings foram fechados. Acossadas e sem transporte, milhares de pessoas transitavam a pé pelas ruas da metrópole, tentando desesperadamente chegar em casa e, principalmente, evitar passarem próximas às delegacias, que se tornaram alvos do PCC. Temendo retaliações, os policiais andavam pelas ruas da cidade em comboios, evitando assim, que se tornassem alvos fáceis dos bandidos.
São Paulo viveu, naquela segunda-feira, um clima de terrorismo comparável aos de uma guerra. No fim da tarde, a maioria da população está presa dentro de casa, a ouvir, finalmente as explicações do então governador Cláudio Lembo e dos chefes de segurança do estado, a revelar que estavam reagindo aos ataques, desmentindo o toque de recolher e acusando a imprensa de promover e acirrar o pânico entre a população.
Às 20 horas da noite de 15 de maio, as ruas de São Paulo ficaram desertas, como jamais acontecera na sua história. Ninguém ousou a sair de casa naquela triste segunda-feira. Reféns do medo e do poder paralelo, os paulistanos preferiram ficar em casa, a esperar o desfecho da impotência do estado e da sua polícia. Naquele dia, São Paulo parou.

Após o Fim dos Ataques

No dia 16 de maio, incitada pelo governo, a população voltou às ruas e ao trabalho, decidida a não mais ficar refém do poder paralelo dos bandidos. Naquele dia, o saldo era 128 mortos e 59 feridos. Entre os mortos estavam: 23 policiais militares, 6 policiais civis, 3 guardas municipais, 8 agentes penitenciários, 4 civis, 71 suspeitos e 13 presos. No balanço da tragédia, alguns dos suspeitos foram inocentemente mortos pela polícia. Aos poucos o estado controlava e dissipava a rebelião, que tornara o mês de maio de 2006, ano de eleições presidenciais e para governadores de estado, em um dos mais sangrentos e negros da história da violência e do poder paralelo no Brasil.
Em agosto daquele ano, o PCC ensaiou um novo ataque de pânico à população, desta vez divulgando a sua mensagem através da maior emissora de televisão do Brasil, a Rede Globo. Na manhã do dia 12 de agosto dois funcionários da emissora, o repórter Guilherme Portanova e o técnico Alexandre Coelho Calado, foram seqüestrados pelo PCC. A organização criminosa exigiu que a Rede Globo divulgasse um DVD, levado aos estúdios por Alexandre, enquanto Guilherme era mantido refém. Para não pôr em risco a vida do repórter, após consultar organizações jornalísticas internacionais, a emissora transmitiu o vídeo, que trazia uma mensagem pronunciada por um integrante do PCC, a pedir revisão de penas e melhorias carcerárias. Era obvio que mais uma vez, o PCC queria medir forças, disseminar o pânico. O repórter foi libertado 40 horas após a transmissão do vídeo, que não atingiu às massas, a tentativa de pressionar a população falhara. O que não falhou foi o registro histórico feito a 15 de maio de 2006, o dia que São Paulo parou.
publicado por virtualia às 07:33
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 23 de Junho de 2009

MICKEY MOUSE, ADORÁVEL JOVEM DE 80 ANOS

 

 

Em 1928 Walt Disney produzia o filme sonoro “Steamboat Willie”, onde a estrela era um camundongo. O filme tornou-se um grande sucesso e, há oito décadas, nascia uma nova estrela, Mickey Mouse. Personagem dos cartoons (desenhos animados), o rato Mickey, desde então, foi o herói de várias gerações de crianças. A partir dele construiu-se o mundo de sonho de Walt Disney, nascendo outras várias personagens do imaginário infantil como o pato Donald, Pateta, Tio Patinhas, e até mesmo a versão americana de um brasileiro, o Zé Carioca.
Nascido no final da década de 1920, Mickey transformar-se-ia em um ícone mundial, sendo na época da Guerra Fria transformando em símbolo do capitalismo e imperialismo norte-americano, amaldiçoado e desprezado pelos mais ortodoxos representantes da esquerda revolucionária que assolou o mundo.
Mickey embalou os sonhos das crianças que cresceram com as suas aventuras, primeiro vividas no cinema, depois transpostas para tiras de jornais, para a televisão e às revistas em quadrinhos traduzidas em várias línguas.
Inocente desenho ou representante da poderosa indústria capitalista, Mickey desde que foi criado gerou polêmicas, seu carisma foi um convite até mesmo para abrir as fronteiras estadunidenses diante dos países vizinhos, sendo porta-voz de uma política diplomática mais estreitada. Ideologias à parte, os mundos mágico e lúdico de Mickey e de seus companheiros encantam, seduzem, fazendo de nós eternas crianças, apaixonadas por este jovem camundongo de 80 anos.

A Criação da Personagem de Mickey

Atolado em dívidas de jogo, o americano Ub Iwerks encontrou uma maneira inusitada de pagar o que devia para Walt Disney, criando para ele o personagem de Mickey. Com uma extraordinária percepção, Disney aceitou o desenho como pagamento. Nascia assim, no dia 18 de novembro de 1928, um dos maiores ícones do universo infantil. Sua estréia aconteceria com estrondoso sucesso no filme de animação “Steamboat Willie”.
Quando criado, a personagem foi batizada com o nome de Mortimer, mas por influência da mulher de Disney, que achava o nome por demais formal para a leveza do desenho, optou-se por chamá-lo de Mickey. O camundongo surgiu vestindo calções vermelhos e sapatos amarelos, menção clara à ordem que Walt Disney era membro: DeMolay – ordem filosófica e fraternal para jovens e crianças entre 12 e 21 anos, fundada nos EUA por maçons locais. O próprio Walt Disney dublaria a voz de Mickey por longos anos, de 1928 a 1946.

Surgem os Amigos do Mickey

Aos poucos, o universo de Mickey vai ganhando personagens que também farão grande sucesso. A namorada Minnie está ao seu lado desde a estréia em “Steamboat Willie”. No filme Mickey está em um barco e Minnie à espera, quase a perdê-lo, intrepidamente ele a “pesca” pela calcinha, trazendo-a para dentro do barco, iniciando uma das mais longas histórias de amor das bandas desenhadas.
Em 1930 Mickey ganhou uma mascote, o cachorro Pluto, um cão treinado para caçar, mas que se mostra sempre um criador de confusão, pondo o dono em situações delicadas. Mesmo com a sua forma atrapalhada, Pluto consegue ajudar o seu dono no fim de cada aventura. Batizado inicialmente de Rover, o nome foi alterado por sugestão da mulher de Walt Disney, ficando Pluto em homenagem à descoberta, na época recente, do planeta Plutão.
Em 1932, surge o melhor amigo de Mickey, o cão de raça bloodhound, Pateta (Goofy, no inglês original). Pateta surgiu quase que por acidente no filme “Mickey’s Revue”, fazendo uma pequena participação com o nome de Dippy Dawg. Sua risada escandalosa a incomodar toda uma platéia caiu nas graças de Walt Disney, que decidiu torná-lo parte do mundo de Mickey. O seu nome seria alterado para Goofy somente em 1934, em “The Orphan’s Benefit”, onde se fixa como personagem de primeiro escalão da turma do Mickey. Pateta é confuso, desengonçado e, a contrastar com Mickey, é pouco inteligente. Mas é dono de uma simplicidade e bondade comovente, sendo um fiel e dedicado amigo.
Em 1934 surge um novo amigo do Mickey, o pato Donald. Personagem sem calças, traz camisa e quepe de marinheiro. Ao contrário de Pateta, que é tranqüilo, Donald tem um temperamento explosivo, às vezes beirando ao irracional. Seu sucesso foi tão grande, que iria adquirir um universo próprio, paralelo ao de Mickey, com direito à família, namorada e aventuras próprias. Nos tempos atuais, talvez o pato Donald seja mais popular do que o próprio Mickey.
Mas nem só de amigos é composto o universo de Mickey, sendo os seus arquiinimigos o João Bafo-de-Onça e o Mancha Negra. Bafo-de-Onça (Black Pete/Pete em inglês) é um vilão anterior ao próprio Mickey. Surgiu em 1927, como vilão do Coelho Osvaldo, primeira personagem de Walt Disney. Em 1928 já se torna inimigo de Mickey em “Steamboat Willie”. Bafo-de-Onça é um gato malandro, ladrão de bancos, que sempre termina, graças à influência de Mickey, atrás das grades. O Mancha Negra (Phantom Blot), surgiu em 1941, na revista “Mickey Mouse Outwits the Phantom Blot”. Mancha Negra veste-se como um fantasma, com um lençol negro sobre o corpo. A personagem ressurgiria como inimigo do Mickey na década de 60. Tornar-se-ia a partir de então, a grande paixão da bruxa Madame Min.
Com o tempo surgiram, sem grande sucesso ou histórias marcantes, os sobrinhos do Mickey. Também vieram o Coronel Cintra (Chief O’Hara, em inglês), o Horácio e a Clarabela.

Evolução e Perfis da Personagem

Com a evolução das histórias, Mickey foi ficando cada vez mais racional e tido como o mais inteligente das personagens de Walt Disney, o que lhe tirou muito da graça e humor que tinha originalmente.
Na década de 70, sob a influencia da Guerra Fria, ele torna-se um exímio detetive (forma politicamente correta de ser um espião), desvendando sempre casos instigantes em Patópolis. Como está mais sério nesta fase, os desenhistas tiram-lhe o aspecto mais infantil do início, fazendo com que perdesse os calções vermelhos para um par de calças azuis, ganha um elegante casaco vermelho (às vezes uma camisa, também vermelha), uma gravata borboleta e os sapatos amarelos são trocados por uns castanhos.
Na década seguinte ele deixa o detetive de lado para cuidar melhor da namorada Minnie, que passa a sofrer as investidas de Ranulfo. Ranulfo, um grande chato, em inglês chama-se Mortimer, curiosamente o primeiro nome com o qual Mickey tinha sido batizado, em 1928.
A partir do universo de Mickey, outros universos de personagens foram criados, e o mundo da fantasia de Walt Disney tornou-se um gigantesco aglomerado de personagens carismáticos, transformando-se numa grande indústria geradora de sonhos, magia, ludismo e dinheiro. Ao contrário do pato Donald, que tem o seu perfil psicológico mantido desde a sua criação, o camundongo Mickey construiu um perfil direcionado como porta-voz da Disney e do próprio Walt Disney, se o mundo exigia que ele fosse mais sério, assim acontecia, se exigia que se tornasse mais confuso, a camuflagem era feita, afinal Mickey, assim como o mundo construído ao seu redor, também é um sobrevivente. Como qualquer celebridade de carne e osso, Mickey tem a sua estrela gravada na Calçada da Fama. Como qualquer astro do cinema, sofreu desgastes, críticas, sendo amado e odiado muitas vezes. Aos oitenta anos, Mickey Mouse continua a ser um ícone do mundo que se construiu a partir de uma mídia nascida no século XX.
tags: ,
publicado por virtualia às 16:05
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 11 de Abril de 2009

OS MESES DO ANO - DEZEMBRO

 

 
Dezembro é o décimo segundo e último mês do ano do Calendário Gregoriano, possuindo 31 dias. Tem a característica de ser um mês que se inicia no mesmo dia da semana que Setembro.
Dezembro tem o seu nome derivado do latim Decem (significa dez), no antigo Calendário Romano Dezembro era o décimo mês do ano, que se iniciava em Março. Com a reforma do Calendário Juliano, Janeiro passou a ser o primeiro mês do ano. Originalmente Dezembro tinha 30 dias, com a transformação do mês de Sextilis em Agosto e este passar a ter 31 dias, Outubro e Dezembro mudaram a disposição que alternavam os dias dos meses, passando ambos a ter 31 dias.
Em Dezembro acontece o segundo e último solstício do ano. Aproximadamente no dia 21, o Sol atinge o ponto mais ao sul em sua trajetória pelo céu, formando o menor dia do ano no hemisfério boreal e o mais longo no hemisfério austral. É o marco do Solstício de Inverno no hemisfério norte e do Solstício de Verão no hemisfério sul.
No mês de Dezembro é comemorado na maioria dos países cristãos, o nascimento de Cristo, uma das datas mais importantes do cristianismo.
Dezembro inicia-se astrologicamente com o Sol no signo de Sagitário e termina no signo de Capricórnio. Astronomicamente, o Sol inicia-se na constelação de Escorpião e termina na constelação de Sagitário.

Dezembros na História do Mundo

01 de Dezembro
1640 – Iniciada em Portugal a revolta que culminaria com o fim da união com a Espanha, restaurando a independência de Portugal, levando ao poder a família de Bragança (na imagem A Aclamação de Dom João IV, de Veloso Salgado).
1909 – Fundado na Palestina, o primeiro kibutz, com o nome de Deganya Alef.
1918 – Aprovado pelo parlamento da Dinamarca, o decreto que proclamava a independência da Islândia.

02 de Dezembro
1804 – Napoleão Bonaparte é coroado na catedral de Notre Dame, em Paris, tornando-se o primeiro imperador da França.
1918 – A Armênia torna-se independente do Império Otomano.
1971 – Seis emirados árabes da costa oriental da península Arábica, unem-se formando os Emirados Árabes Unidos, sendo eles: Dubai, Abu Dhabi, Sharjah, Ajman, Umm al Qaiwain e Fujairah. Posteriormente, em 1972, uma sétima monarquia árabe, Ras al-Khaimah adere ao Emirado.

03 de Dezembro
1910 – O porto de Agadir, no Marrocos, é ocupado pela França.
1967 – Realizado, na cidade do Cabo, África do Sul, pelo médico Christian Barnard, o primeiro transplante de coração humano, feito em Louis Washkansky, que sobreviveu por 18 dias.
1996 – Sonda espacial encontra gelo na Lua.

04 de Dezembro
1829 – A Grã-Bretanha proíbe a prática do suttee, na Índia, ato que consistia em incinerar vivas as mulheres indianas viúvas, na pira funerária do marido.
1918 – Proclamação do reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos, que formariam, futuramente, a Iugoslávia.
1980 – Morre Francisco Sá Carneiro, primeiro ministro de Portugal, em um acidente aéreo em Lisboa.

05 de Dezembro
1792 – Julgamento do rei da França, Luís XVI.
1933 – Após 13 anos em vigor, é abolida a lei seca nos Estados Unidos, que proibia a venda e o consumo de bebidas alcoólicas.
1946 – Nova York é a cidade eleita como sede permanente da Organização das Nações Unidas (ONU).

6 de Dezembro
1185 – Morre em Coimbra, dom Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal.
1917 – A Finlândia declara-se independente da Rússia.
1921 – Surge o Estado independente da Irlanda, formado pelo sul da ilha, de maioria católica. O Ulster, no norte da ilha, de maioria protestante, permanece vinculado ao Reino Unido da Grã-Bretanha.

07 de Dezembro
1941 – A base naval norte-americana de Pearl Harbour, no Havaí, é atacada pelo Japão, obrigando os Estados Unidos a entrar na Segunda Guerra Mundial (na fotografia, momento do ataque).
1975 – Invadido, pela Indonésia, o leste de Timor, então colônia de Portugal.
1988 – O líder palestino Yasser Arafat admite, pela primeira vez, a existência do Estado judaico de Israel.

08 de Dezembro
1925 – Publicado na Alemanha, o livro “Mein Kampf” (“Minha Luta”), de Adolf Hitler.
1980 – Morre assassinado em Nova York, o músico, cantor e compositor John Lennon.
1991 – A União Soviética é dissolvida oficialmente. Doze países membros fundam a Comunidade dos Estados Independentes (CEI).

09 de Dezembro
1905 – Decretada na França, a separação entre a igreja e o Estado.
1990 – O sindicalista e político polonês, Lech Walesa, é eleito presidente da Polônia.
1992 – Anunciada oficialmente, pelo primeiro ministro britânico, John Major, a separação do príncipe Charles da sua mulher, a princesa Diana.

10 de Dezembro
1896 – Morre o industrial sueco Alfred Nobel, deixando a fortuna em testamento, para premiar pessoas que contribuíssem para o bem da humanidade, criando assim, o Prêmio Nobel.
1901 – Entregues pelo rei da Suécia, os primeiros prêmios Nobel.
1948 – Proclamada pela Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas, a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

11 de Dezembro
1936 – Abdicação do rei Eduardo VIII, da Inglaterra, deixando o trono para casar-se com Wallis Simpson, uma norte-americana divorciada.
1946 – Fundada, pela ONU, a UNICEF, entidade voltada para o atendimento às necessidades básicas das crianças no mundo.
1993 – Eduardo Frei vence as eleições no Chile.

12 de Dezembro
1112 – Morre o príncipe cruzado Tancredo da Galileia.
1963 – Proclamadas a independência e República do Quênia.
1992 – Transportados para a Ilha Negra, Chile, os restos mortais do poeta Pablo Neruda e da sua companheira Matilde Urrutia.

13 de Dezembro
1521 – Morre, tombado pela peste, dom Manuel I, rei de Portugal.
1642 – Descoberta a Nova Zelândia, pelo navegador holandês Abel Tasman.
1959 – O arcebispo Makarios é eleito presidente de Chipre.

14 de Dezembro
1799 – Morre George Washington, primeiro presidente dos Estados Unidos.
1911 – Roald Amundsen, explorador norueguês, é o primeiro homem a atingir o Pólo Sul (na fotografia, Roald Amundsen e cães no Pólo Sul).
1918 – Assassinado em Lisboa, o político Sidónio Pais.

15 de Dezembro
1939 – Estréia de um dos maiores clássicos do cinema, o filme “... E o Vento Levou”, produção de David Selznick, com Clark Gable e Vivien Leigh.
1961 – Adolf Eichmann, líder nazista responsável pela deportação de judeus para campos de concentração durante a Segunda Guerra Mundial, é condenado à morte, por um tribunal erguido em Israel.
1995 – Denominada de Euro a unidade de conta européia, futura moeda da União Européia.

16 de Dezembro
1631 – Erupção do vulcão Vesúvio, no sul da Itália, destruindo cinco cidades e matando mais de 3 mil pessoas.
1916 – Assassinado em Petrogrado, atual São Petersburgo, o monge Rasputin.
1969 – Abolida, pelo Parlamento britânico, a pena de morte.

17 de Dezembro
1538 – Excomungado Henrique VIII, da Inglaterra, pelo papa Paulo III, após o soberano inglês declarar-se chefe da igreja Anglicana.
1571 – Iniciado em Salamanca, Espanha, o processo inquisitorial contra o frei Luís de Leon.
1996 – Invadida, em Lima, Peru, a embaixada do Japão, pelo Movimento Revolucionário Tupac Amaru.

18 de Dezembro
1644 – Início do reinado da rainha Cristina da Suécia.
1916 – Fim da Batalha de Verdun, uma das mais sangrentas da Primeira Guerra Mundial, responsável pela morte de quase um milhão de combatentes de ambos os lados.
1956 – O Japão é aceito como membro da Organização das Nações Unidas.

19 de Dezembro
1991 – No ano em que a União Soviética foi extinta, Boris Yeltsin assume o controle do Kremlin.
1996 – Morre o ator italiano Marcello Mastroianni.
1999 – Macau é devolvida para a China, pelo governo português.

20 de Dezembro
1694 – Frederico de Brandeburgo reconquista Schfibus para o Sacro Império Romano.
1976 – O primeiro ministro de Israel, Yitzhak Rabin, renuncia ao cargo.
2001 – Grande crise econômica e política na Argentina levam à renuncia o presidente Fernando de La Rua e o seu ministro da Economia, Domingo Cavallo.

21 de Dezembro
1846 – Robert Liston utiliza em Londres, pela primeira vez, o uso da anestesia em uma cirurgia.
1898 – Descoberto o elemento rádio pelos cientistas Pierre e Marie Curie.
1988 – Atentado terrorista da organização “Guardiões Islâmicos” provoca a queda de um Boeing 747 da Pan Am, que cai em Lockerbie, na Escócia, matando 258 passageiros e 17 habitantes do local (na fotografia, destroços do avião).

22 de Dezembro
69 – Assassinado o imperador romano Vitelius.
1981 – O general Leopoldo Galtieri torna-se presidente da Argentina, após uma junta militar ter deposto o presidente Viola.
1989 – Revolta popular na Romênia derruba o governo comunista do ditador Nicolau Ceausescu.

23 de Dezembro
1667 – O padre Antonio Vieira é condenado pela Inquisição à reclusão e ao silêncio.
1888 – Movido por uma forte depressão, o pintor holandês Vincent Van Gogh corta parte da sua orelha esquerda.
1972 – Um grande terremoto atinge Manágua, capital da Nicarágua, causando a morte de cerca de 7 mil pessoas.

24 de Dezembro
1779 – Dona Maria I, rainha de Portugal, cria a Academia Real das Ciências de Lisboa.
1865 – Fundada no Tennessee, Estados Unidos, a Klu Klux Klan, organização secreta que promovia o terrorismo contra as minorias raciais, em especial, aos negros.
1866 – O ducado de Schleswig-Holstein é incorporado à Prússia.

25 de Dezembro
336 – Celebrado em Roma, pela primeira vez, o Natal no dia 25 de dezembro.
800 – Carlos Magno é coroado como imperador pelo papa Leão III.
1977 – Morre em sua casa, na Suíça, o diretor e ator Charles Chaplin.

26 de Dezembro
1941 – Os Estados Unidos declaram Manila, nas Filipinas, como cidade aberta durante a Segunda Guerra Mundial.
1974 – A União Soviética lança no espaço a estação espacial “Salyut 4”.
1985 – O Mali e o Burkina Faso travam entre si, violentos combates por causa de uma disputa fronteiriça.

27 de Dezembro
1927 – Leon Trotski é expulso do Partido Comunista da União Soviética, dando passagem para que Stalin se torne o líder absoluto do país.
1945 – É criado o Fundo Monetário Internacional (FMI), na Conferência de Bretton Woods, nos Estados Unidos.
1979 – Tropas da União Soviética invadem o Afeganistão.

28 de Dezembro
1895 – Realizada no subterrâneo do Grand Café, em Paris, a primeira projeção pública de cinema, feita pelos irmãos Lumiére (foto).
1937 – Estabelecida a primeira Constituição da República da Irlanda.
1940 – Os alemães lançam milhares de bombas sobre Londres, destruindo prédios importantes da cidade.

29 de Dezembro
1170 – Thomas Becket, arcebispo de Canterbury, é assassinado na Inglaterra, por ordem do rei Henrique II.
1949 – Após nacionalizar as suas industrias, a Hungria passa a viver sob um regime comunista.
1997 – Rebeldes integralistas muçulmanos matam 42 pessoas em províncias da Argélia.

30 de Dezembro
1803 – Os Estados Unidos tomam posse do território da Louisiana, comprado dos franceses.
1922 – Em Moscou, o Congresso dos Soviets aprovam a criação da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas.
2006 – Executado por enforcamento, o ex-presidente do Iraque, Saddam Hussein.

31 de Dezembro
1857 – Ottowa é eleita como capital do Canadá, pela rainha Vitória.
1978 – Morre em combate, Nicolau dos Santos Lobato, presidente da Frente de Libertação de Timor-Leste (Fretilim).
1999 – O canal do Panamá deixa de ser domínio norte-americano, passando a ser do Panamá.


Dezembros na História do Brasil

01 de Dezembro
1822 – Sagração e coroação de dom Pedro I, no Rio de Janeiro.
1822 – Criada por dom Pedro I, a Imperial Ordem do Cruzeiro, primeira e mais importante condecoração do Brasil (na fotografia, medalhas de condecoração da Ordem Imperial do Cruzeiro).
1903 – Lançamento da obra “Os Sertões”, de Euclides da Cunha, retratando a Guerra de Canudos.

02 de Dezembro
1825 – Nasce no Rio de Janeiro, dom Pedro de Alcântara, futuro dom Pedro II.
1833 – O ator João Caetano inicia a sua carreira em Niterói, Rio de Janeiro.

03 de Dezembro
1530 – Parte de Lisboa, Portugal, a frota de Martim Afonso de Sousa, com o objetivo de iniciar a colonização efetiva do Brasil.
1811 – O príncipe regente, dom João, abre aos estudiosos a Real Biblioteca, antes privativa da Corte.

04 de Dezembro
1532 – Morre em Portugal o frei Henrique Soares de Coimbra, que celebrou a primeira missa no Brasil, em 1500.
1810 – Criada, por carta de lei de dom João VI, a Academia Real Militar na Corte e Cidade do Rio de Janeiro, atual Academia Militar das Agulhas Negras.

05 de Dezembro
1697 – Destruído, por expedição de Domingos Jorge Velho, o Quilombo dos Palmares, reduto de resistência à escravidão por 64 anos, situado na Serra da Barriga, região do atual Estado de Alagoas.
1891 – Morre em Paris, num quarto do Hotel Bedford, o ex-imperador dom Pedro II.
1932 – Getúlio Vargas restabelece a Ordem do Cruzeiro, extinta com a República, agora Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul.

06 de Dezembro
1741 – Basílio da Gama, autor do poema épico O Uruguai, é batizado na capitania de Minas Gerais.
1868 – O exército brasileiro vence a Batalha de Itororó, um dos enfrentamentos decisivos da Guerra do Paraguai.

07 de Dezembro
1843 – Nasce no Rio de Janeiro, Marc Ferrez, fotógrafo e pioneiro da exibição de filmes no Brasil.
1866 – Império autoriza a navegação mercantil estrangeira na bacia do Amazonas.

08 de Dezembro
1872 – O Elevador Lacerda (foto) é inaugurado em Salvador.
1994 – Morre nos Estados Unidos, o maestro soberano Antônio Carlos Jobim, um dos maiores nomes da MPB.

09 de Dezembro
1839 – Resolução nº 11 do governo de Alagoas, eleva à condição de cidade a Vila de Maceió, sede da província.
1965 – Tiradentes é declarado pelo regime militar o patrono do Brasil.

10 de Dezembro
1570 – A Coroa portuguesa regulamenta a força militar no Brasil, através do regimento dos capitães-mores.
1825 – Brasil declara guerra às Províncias Unidas do Rio da Prata (atual Argentina) pela posse da Província Cisplatina (atual Uruguai).

11 de Dezembro
1857 – Nasce no Rio de Janeiro, Rodolfo Amoedo, um dos responsáveis pela renovação do ensino de arte no Brasil, autor de belíssimas telas, como Amuada, de 1882.
1868 – Sob o comando do general Osório, os brasileiros vencem os paraguaios no confronto conhecido como Batalha do Avaí (na foto, quadro Batalha do Avaí, de Pedro Américo).

Dia 12 de Dezembro
1605 – Feito em Lisboa o Regimento do Pau-Brasil, que regulamenta o corte dessa espécie de árvore e a protege das queimadas.
1897 – A capital de Minas Gerais é transferida de Ouro Preto para Belo Horizonte.
1968 – O governo militar pede licença à Câmara para processar o deputado Márcio Moreira Alves, tendo o pedido negado por 216 a 141 votos.

13 de Dezembro
1519 – Fernão de Magalhães chega à atual baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, chamada por ele de Santa Luzia.
1968 – Editado o Ato Institucional nº 5, que restringirá por dez anos as liberdades individuais e os direitos políticos dos brasileiros.

14 de Dezembro
1775 – Nasce em Lanarkshire, Escócia, Thomas Cochrane, o lorde Cochrane, primeiro almirante da marinha brasileira.
1833 – José Bonifácio é destituído do cargo de tutor de dom Pedro II.

15 de Dezembro
1944 – Nasce em Xapuri, Acre, Francisco Alves Mendes Filho, o líder seringueiro Chico Mendes.
1967 – Regime militar institui o Movimento Brasileiro de Alfabetização (Mobral), para alfabetizar adultos.

16 de Dezembro
1500 – Morre em Calicute, Índia, Pero Vaz de Caminha, autor do primeiro documento descritivo sobre o Brasil.
1815 – Príncipe regente dom João eleva o Brasil à categoria de Reino Unido a Portugal e Algarve.

17 de Dezembro
1548 – O rei dom João III de Portugal, cria o governo geral do Brasil, com sede em Salvador, Bahia.
1915 – Destruição da Cidade Santa de São Pedro, em Santa Catarina, selando o fim da Guerra do Contestado.

18 de Dezembro
1711 – Fundado por iniciativa de Alexandre de Gusmão, ministro do rei de Portugal dom João V, o Seminário de Belém, primeiro internato de ensino secundário no Brasil.
1833 – Morre em Salvador João das Botas, o “marinheiro da Independência”, importante figura nas lutas de emancipação da Bahia.

19 de Dezembro
1983 – Roubada na sede da CBF, no Rio de Janeiro, a Taça Jules Rimet, conquistada pela seleção brasileira de futebol em 1970.
1990 – Morre o cronista Rubem Braga, no Rio de Janeiro.

20 de Dezembro
1627 – Frei Vicente do Salvador termina a sua História do Brasil, primeiro livro com este nome e escrito por um natural da terra.
1633 – Nasce em Salvador, o poeta satírico Gregório de Matos, conhecido como “Boca do Inferno”.

21 de Dezembro
1889 – O governo provisório da República recém-proclamada bane do território nacional o imperador deposto, dom Pedro de Alcântara, e sua família, que já haviam partido para a Europa.
1980 – Morre o dramaturgo e jornalista Nelson Rodrigues, no Rio de Janeiro.

22 de Dezembro
1978 – O Diário de Pernambuco divulga lista com o nome de 78 torturadores.
1988 – Assassinado Chico Mendes, no quintal da sua casa em Xapuri.

23 de Dezembro
1667 – Sentença da Santa Inquisição condena o padre Antônio Vieira à reclusão e ao silêncio.
1907 – Em São Paulo, Anita Tibiriçá é a primeira mulher brasileira a receber habilitação de motorista.

24 de Dezembro
1951 – Salário mínimo tem aumento de 215%, após oito anos de congelamento.
1999 – Morre no Rio de Janeiro, o general João Baptista de Oliveira Figueiredo, último presidente da ditadura militar (1979 -1985).

25 de Dezembro
1591 – Soldados do corsário inglês Thomas Cavendish desembarcam em Santos, permanecendo ali por dois meses, saqueando e incendiando o local antes de partirem.
1599 – Instalada no Rio Grande do Norte, a vila de Natal.

26 de Dezembro
1812 – Nasce em São Paulo de Luanda, Angola, Eusébio Matoso Câmara, responsável pela lei que proíbe o tráfico de escravos para o Brasil.
1924 – 250 presos políticos partem em navio para a colônia penal de Clevelândia, no extremo norte do país. Quase metade morre antes de chegar ao destino.

27 de Dezembro
1797 – Nasce na cidade de São Paulo, Domitila de Castro Canto e Melo, futura marquesa de Santos e amante favorita de dom Pedro I (na foto em um óleo de F. P. do Amaral).
1969 – Morre em Roma, o jesuíta Serafim Leite, autor dos dez volumes de História da Companhia de Jesus no Brasil.

28 de Dezembro
1889 – Morre em Portugal dona Teresa Cristina, imperatriz deposta do Brasil.
1921 – O Decreto nº 4.419 determina o traslado para o Brasil do corpo de dona Isabel de Orleans e Bragança, a princesa Isabel, que assinou a Lei Áurea em 1888.

29 de Dezembro
1917 – Lei estadual de São Paulo proíbe trabalho de menores de 12 anos.
1992 – Fernando Collor de Melo, a enfrentar um processo de impeachment, renuncia à Presidência da República.

30 de Dezembro
1899 – Nasce em Natal, Rio Grande do Norte, o folclorista e etnólogo Luís da Câmara Cascudo.
1930 – Gravado o samba Com que Roupa, de Noel Rosa.

31 de Dezembro
1896 – Inaugurado o Teatro Amazonas, em Manaus.
1964 – O regime militar cria o Banco Central do Brasil.

Nascidos em Dezembro

01 de Dezembro
Anselmo Vasconcelos, ator brasileiro
Bette Midler, atriz e cantora norte-americana
Mary Martin, atriz norte-americana
Richard Pryor, ator norte-americano
Walcyr Carrasco, escritor e novelista brasileiro
Woody Allen, ator e diretor norte-americano

02 de Dezembro
Anita Malfatti, pintora brasileira
Gianni Versace, estilista italiano
Gustavo Borges, atleta da natação brasileiro
Maria Callas, cantora lírica norte-americana
Pedro II do Brasil, último imperador brasileiro
Stepan Nercessian, ator brasileiro

03 de Dezembro
Antonio Variações, cantor e compositor português
Brendan Fraser, ator norte-americano
Daryl Hannah, atriz norte-americana
Jean-Luc Godard, cineasta francês
Joseph Conrad, escritor polaco-britânico
Julianne Moore, atriz norte-americana
Roberto Marinho, jornalista e empresário brasileiro

04 de Dezembro
Francisco Franco, chefe de Estado e ditador espanhol
Jeff Bridges, ator norte-americano
Luma de Oliveira, atriz e modelo brasileira
Marisa Tomei, atriz norte-americana
Wassily Kandinsky, pintor russo

05 de Dezembro
Ângela Rô Rô, cantora e compositora brasileira
Carlos Marighela, político e líder guerrilheiro brasileiro
Danielle Winits, atriz brasileira
Egberto Gismonti, compositor e músico brasileiro
Fritz Lang, cineasta austríaco
José Carreras, cantor lírico espanhol
Otto Preminger, cineasta austríaco
Tozé Martinho, ator e roteirista português
Walt Disney, cineasta e produtor de desenhos animados norte-americano

06 de Dezembro
Agnes Moorehead, atriz norte-americana
Antonio Calloni, ator brasileiro
Emílio Santiago, cantor brasileiro
Tom Hulce, ator norte-americano

07 de Dezembro
Eli Wallach, ator norte-americano
Ellen Burstyn, atriz norte-americana
Giovanni Bernini, arquiteto e escultor italiano
Marc Ferrez, fotógrafo brasileiro
Mário Soares, político e estadista português
Rosemary, cantora brasileira
Tom Waits, compositor, cantor, músico e ator norte-americano
Xuxa Lopes, atriz brasileira

08 de Dezembro
Ângela Leal, atriz brasileira
Camille Claudel, escultora francesa
David Carradine, ator norte-americano
Diego Rivera, pintor norte-americano
Florbela Espanca, poetisa portuguesa
Kim Basinger, atriz norte-americana
Lee J. Cobb, ator norte-americano
Maximilian Schell, ator austríaco
Richard Fleischer, cineasta norte-americano
Sammy Davis Jr, ator e cantor norte-americano

09 de Dezembro
Douglas Fairbanks Jr, ator norte-americano
John Cassavetes (foto), ator e cineasta norte-americano
John Malcovich, ator norte-americano
John Milton, escritor britânico
Kirk Douglas (foto), ator norte-americano
Milton Gonçalves, ator e diretor brasileiro

10 de Dezembro
Cássia Eller, cantora brasileira
Clarice Lispector, escritora brasileira nascida na Ucrânia
Dorothy Lamour, atriz norte-americana
Emily Dickinson, poetisa norte-americana
Kenneth Branagh, ator e diretor britânico
Susan Dey, atriz norte-americana
Wilson Grey, ator brasileiro

11 de Dezembro
Carlo Ponti, produtor de filmes italiano
Carlos Gardel, cantor de tango argentino nascido na França
Elizângela, atriz brasileira
Ewerton de Castro, ator brasileiro
Manoel de Oliveira, cineasta português
Noel Rosa, compositor brasileiro
Rita Moreno, atriz e cantora porto-riquenha
Teri Garr, atriz norte-americana
Tuca Andrada, ator brasileiro

12 de Dezembro
Arnaldo Jabor, crítico, escritor e cineasta brasileiro
Connie Francis, cantora norte-americana
Dionne Warwick, cantora norte-americana
Edward G. Robinson, ator norte-americano
Emerson Fittipaldi, corredor automobilístico brasileiro
Frank Sinatra, cantor e ator norte-americano
Guel Arraes, diretor brasileiro
Gustave Flaubert, escritor francês
Jorge Dória, ator brasileiro
Kátia D’Ângelo, atriz brasileira
Silvio Santos, empresário e apresentador de Tv brasileiro

13 de Dezembro
Christopher Plummer, ator canadense
Curd Jürgens, ator alemão
Dick Van Dyke, ator norte-americano
Luiz Gonzaga, cantor e compositor brasileiro
Van Heflin, ator norte-americano

14 de Dezembro
Eva Wilma, atriz brasileira
Jane Birkin, atriz e cantora britânica
Lee Remick (foto), atriz norte-americana
Nostradamus, apotecário e astrólogo francês

15 de Dezembro
Adriana Esteves, atriz brasileira
Chico Mendes, líder seringueiro, ambientalista e político brasileiro
Cristiana Oliveira, atriz brasileira
Don Johnson, ator norte-americano
Gustave Eiffel, engenheiro e arquiteto francês
Jeff Chandler, ator norte-americano
Miguel Arraes, político brasileiro
Oscar Niemeyer, arquiteto brasileiro

16 de Dezembro
Arthur C. Clark escritor e inventor britânico
Jane Austen, escritora inglesa
Liv Ullmann, atriz norueguesa nascida no Japão
Luciana Braga, atriz brasileira
Ludwig van Beethoven, compositor erudito alemão
Olavo Bilac, poeta brasileiro

17 de Dezembro
Bill Pullman, ator norte-americano
Érico Veríssimo, escritor brasileiro
Milla Jovovich, atriz e modelo ucraniana

18 de Dezembro
Betty Grable, atriz, cantora e dançarina norte-americana
Brad Pitt, ator norte-americano
Ray Liotta, ator norte-americano
Steven Spielberg, cineasta norte-americano

19 de Dezembro
Edith Piaf, cantora francesa
Jake Gyllenhaal, ator norte-americano
Robert Urich, ator norte-americano

20 de Dezembro
Gigliola Cinquetti, cantora italiana
Irene Dunne, atriz norte-americana
Silvio de Abreu, novelista brasileiro
Uri Geller, místico e ilusionista israelita

21 de Dezembro
Altamiro Carrilho, músico, compositor e flautista brasileiro
Carlos do Carmo, cantor fadista português
Jane Fonda (foto), atriz norte-americana
Joseph Stalin, líder soviético nascido na Geórgia
Kiefer Sutherland, ator inglês
Norma Geraldy, atriz brasileira
Samuel L. Jackson, ator norte-americano

22 de Dezembro
Aline Moraes, atriz brasileira
Eri Johnson, ator brasileiro
Gerson Brener, ator brasileiro
Giacomo Puccini, compositor de óperas italiano
Jean-Michel Basquiat, artista plástico norte-americano
Jean Racine, dramaturgo francês
João Signorelli, ator brasileiro
Ralph Fiennes, ator britânico
Ricardo Waddington, diretor de televisão brasileiro
Tato Gabus Mendes, ator brasileiro

23 de Dezembro
Cláudia Raia, atriz brasileira
Dino Risi, cineasta italiano
Giba, jogador de vôlei brasileiro
Sissi, princesa da Áustria nascida na Alemanha

24 de Dezembro
Ava Gardner (foto), atriz norte-americana
Cláudio Cavalcanti, ator brasileiro
Howard Hughes, aviador, produto e diretor de cinema norte-americano
Mafalda Veiga, cantora e compositora portuguesa
Ricky Martin, cantor porto-riquenho

25 de Dezembro
Anwar Sadat, político egípcio
Humphrey Bogart (foto), ator norte-americano
Isaac Newton, cientista britânico
Simone, cantora brasileira
Sissy Spacek, atriz norte-americana

26 de Dezembro
Henry Miller, escritor brasileiro
Mao Tse-tung, líder político chinês
Richard Widmark, ator norte-americano

27 de Dezembro
Domitília de Castro e Canto Melo (Marquesa de Santos), personagem histórica brasileira
Gerard Depardieu, ator francês
Louis Pasteur, cientista francês
Marlene Dietrich (foto), atriz alemã

28 de Dezembro
Denzel Washington, ator norte-americano
Giulia Gam, atriz ítalo-brasileira
Irineu Evangelista de Sousa (Visconde de Mauá), industrial, banqueiro e político brasileiro
Leonardo Vieira, ator brasileiro
Maggie Smith, atriz britânica
Mariana Rey Monteiro, atriz portuguesa

29 de Dezembro
Alves Redol, escritor português
Canarinho, ator e humorista brasileiro
Cândido Portinari, pintor brasileiro
Jon Voight, ator norte-americano
Jude Law (foto), ator inglês
Mary Tyler Moore, atriz norte-americana
Ted Danson, ator norte-americano

30 de Dezembro
Jack Lord, ator norte-americano
Luís da Câmara Cascudo, jornalista, folclorista e antropólogo brasileiro
Selton Mello, ator brasileiro

31 de Dezembro
Anthony Hopkins, ator britânico
Ben Kingsley, ator britânico
Donna Summer, cantora norte-americana
Henri Matisse, pintor francês
Luciano Szafir, ator brasileiro
Pedro Cardoso, ator brasileiro
Rita Lee, cantora e compositora brasileira
Val Kilmer, ator norte-americano

Datas Comemorativas

01 de Dezembro – Dia Internacional da Luta Contra a AIDS
01 de Dezembro – Dia da Restauração da Independência Portuguesa
01 de Dezembro – Dia do Imigrante
01 de Dezembro – Dia do Numismata
02 de Dezembro – Dia Nacional do Samba
02 de Dezembro – Dia da Astronomia
02 de Dezembro – Dia Pan-Americano da Saúde
02 de Dezembro – Dia Nacional das Relações Públicas
03 de Dezembro – Dia Internacional do Portador de Deficiência
04 de Dezembro – Dia da Propaganda
04 de Dezembro – Dia do Pedicuro
04 de Dezembro – Dia do Orientador Educacional
05 de Dezembro – Dia da Bíblia
07 de Dezembro – Dia do Ataque a Pearl Harbor (EUA)
08 de Dezembro – Dia da Imaculada Conceição
08 de Dezembro – Dia da Família
08 de Dezembro – Dia da Justiça
09 de Dezembro – Dia da Criança Defeituosa
09 de Dezembro – Dia do Fonoaudiólogo
09 de Dezembro – Dia do Alcoólico Recuperado
10 de Dezembro – Declaração Universal dos Direitos Humanos
10 de Dezembro – Dia Internacional dos Povos Indígenas
10 de Dezembro – Dia Universal do Palhaço
11 de Dezembro – Dia do Arquiteto
11 de Dezembro – Dia do Engenheiro
13 de Dezembro – Dia do Cego
13 de Dezembro – Dia do Marinheiro
13 de Dezembro – Dia Ótico
13 de Dezembro – Dia de Santa Luzia
13 de Dezembro – Dia do Engenheiro Avaliador e Perito de Engenharia
14 de Dezembro – Dia Nacional do Ministério Público
15 de Dezembro – Dia do Cliente
16 de Dezembro – Dia do Reservista
18 de Dezembro – Dia do Museólogo
20 de Dezembro – Dia do Mecânico
21 de Dezembro – Dia do Atleta
22 de Dezembro – Solstício: de verão no hemisfério sul e de inverno no hemisfério norte
23 de Dezembro – Dia do Vizinho
24 de Dezembro – Dia do Órfão
25 de Dezembro – Natal
26 de Dezembro – Dia da Lembrança
28 de Dezembro – Dia do Salva-Vidas
31 de Dezembro – Dia de São Silvestre
31 de Dezembro – Reveillon
publicado por virtualia às 04:38
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 29 de Março de 2009

OS MESES DO ANO - NOVEMBRO

 

 
Novembro é o décimo primeiro mês do ano do Calendário Gregoriano, possui 30 dias. O mês inicia no mesmo dia da semana que Fevereiro, com exceção para os anos bissextos, e no mesmo dia da semana que Março.
Novembro tem o seu nome derivado do latim Novem (significa nove), no antigo Calendário Romano Novembro era o nono mês do ano, que se iniciava em Março. Com a reforma do Calendário Juliano, Janeiro passou a ser o primeiro mês do ano. Originalmente Novembro tinha 31 dias, com a transformação do mês de Sextilis em Agosto e este passar a ter 31 dias, Setembro e Novembro mudaram a disposição que alternavam os dias dos meses, passando ambos a ter 30 dias.
Novembro é um mês do outono no hemisfério boreal e da primavera no hemisfério austral. Para as culturas antigas, em especial a Celta, 1 de Novembro era a data oficial do início do inverno. Em outras partes da Europa, as velhas tradições pagãs assimilaram os dias quentes do mês, chamados de “Verão de São Martinho”, marcando o início do inverno a 11 de Novembro, dia dedicado ao santo. É o mês da colheita das azeitonas no hemisfério norte, tendo como simbolismo a frutificação das oliveiras e a produção do azeite. No hemisfério sul Novembro é o caminho para o verão, com dias quentes e chuvosos.
Novembro inicia-se astrologicamente com o Sol no signo de Escorpião e termina no signo de Sagitário. Astronomicamente, o Sol inicia-se na constelação de Libra (Balança) e termina na constelação de Escorpião.

Novembros na História do Mundo

01 de Novembro
1512 – Exibido pela primeira vez ao público, o teto da Capela Sistina (foto), pintado por Michelangelo.
1755 – Grande terremoto destrói Lisboa, deixando mais de 50 mil mortos.
1993 – O Tratado de Maastricht, que estabelece união monetária, econômica e política na União Européia, entra em vigor.

02 de Novembro
1721 – Pedro I, o Grande, é proclamado imperador da Rússia.
1917 – Publicada a declaração Balfour sobre a Palestina, em que a Grã-Bretanha declara-se favorável ao estabelecimento de um Estado Judaico naquela região.
1975 – Assassinado em Ostia, arredores de Roma, o diretor de cinema e escritor italiano, Pier Paolo Pasolini.

03 de Novembro
1957 – Lançado no espaço, pela União Soviética, o satélite artificial Sputnik, com a cadela Laika a bordo.
1970 – Salvador Allende assume a presidência do Chile.
1992 – Bill Clinton é eleito presidente dos Estados Unidos.

04 de Novembro
1307 – A Confederação Suíça declara-se independente da Áustria.
1979 – Estudantes iranianos, instigados pelo governo, invadem a embaixada norte-americana em Teerã, fazendo 90 reféns.
1995 – Assassinado o primeiro ministro de Israel, Yitzhak Rabin.

05 de Novembro
1911 – A Itália anexa Trípoli e a Cirenaica, atual Líbia.
1914 – Após declarar guerra ao Império Otomano, ao lado da França, a Grã-Bretanha ocupa a ilha de Chipre.
2006 – Saddam Hussein é condenado à morte na forca.

6 de Novembro
1860 – Abraham Lincoln é eleito presidente dos Estados Unidos.
1921 – Um grande incêndio destrói o Teatro Ginásio em Lisboa.
1943 – A cidade de Kiev é recapturada pelos soviéticos, após dois anos de ocupação alemã.

07 de Novembro
1659 – Espanha e França assinam o tratado de paz dos Pirineus, pondo fim a uma guerra entre os dois países.
1917 – O partido bolchevique, chefiado por Lênin, derruba o governo de Kerensky, conclamando a Revolução de Outubro (calendário Juliano) na Rússia (na fotografia, cartaz de propaganda com Lênin).
1989 – Manifestações populares pela democracia na República Democrática Alemã (RDA), faz com que o governo se demita.

08 de Novembro
1793 – O museu do Louvre, em Paris, é aberto ao público.
1895 – Descoberto, acidentalmente, os raios X, pelo físico alemão Wilhelm Conrad Rontgen.
1960 – John F. Kennedy é eleito presidente dos Estados Unidos.

09 de Novembro
1938 – Deflagrada a “Noite de Cristal” na Alemanha, em que os nazistas incendeiam sinagogas e saqueiam lojas pertencentes aos judeus.
1970 – Morre o estadista francês Charles de Gaulle.
1989 – Queda do muro de Berlim, pondo simbolicamente, fim à Guerra Fria.

10 de Novembro
1625 – Os holandeses cedem a cidade de Nova Amsterdã, atual Nova York, para a Inglaterra.
1864 – O arquiduque da Áustria, Maximiliano I, torna-se imperador do México.
1928 – Hirohito é coroado imperador do Japão.

11 de Novembro
1836 – O Chile declara guerra à Confederação formada pelo Peru e a Bolívia.
1918 – Assinado o Armistício de Compiegne, entre a Alemanha e os países aliados, pondo fim à Primeira Guerra Mundial.
1975 – Angola declara a sua independência de Portugal.

12 de Novembro
1936 – Inauguração da ponte Golden Gate, em São Francisco, nos Estados Unidos.
1948 – Condenado à morte, em Tóquio, por crimes de guerra cometidos durante a Segunda Guerra Mundial, o ex-primeiro ministro Hideki Tojo.
1982 – Após onze meses encarcerado, o líder sindicalista polonês Lech Walesa é libertado.

13 de Novembro
1460 – Morre na Vila do Infante, sem Sagres, Portugal, o infante dom Henrique, o Navegador, um dos maiores instigadores das grandes descobertas marítimas (fotografia, retrato do Infante).
1945 – O general Charles de Gaulle é nomeado presidente provisório da França.
1994 – Votado plebiscito na Suécia que decide a entrada do país na União Européia.

14 de Novembro
1501 – Realizado o casamento de Henrique VIII da Inglaterra, com Catarina de Aragão.
1900 – Landsteiner, um cientista austríaco, descobre a existência de tipos diferentes de sangue, classificando-os com A, B e C.
1940 – Bombardeios alemães destroem a cidade de Coventry, na Inglaterra.

15 de Novembro
1920 – Realizada pela primeira vez, em Genebra, na Suíça, a reunião da Assembléia da Liga das Nações.
1940 – O gueto de Varsóvia é fechado, com 350 mil judeus reclusos.
1987 – Os romenos saem às ruas para protestar contra a miséria do país no regime ditatorial comunista.

16 de Novembro
1532 – O conquistador espanhol Francisco Pizarro, derrota os incas, no Peru, aprisionando o imperador Atahualpa.
1918 – Dissolvido oficialmente o Império Austro-Húngaro, e a Hungria torna-se uma República.
1988 – Benazir Bhutto vence as eleições diretas no Paquistão, tornando-se a primeira mulher a governar um país islâmico.

17 de Novembro
1525 – Morre, em Portugal, a rainha dona Leonor, viúva do rei dom João II, fundadora das Misericórdias.
1558 – Sobe ao trono da Inglaterra a rainha Elizabeth I, última representante da dinastia Tudor.
1869 – Inaugurado oficialmente o canal de Suez, ligando o Mar Vermelho ao Mediterrâneo.

18 de Novembro
1095 – Iniciado o Concílio de Clermont, convocado pelo papa Urbano II, para debater o envio da primeira cruzada à Terra Santa.
1936 – A Itália e a Alemanha reconhecem o governo ditatorial espanhol do general Francisco Franco.
1978 – O líder espiritual Jim Jones induz 900 fiéis ao suicídio, na selva da Guiana.

19 de Novembro
1969 – Charles Conrad e Alan Bean, astronautas norte-americanos da missão Apollo 12, aterram na superfície da Lua.
1988 – Morre, aos 36 anos, Cristina Onassis, filha do armador e magnata grego Aristóteles Onassis.
1996 – O papa João Paulo II recebe no Vaticano, o presidente e líder revolucionário cubano, Fidel Castro.

20 de Novembro
1917 – A batalha de Cambai, travada entre a Inglaterra e a Alemanha em campos franceses, durante a Primeira Guerra Mundial, envolve, pela primeira vez, o uso de tanques blindados.
1959 – Publicada a declaração dos Direitos da Criança, pela Organização das Nações Unidas (ONU).
1975 – Morre o general Francisco Franco, ditador espanhol que governou a Espanha desde 1939, quando venceu a guerra civil.

21 de Novembro
1783 – Jean François Pilatre de Rozier e o marquês François Laurent d’Arlandes, realizam sobre Paris, o primeiro vôo num balão de ar quente (na fotografia, desenho do balão).
1913 – A justiça de São Petersburgo queima manuscritos do escritor Leon Tolstoi.
2000 – O Congresso do Peru destitui Alberto Fujimori do cargo de presidente do país.

22 de Novembro
1497 – Vasco da Gama navega pelo Cabo da Boa Esperança, na sua viagem a caminho da Índia.
1963 – Assassinado em Dallas, no Texas, o presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy.
1975 – Juan Carlos é proclamado rei da Espanha.

23 de Novembro
1775 – Aberto ao público o mercado da Praça da Figueira, ao lado do Rossio, em Lisboa.
1890 – O grão-ducado do Luxemburgo separa-se da Holanda.
1971 – A China é admitida como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU.

24 de Novembro
1642 – Abel Janzoon Tasman descobre a ilha que seria batizada com o seu nome, a Tasmânia.
1859 – O naturalista Charles Darwin publica “A Origem das Espécies”, defendendo que todas as criaturas vivas descendem de um antepassado comum.
1963 – Lee Harvey Oswald, acusado de ter assassinado o presidente Kennedy, é abatido por um tiro quando estava sendo transferido da prisão para a sala de interrogatório.

25 de Novembro
1991 – Morre, aos 45 anos, vítima da aids, Freddie Mercury, vocalista da banda britânica Queen.
1992 – O Parlamento da Tchecoslováquia aprova a separação do país em duas repúblicas distintas, a República Tcheca e a Eslováquia.
1998 – A Câmara dos Lordes da Grã-Bretanha anula a decisão que reconhecia a imunidade do ex-ditador chileno Augusto Pinochet.

26 de Novembro
1924 – Proclamada a República Popular da Mongólia.
1942 – Estréia do filme “Casablanca”, no Hollywood Theather de Nova York.
1993 – Primeira greve geral na Bélgica, em quase meio século.

27 de Novembro
1868 – O imperador do Japão muda sua residência de Kyoto para Yedo, que passaria a ser chamada de Tóquio.
1985 – Cruza no céu, pela segunda vez no século XX, o cometa Halley.
1992 – A Alemanha proíbe atividades neonazistas no país.

28 de Novembro
1520 – A frota de Fernão de Magalhães, vinda do Atlântico, atravessa o estreito que levaria o seu nome e chega ao Pacífico (na fotografia, Fernão de Magalhães em pintura de Tomasz Kostecki).
1905 – Fundado, em Dublin, o Sinn Fein, partido pela independência da Irlanda, por Arthur Griffith.
1919 – Lady Astor torna-se a primeira mulher a ser eleita para a Câmara dos Comuns, na Inglaterra.

29 de Novembro
1926 – Nomeado o general Oscar Carmona para presidente de Portugal.
1945 – A monarquia é abolida na Iugoslávia, proclamando-se a República Federal.
1947 – A Assembléia Geral da ONU decide dividir a Palestina em dois Estados, um judeu e um árabe.

30 de Novembro
1935 – Morre em Lisboa, o poeta português Fernando Pessoa.
1966 – O Barbados torna-se um país independente da Inglaterra.
1997 – Israel anuncia a retirada parcial dos territórios da Cisjordânia, ocupados por três décadas.

Novembros na História do Brasil

01 de Novembro
1501 – Descoberta por André Gonçalves, em viagem de exploração, a baía de Todos os Santos. A viagem contou com o auxílio do florentino Américo Vespúcio.
1549 – Fundada oficialmente, pelo governador-geral Tomé de Souza, a cidade de Salvador, na Bahia (foto, marco da fundação de Salvador).
1755 – Um grande terremoto assola Lisboa, destruindo grande parte da cidade e matando milhares de pessoas.

02 de Novembro
1685 – Enforcados Manuel Beckman e Jorge Sampaio, líderes da Revolta de Beckman, organizada por proprietários de terra contra o monopólio comercial português no Maranhão e os jesuítas, que se opunham à escravização dos índios.
1978 – Criado o Comitê Brasileiro pela Anistia, em São Paulo.

03 de Novembro
1615 – Os franceses, instalados no Maranhão, capitulam frente às tropas portuguesas.
1891 – Dissolvido o Congresso Nacional pelo presidente Deodoro da Fonseca. Foi inaugurado um estilo republicano que seria imitado na história do Brasil do século XX.

04 de Novembro
1786 – Publicada a carta régia de dona Maria I, ordenando a criação de um jardim botânico em Belém do Pará.
1896 – Primeira expedição militar enviada a Canudos é rechaçada pelos seguidores de Antonio Conselheiro.

05 de Novembro
1826 – Inaugurada solenemente a Academia Imperial de Belas-Artes, no Rio de Janeiro.
1849 – Nasce Rui Barbosa, em Salvador, Bahia.

06 de Novembro
1836 – Proclamada a República de Piratini no Rio Grande do Sul, Bento Gonçalves da Silva é eleito presidente.
1964 – Morre Anita Malfatti, pintora do movimento modernista, em São Paulo.

07 de Novembro
1837 – Inicia-se em Salvador a Sabinada, revolta contra as péssimas condições econômicas e o centralismo do Império.
1848 – Em Olinda começa a Revolução Praieira.

08 de Novembro
1767 – Maria Dorotéia Joaquina de Seixas, futura Marília de Dirceu, musa do poeta e inconfidente Tomás Antonio Gonzaga, é batizada.
1799 – Enforcados em Salvador, quatro implicados na Conjuração dos Alfaiates, sedição que se inspirava na Revolução Francesa.

09 de Novembro
1709 – Criadas as capitanias de São Paulo e das Minas do Ouro.
1889 – Realiza-se na Ilha Fiscal, no Rio de Janeiro, o último baile do Império, oferecido a oficiais da marinha chilena.
1904 – É preso um dos estudantes que protestava no Largo de São Francisco, junto à estátua de José Bonifácio, contra a lei que tornava a vacinação contra a varíola obrigatória, inicia-se um grande motim, começando a maior revolta urbana no Rio de Janeiro, dizendo não à vacina.

10 de Novembro
1555 – Esquadra comandada por Villegaignon chega à baia de Guanabara, no Rio de Janeiro, dando início à França Antártica.
1975 – O Brasil reconhece a independência de Angola, sendo o primeiro país a fazê-lo.

11 de Novembro
1823 – No episódio “Noite da Agonia”, a primeira Assembléia Constituinte do Brasil sustenta uma sessão permanente, confrontando-se com dom Pedro I e o Partido Português.
1930 – Estabelecido por decreto, governo provisório que chancelava Getúlio Vargas como presidente, após a Revolução de 30.

12 de Novembro
1746 – Joaquim José da Silva Xavier, mais tarde conhecido como o alferes Tiradentes, personagem principal da Conjuração Mineira em 1789, é batizado na fazenda do Pombal, em Minas Gerais.
1823 – Dom Pedro I dissolve a Constituinte e cria um conselho de dez pessoas para elaborar uma Carta que mantivesse seus poderes.

13 de Novembro
1711 – Após quase dois meses de pilhagens, o corsário francês Duguay-Trouin deixa o Rio de Janeiro.
1864 – O Paraguai declara guerra ao Brasil.

14 de Novembro
1921 – Morre no Castelo d’Eu, próximo a Paris, a princesa Isabel.
1975 – Governo Geisel cria o Programa Nacional do Álcool, em resposta à crise no abastecimento de petróleo que vinha desde 1973.

15 de Novembro
1889 – Deodoro da Fonseca lidera grupo de militares que invade o QG do Exército, no Rio de Janeiro, proclamando a República.
1895 – Fundado no Rio de Janeiro, o Clube de Regatas do Flamengo. Ocorreu na verdade dois dias depois, mas a ata de fundação registra este dia como o oficial.

16 de Novembro
1862 – Exumados os restos mortais de Estácio de Sá, fundador da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.
1921 – É lançado A Menina do Narizinho Arrebitado (foto), de Monteiro Lobato, marco na literatura brasileira.

17 de Novembro
1903 –
A disputa entre Brasil e Bolívia por parte da Amazônia é encerrada pelo Tratado de Petrópolis. Por 2 milhões de libras esterlinas, a Bolívia entrega 190.00 Km2 de território, que forma o atual estado do Acre.
1959 – Morre o gênio da música erudita Heitor Villa-Lobos, no Rio de Janeiro.

18 de Novembro
1814 – Morre o escultor Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, em Vila Rica.
1930 – O Decreto nº 19.408 do governo Vargas, cria a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

19 de Novembro
1724 – Morre na Espanha Bartolomeu de Gusmão, criador da “Passarola”, tido como o primeiro inventor das Américas.
1967 – Morre no Rio de Janeiro, o escritor Guimarães Rosa, autor de clássicos como Grande Sertão: Veredas.

20 de Novembro
1530 – Carta Régia concede a Martim Afonso de Souza plenos poderes para colonizar o Brasil.
1971 – Desaba no Rio de Janeiro o viaduto Paulo de Frontin, matando 29 pessoas.

21 de Novembro
1962 – A Bossa Nova é apresentada aos americanos no Carneggie Hall, em Nova York, em um concerto histórico de Tom Jobim, João Gilberto e Carlos Lyra.
1986 – A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulga dados que revelam que o Brasil é o 4º país do mundo em caso de AIDS.

22 de Novembro
1910 – O marinheiro João Cândido, lidera a Revolta da Chibata, que eclode no “Almirante Negro”, na Baía de Guanabara. A revolta era contra os castigos físicos na Marinha.
1968 – Criado pelo regime militar, o Conselho Superior de Censura.

23 de Novembro
1891 – Pressionado por militares após dissolver o Congresso, Deodoro da Fonseca renuncia à presidência, passando o cargo para Floriano Peixoto.
1935 – Militares de baixa patente rebelam-se contra o governo Vargas no quartel do 21º Batalhão de Caçadores, em Natal.

24 de Novembro
1935 – Políticos do Partido Comunista do Nordeste e militares de Olinda e Recife iniciam a Intentona Comunista (na foto, rebeldes do 3º RI, a caminho do presídio de Ilha Grande, Rio de Janeiro).

25 de Novembro
1641 – Chega a São Luís a esquadra do vice-almirante Lichthardt, conhecido como “o terrível Lichthardt”. Começa o domínio holandês no Maranhão.
1695 – Rei dom Pedro II de Portugal, autoriza a remessa de cachaça do Brasil para Angola, a fim de facilitar o comércio de escravos e aumentar as rendas aduaneiras.

26 de Novembro
1807 – Decidida a transferência da corte portuguesa para o Brasil.
1930 – Criado o Ministério do Trabalho pelo governo de Getúlio Vargas.

27 de Novembro
1971 – Morre no Rio de Janeiro, Aparício Torelly, o célebre barão de Itararé, que inaugurou um novo estilo de humorismo no Brasil.
1983 – Realiza-se no vale do Anhangabaú, em São Paulo, o primeiro comício pelas eleições diretas em 20 anos de ditadura militar.

28 de Novembro
1678 – Sepultado na Holanda, Willem Piso, autor da Historia Naturalis Brasiliae, livro que apresentou ao mundo a fauna e a flora brasileiras.
1975 – Morre o escritor Érico Veríssimo, em Porto Alegre.

29 de Novembro
1807 – Parte de Lisboa a frota conduzindo a família real ao Brasil, acontecimento que mudaria os destinos da antiga colônia portuguesa.
1877 – A primeira estação telefônica do Brasil é inaugurada no Rio de Janeiro, alguns meses depois da primeira do mundo ter sido instalada nos EUA.

30 de Novembro
1807 – Um dia após a família real portuguesa partir para o Brasil, tropas francesas lideradas por Junot, general de Napoleão Bonaparte, entram em Lisboa (na imagem, “Batalha das Guerras Peninsulares”, de Joaquim Gregório da Silva Rato).
1847 – Nasce em Minas Gerais, o futuro presidente Afonso Pena, que governaria o Brasil entre 1906 e 1909.

Nascidos em Novembro

01 de Novembro
Gilberto Braga, novelista brasileiro
Jeocaz Lee-Meddi (foto), escritor brasileiro
Lázaro Ramos, ator brasileiro
Thiago Fragoso, ator brasileiro

02 de Novembro
Bibi Vogel, atriz e cantora brasileira
Burt Lancaster, ator norte-americano
Jorge de Sena, escritor português
Luchino Visconti, cineasta italiano
Maria Antonieta da Áustria, princesa austríaca que foi rainha da França
Marieta Severo, atriz brasileira
Stefanie Powers, atriz norte-americana

03 de Novembro
Charles Bronson, ator norte-americano
Dolph Lundgren, ator sueco
Hal Hartley, cineasta norte-americano
Herbert José de Sousa (Betinho), sociólogo e ativista dos direitos humanos brasileiro
Lulu, cantora e atriz escocesa

04 de Novembro
Art Carney, ator norte-americano
Cameron Mitchell, ator norte-americano
Luís Figo, jogador de futebol português
Martin Balsam, ator norte-americano
Matthew McConaughey, ator norte-americano
Roberto Bataglin, ator brasileiro

05 de Novembro
Art Garfunkel, cantor e ator norte-americano
Bryan Adams, cantor e compositor canadense
Elke Sommer, atriz alemã
Joel McCrea, ator norte-americano
Martins Pena, dramaturgo brasileiro
Roy Rogers, ator e cantor norte-americano
Rui Barbosa, político e jurista brasileiro
Sam Shepard, ator norte-americano
Tatum O’Neal, atriz norte-americana
Vivien Leigh (foto), atriz britânica nascida na Índia

06 de Novembro
Brad Davis, ator norte-americano
Ethan Hawke, ator norte-americano
Ray Conniff, músico norte-americano
Sally Field, atriz norte-americana
Sophia de Mello Breyner, escritora portuguesa

07 de Novembro
Albert Camus, escritor francês nascido na Argélia
Ary Barroso, compositor brasileiro
Cecília Meireles, poetisa brasileira
Leon Trotsky, revolucionário bolchevique ucraniano
Maria Alves, atriz brasileira
Marie Curie, cientista francesa nascida na Polônia

08 de Novembro
Alain Delon (foto), ator francês
Antonio Marcos, cantor, compositor e ator brasileiro
Bram Stoker, escritor irlandês
Herson Capri, ator brasileiro

09 de Novembro
Carl Sagan, astrônomo e cientista norte-americano
Fernando Meirelles, cineasta brasileiro
Hedy Lamarr (foto), atriz austríaca
Torquato Neto, poeta e letrista de música brasileiro

10 de Novembro
Álvaro Cunhal, político português
Ângelo Paes Leme, ator brasileiro
Claude Rains, ator inglês
Friedrich Schiller, escritor e filósofo alemão
Martinho Lutero, teólogo alemão
Myrian Rios, atriz brasileira
Richard Burton (foto), ator britânico
Roy Scheider, ator norte-americano

11 de Novembro
Bibi Andersson, atriz sueca
Demi Moore, atriz norte-americana
Fiódor Dostoievski, escritor russo
Leonardo DiCaprio, ator norte-americano
Robert Ryan, ator norte-americano

12 de Novembro
Auguste Rodin, escultor francês
Grace Kelly (foto), princesa de Mônaco e atriz norte-americana
João Nogueira, cantor e compositor brasileiro
Paulinho da Viola, cantor e compositor brasileiro
Reynaldo Gianecchini, ator brasileiro

13 de Novembro
Jean Seberg, atriz norte-americana
Luís Mello, ator brasileiro
Robert Louis Stevenson, escritor britânico
Whoopi Goldberg, atriz norte-americana

14 de Novembro
Charles de Gales, príncipe herdeiro britânico
Claude Monet, pintor francês
Cleyde Yáconis, atriz brasileira
Dick Farney, cantor e compositor brasileiro
Dick Powell, ator norte-americano
Fernando Torres, ator, diretor e produtor de teatro brasileiro
Glauce Graieb, atriz brasileira
Veronica Lake, atriz norte-americana

15 de Novembro
Ana Bustorff, atriz portuguesa
Ed Asner, ator norte-americano
Ilva Niño, atriz brasileira
Marcelo Faria, ator brasileiro
Petula Clark, cantora britânica
Vanja Orico, atriz e cantora brasileira

16 de Novembro
Burgess Meredith, ator norte-americano
José Lewgoy, ator brasileiro
José Saramago, escritor português
Ricardo Blat, ator brasileiro
William Bonner, jornalista e apresentador brasileiro

17 de Novembro
Danny DeVito, ator norte-americano
Lauren Hutton, modelo e atriz norte-americana
Martin Scorsese, cineasta norte-americano
Mary Elizabeth Mastrantonio, atriz e cantora norte-americana
Rachel de Queiroz, escritora brasileira
Rock Hudson (foto), ator norte-americano
Sophie Marceau, atriz francesa

18 de Novembro
Brenda Vaccaro, atriz norte-americana
Cláudia Jimenez, atriz brasileira
Cleide Blota, atriz brasileira

19 de Novembro
Calvin Klein, estilista norte-americano
Carmen Monegal, atriz brasileira nascida no Uruguai
Clifton Webb, ator norte-americano
Fábio Sabag, ator e diretor brasileiro
Francisco Milani, ator brasileiro
Gene Tierney (foto), atriz norte-americana
Indira Gandhi, política indiana
Jodie Foster, atriz norte-americana
Meg Ryan, atriz norte-americana

20 de Novembro
Bo Derek, atriz norte-americana
Cláudio Heinrich, ator brasileiro
Leonardo Medeiros, ator brasileiro
Luiz Fernando Guimarães, ator brasileiro
Robert Kennedy, político norte-americano
Sean Young, atriz norte-americana

21 de Novembro
Alcione, cantora brasileira
Björk, cantora islandesa
Fábio Jr, ator e cantor brasileiro
Goldie Hawn, atriz norte-americana
Irma Alvarez, atriz argentina
Juliet Mills, atriz britânica
Voltaire, escritor e filósofo francês

22 de Novembro
Arthur Hiller, cineasta canadense
Charles de Gaulle, estadista francês
Jamie Lee Curtis, atriz norte-americana
Mariel Hemingway, atriz norte-americana
Marlene, cantora e atriz brasileira
Robert Vaughn, ator norte-americano

23 de Novembro
Boris Karloff, ator britânico
Elizabeth Savalla, atriz brasileira
Vincent Cassel, ator francês

24 de Novembro
Cássia Linhares, atriz brasileira
Carlos Imperial, ator, compositor e cineasta brasileiro
Libertad Lamarque, atriz e cantora de tango argentina
Tolouse-Lautrec, pintor francês

25 de Novembro
Ana Paula Padrão, jornalista brasileira
Eça de Queiroz, escritor português
João XXIII, papa italiano
Ricardo Montalban, ator mexicano
Taís Araújo, atriz brasileira
Virgínia Cavendish, atriz brasileira
Zé Rodrix, cantor e compositor brasileiro

26 de Novembro
Deborah Secco, atriz brasileira
Eugene Ionesco, dramaturgo romeno
Mário Lago, ator e compositor brasileiro
Otello Zeloni, ator ítalo-brasileiro
Tina Turner, cantora norte-americana
Vanessa Lóes, atriz brasileira
Walter Lima Junior, cineasta brasileiro

27 de Novembro
Adonias Filho, escritor brasileiro
Afonso Arinos, jurista e político brasileiro
Bruce Lee, ator sino-americano
Jimi Hendrix, cantor, guitarrista e compositor norte-americano
Vera Fischer, atriz brasileira

28 de Novembro
Ed Harris, ator norte-americano
Marco Ricca, ator brasileiro
Regina Braga, atriz brasileira
Soraya Ravenle, atriz brasileira
Stefan Zweig, escritor austríaco

29 de Novembro
Bruno Garcia, ator brasileiro
Egas Moniz, médico português
Francisco Cuoco, ator brasileiro
Henriette Morineau, atriz francesa
Jacques Chirac, político francês

30 de Novembro
Angélica, apresentadora, atriz e cantora brasileira
Ben Stiller, ator norte-americano
David Mamet, dramaturgo, ensaísta e romancista norte-americano
Jonathan Swift, escritor irlandês
Mark Twain, ator norte-americano
Miúcha, cantora brasileira
Richard Crenna, ator norte-americano
Ridley Scott, cineasta britânico
Virginia Mayo, atriz norte-americana
Winston Churchill, estadista britânico

Datas Comemorativas

01 de Novembro – Dia de Todos os Santos
02 de Novembro – Dia de Finados
03 de Novembro – Dia do Cabeleireiro
03 de Novembro – Dia da Instituição do Direito e Voto da Mulher
04 de Novembro – Dia do Inventor
05 de Novembro – Dia da Ciência e Cultura
05 de Novembro – Dia do Cinema Brasileiro
05 de Novembro – Dia do Radioamador
05 de Novembro – Dia do Técnico Eletrônica
07 de Novembro – Dia do Radialista
08 de Novembro – Dia Mundial do Urbanismo
08 de Novembro – Dia do Radiologista
09 de Novembro – Dia do Hoteleiro
10 de Novembro – Dia do Trigo (foto)
11 de Novembro – Dia do Soldado Desconhecido
11 de Novembro – Dia de São Martinho (antigamente era considerado o começo do inverno na Europa)
12 de Novembro – Dia do Diretor de Escola
12 de Novembro – Dia do Supermercado
14 de Novembro – Dia Nacional da Alfabetização
15 de Novembro – Dia da Proclamação da República (Brasil)
16 de Novembro – Semana da Música
17 de Novembro – Dia da Criatividade
19 de Novembro – Dia da Bandeira Brasileira
20 de Novembro – Dia do Auditor Interno
20 de Novembro – Dia Nacional da Consciência Negra no Brasil
20 de Novembro – Dia da Revolução no México
21 de Novembro – Dia da Homeopatia
21 de Novembro – Dia das Saudações
22 de Novembro – Dia do Músico
23 de Novembro – Dia Internacional do Livro
25 de Novembro – Dia Nacional do Doador de Sangue
27 de Novembro – Dia do Técnico da Segurança do Trabalho
28 de Novembro – Dia Mundial de Ação de Graças
publicado por virtualia às 04:03
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Março de 2009

OS MESES DO ANO - OUTUBRO

 

 
Outubro é o segundo mês do outono no hemisfério boreal e da primavera no hemisfério austral. É o mês que encerra as vindimas (iniciadas em setembro) no hemisfério norte, começando a produção do vinho. No Brasil é o mês da colheita das jabuticabas, fruta típica do país.
Décimo mês do ano do Calendário Gregoriano, possui 31 dias. Outubro inicia no mesmo dia da semana que inicia Janeiro, com exceção para os anos bissextos. Tem o seu nome derivado do latim October (octo significa oito), no antigo Calendário Romano Outubro era o oitavo mês do ano, que se iniciava em Março. Com a reforma do Calendário Juliano, Janeiro passou a ser o primeiro mês do ano. Originalmente Outubro tinha 30 dias, com a transformação do mês de Sextilis em Agosto e este passar a ter 31 dias, Outubro e Dezembro mudaram a disposição que alternavam os dias dos meses, passando ambos a ter 31 dias.
Outubro inicia-se astrologicamente com o Sol no signo de Libra (Balança) e termina no signo de Escorpião. Astronomicamente, o Sol inicia-se na constelação de Virgem (Virgo) e termina na constelação de Libra (Balança).
Outubro entrou para a história como o mês da Revolução Bolchevique (1917) e como o mês da criação oficial da Organização das Nações Unidas (ONU), ocorrida em 24 de Outubro de 1945.

Outubros na História do Mundo

01 de Outubro
331 a.C. – Travada a Batalha de Gaugamela, com a vitória de Alexandre, o Grande, sobre Dario III da Pérsia (na foto, A Batalha de Gaugamela, pintado por Jan Brueghel, 1602).
1946 – Doze ex-líderes nazistas são condenados à morte pelo Tribunal de Nuremberg.
1962 – É fundada, em Londres, Inglaterra, a Anistia Internacional.

02 de Outubro
1910 – Acontece o primeiro acidente aéreo da história da aviação, entre dois aviões, em Milão, Itália.
1941 – Iniciada a primeira etapa da invasão alemã sobre Moscou, durante a Segunda Guerra Mundial.
1985 – Morre, nos Estados Unidos, o ator Rock Hudson, primeira personalidade pública no mundo a reconhecer ter o vírus da Aids.

03 de Outubro
1792 – Lançada a pedra fundamental na Casa Branca, em Washington.
1932 – O Iraque declara a sua independência da Grã-Bretanha.
1990 – A Alemanha é reunificada, adotando Berlim como capital.

04 de Outubro
1830 – A Bélgica torna-se independente da Holanda.
1910 – Uma revolução republicana em Portugal derruba o rei Manuel II, que é obrigado a fugir para a Inglaterra.
1957 – Lançado no espaço, pela União Soviética, o primeiro satélite artificial, o Sputnik 1.

05 de Outubro
1582 – O papa Gregório XIII faz reformas no calendário, substituindo o antigo, o calendário Juliano, por um que passará a chamar Gregoriano.
1908 – Fernando I declara a independência da Bulgária, que se separa do Império Otomano.
1910 – Proclamada a República em Portugal.

6 de Outubro
1927 – Estréia, no teatro Warner, em Nova York, o primeiro filme comercial sonoro, “O Cantor de Jazz”.
1973 – Deflagrada a Guerra do Yom Kippur, após um ataque do Egito e da Síria a Israel durante as comemorações do feriado do calendário judaico.
1981 – Assassinado, no Cairo, durante um desfile militar, o presidente egípcio Anwar Sadat.

07 de Outubro
1949 – Fundada a República Democrática Alemã (RDA), na zona ocupada pelo exército soviético durante a ocupação à Alemanha nazista.
1985 – Comando terrorista palestino seqüestra, no Mar Mediterrâneo, o transatlântico italiano Achille Lauro, com 454 pessoas a bordo.
2001 – Estados Unidos e Grã-Bretanha iniciam ataques ao Afeganistão, em represália aos atentados terroristas em 11 de setembro, que derrubaram as torres do World Trade Center, em Nova York (na foto, soldado confirmam a invasão).

08 de Outubro
1912 – Conflito nos Bálcãs gera uma guerra que confronta a Bulgária, a Grécia, o Montenegro e a Sérvia contra a Turquia.
1967 – Che Guevara é capturado e executado nas selvas bolivianas.
1998 – José Saramago vence o Prêmio Nobel de Literatura, sendo o primeiro escritor de língua portuguesa a ser laureado com este galardão.

09 de Outubro
1874 – Fundada em Genebra, Suíça, a União Postal Internacional.
1962 – Declaração de independência do Uganda.
1985 – Termina com um morto, o seqüestro do transatlântico Achille Lauro, por terroristas palestinos.

10 de Outubro
1911 – Revolucionários liderados por Sun Yat-Sen, começam a revolução que derrubaria a dinastia Manchu.
1944 – Crianças ciganas são exterminadas na câmara de gás em Birkenau, na Polônia.
1964 – Iniciados os Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão.

11 de Outubro
1928 – O dirigível Conde Zeppelin, levanta vôo, rumando pela primeira vez, da Alemanha aos Estados Unidos.
1962 – O papa João XXIII abre o Concílio Vaticano II, na basílica de São Pedro.
1963 – Morre a cantora francesa Edith Piaf.

12 de Outubro
1492 – Cristóvão Colombo aporta em uma das ilhas das Bahamas, descobrindo um novo continente, pensando ser a Índia.
1964 – Leonid Brejnev substitui Nikita Khrushchev como secretário-geral do Partido Comunista da União soviética (PCUS).
1971 – Realizada uma faustosa celebração em Persépolis, no Irã, governado pelo xá Reza Pahlavi, para a comemoração dos 2.500 do Império Persa.

13 de Outubro
54 a.C. – Cláudio, imperador romano, morre envenenado por sua mulher Agripina, mãe de Nero.
1884 – Determinada a linha imaginária do Meridiano de Greenwich como ponto de referência para a determinação dos fusos horários.
1952 – Inaugurada a sede definitiva da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

14 de Outubro
1923 – Implantado o calendário Gregoriano na União Soviética, substituindo o antigo calendário Juliano.
1964 – Martin Luther King é laureado com o Prêmio Nobel da Paz, por sua luta pelos direitos dos negros nos Estados Unidos.
1994 – O Gabão é atingindo por um surto epidemiológico causado pelo vírus ebola, morrendo 90% dos infectados nas primeiras horas (na foto, vítima do ebola sendo tratada).

15 de Outubro
1582 – França, Espanha, Portugal e Estados Italianos adotam o calendário Gregoriano.
1917 – Executada em Vincennes, próximo a Paris, Mata Hari, acusada de espionagem durante a Primeira Guerra Mundial.
1979 – Carlos H. Romero, presidente de El Salvador, é derrubado por uma junta militar.

16 de Outubro
1311 – Extinta em Portugal, a Ordem dos Cavaleiros do Templo, os Templários.
1769 – O Conde de Oeiras, Sebastião José de Carvalho e Melo, é feito marquês de Pombal.
1793 – No decurso da Revolução Francesa, a rainha Maria Antonieta é executada na guilhotina.

17 de Outubro
1849 – Morre o compositor polonês Fredéric Chopin.
1904 – Assinado um tratado de paz e amizade entre a Bolívia e o Chile.
1923 – Deflagrado um levantamento popular nas Filipinas contra o domínio dos norte-americanos nas ilhas.

18 de Outubro
1685 – O rei da França, Luís XIV, revoga o dito de Nantes, o que provoca a fuga dos protestantes franceses.
1931 – Morre, aos 84 anos, nos Estados Unidos, Thomas Edison, o inventor da lâmpada.
1991 – Reatadas as relações diplomáticas entre Israel e a União Soviética, rompidas desde 1967.

19 de Outubro
1469 – Casamento de Fernando de Aragão e Isabel de Castela, selando a unificação dos reinos espanhóis.
1994 – A explosão de uma bomba dentro de um ônibus, em Tel Aviv, Israel, mata 22 pessoas.
1999 – Ratificação da independência de Timor Leste da Indonésia.

20 de Outubro
1918 – Declarado o fim da Primeira Guerra Mundial, um dos conflitos mais sangrentos da história.
1935 – Fim da Longa Marcha, de mais de 9 mil quilômetros, realizada pelo exército do Partido Comunista Chinês.
1968 – Casamento do magnata grego Aristóteles Onassis, aos 68 anos, com Jacqueline Kennedy, de 39 anos, viúva do malogrado presidente John Kennedy.

21 de Outubro
1805 – Travada a Batalha de Trafalgar, em que a armada franco-espanhola é derrotada pela frota do almirante Nelson, da Inglaterra (na foto, The Battle of Trafalgar, de Clarkson Stanfield).
1963 – Começa o julgamento de Nelson Mandela, líder da luta negra contra o apartheid na África do Sul, preso numa manifestação.
1982 – Gabriel Garcia Márquez, escritor colombiano, é laureado com o Prêmio Nobel de Literatura.

22 de outubro
1383 – Morte do rei dom Fernando, de Portugal, dando origem a uma crise política pela sucessão, só resolvida com a subida ao trono de dom João, Mestre de Aviz.
1938 – Feita, nos Estados Unidos, a primeira cópia xerográfica.
1967 – Diversas manifestações de protestos contra a Guerra do Vietnã são realizadas nos Estados Unidos e no mundo.

23 de Outubro
1956 – Eclode uma revolta popular na Hungria, contra o regime comunista stalinista apoiado pela União Soviética e vigente no país.
1969 – O presidente Richard Nixon anuncia a retirada de tropas norte-americanas do Vietnã.
1998 – A queda da bolsa de valores de Hong Kong atinge todos os mercados financeiros do mundo.

24 de Outubro
1929 – Início do “crash” na Bolsa de Nova York leva o mundo à depressão e milhões de pessoas à falência e à miséria.
1945 – Fundação da Organização das Nações Unidas (ONU), formada por 51 países.
1999 – Fernando de La Rua é eleito presidente da Argentina.

25 de Outubro
1936 – Assinatura de um tratado de amizade entre a Itália fascista e a Alemanha nazista, que daria origem ao Eixo Roma-Berlim, durante a Segunda Guerra Mundial.
1951 – Morre exilada na França, dona Amélia de Orleans e Bragança, última rainha de Portugal, viúva do rei dom Carlos.
1983 – Tropas norte-americanas invadem a ilha de Granada.

26 de Outubro
1905 – Suécia e Noruega, unidas desde 1814, separam-se pacificamente.
1967 – Coroação oficial, após um adiamento de 26 anos, do xá do Irã, Reza Pahlavi.
1980 – Morre, exilado no Brasil, Marcelo Caetano, último presidente do Conselho do regime ditatorial de Portugal, instaurado em 1933 e findado em 1974.

27 de Outubro
1505 – Morre Ivan, o Grande, duque de Moscou e primeiro czar da Rússia.
1986 – Ato ecumênico, liderado pelo papa João Paulo II, reúne representantes das principais religiões do mundo, em Assis, Itália, para rezar pela paz mundial.
1994 – Após o término de uma guerra civil que durou 16 anos, com 600 mil mortos, Moçambique realiza as suas primeiras eleições gerais.

28 de Outubro
1886 – Inaugurada em Nova York, pelo presidente Grover Cleveland, a estátua da Liberdade (na foto, detalhe da estátua).
1918 – Criada a República da Tchecoslováquia, unificando três províncias do antigo Império Austro-Húngaro, a Boêmia, a Moravia e a Eslováquia.
1922 – Mussolini lidera a “Marcha Sobre Roma”, iniciada em Nápoles, dando origem ao regime fascista na Itália.

29 de Outubro
1923 – Fim do Império Otomano e fundação da República da Turquia.
1929 – Continua o colapso na bolsa de valores de Nova York, passando este dia para a história como a “Terça-feira Negra”.
1936 – Prisioneiros políticos portugueses são enviados, pela primeira vez, para a prisão do Tarrafal.

30 de Outubro
1500 – O rei dom Manuel I, de Portugal, depois de ficar viúvo de Isabel de Aragão, casa-se com a irmã da falecida, Maria de Aragão.
1905 – Lançado o Manifesto de Outubro, pelo czar da Rússia, Nicolau II, prometendo uma constituição representativa.
1995 – Plebiscito realizado no Canadá diz não à separação do Quebeque.

31 de Outubro
1517 – Martinho Lutero prega as suas 95 teses na porta do Palácio de Wittenberg, marcando o inicio da Reforma protestante na Alemanha.
1984 – Assassinada a tiros, no jardim da sua casa, a primeira-ministra indiana, Indira Gandhi.
1992 – O papa João Paulo II reconhece que a condenação de Galileu foi injusta.

Outubros na História do Brasil

01 de Outubro
1777 – Assinado entre a Espanha e Portugal o Tratado de Santo Ildefonso, que garante à Espanha a posse da Colônia do Sacramento e dos Sete Povos das Missões, na região do Prata (foto).
1821 – Cortes Constituintes de Portugal ordenam a volta do príncipe dom Pedro a Portugal.

02 de Outubro
1947 – Fundado o Museu de Arte de São Paulo (MASP), por Assis Chateaubriand.
1950 – Morre José Carlos de Brito e Cunha, no Rio de Janeiro, que era conhecido como o chargista J. Carlos.

03 de Outubro
1930 – Iniciado no Rio Grande do Sul, o movimento que derrubaria o presidente Washington Luís e levaria Getúlio Vargas ao poder por 15 anos, conhecido como Revolução de 1930 (foto).
1953 – A lei 2.004 cria a Petrobrás.

04 de Outubro
1838 – Encenada pela primeira vez no Teatro São Pedro, no Rio de Janeiro, a peça Juiz de Paz da Roça, de Martins Pena, primeira comédia brasileira de costumes.
1879 – Morre no Rio de Janeiro, o general Manuel Osório, figura de destaque na Guerra do Paraguai (1864-1870).

05 de Outubro
1897 – Cercados por 5 mil soldados legalistas, caem os últimos combatentes do arraial de Canudos, na Bahia. São eles: dois homens adultos, um idoso e uma criança.
1988 – Promulgada a 7ª Constituição brasileira, a 6ª do regime republicano.

06 de Outubro
1916 – Nasce em Rio Claro, São Paulo, Ulysses Guimarães, um dos políticos brasileiros mais atuantes do século XX.
1963 – Exército ocupa Recife para impedir manifestação de 30 mil trabalhadores rurais.

07 de Outubro
1905 – Morre na Itália, o pintor Pedro Américo, famoso pelo quadro Independência ou Morte!, de 1888.
1932 – Plínio Salgado cria a Ação Integralista Brasileira, agremiação política de inspiração no fascismo italiano.

08 de Outubro
1892 – Inaugurado o bonde elétrico, no Rio de Janeiro.
1907 – Encerrada em Haia, Holanda, a Conferência de Paz que reconheceu o Brasil como a 9ª potência do mundo.

09 de Outubro
1953 – Governo Vargas decide taxar bens de produção importados para favorecer a indústria brasileira.
1970 – Iniciada a construção da Rodovia Transamazônica.

10 de Outubro
1711 – O governador Francisco de Castro Morais assina a capitulação do Rio de Janeiro frente ao corsário francês Dunguay-Trouin, que havia tomado a cidade.
1911 – Iniciada no Rio de Janeiro, a demolição do Convento da Ajuda, construção do século XVIII.

11 de Outubro
1890 – Decreto nº 848 cria o Supremo Tribunal Federal.
1905 – Circula no Rio de Janeiro, pela primeira vez, a revista infantil O Tico-Tico (foto).

12 de Outubro
1798 – Nasce no Palácio da Ajuda, em Portugal, o príncipe Pedro de Alcântara de Bragança e Bourbon, futuro dom Pedro IV de Portugal e I do Brasil.
1822 – Dom Pedro I é aclamado imperador do Brasil.

13 de Outubro
1823 – Circula em Ouro Preto, o Compilador Mineiro, primeiro periódico de Minas Gerais.
1968 – Morre o poeta Manuel Bandeira.

14 de Outubro
1835 – Inaugurado o transporte de barcas ligando o Rio de Janeiro a Niterói.
1968 – São presos em Ibiúna, os participantes do congresso da UNE.

15 de Outubro
1864 – Casamento da princesa Isabel, herdeira do trono do Brasil, com o conde d’Eu.
1957 – Quatrocentos mil trabalhadores em greve durante 11 dias em São Paulo, conquistam reajuste salarial de 25%.

16 de Outubro
1609 – Para aumentar a população branca do Brasil, Filipe II de Portugal (III da Espanha) proíbe a fundação de conventos no Brasil.
1873 – Dom Vital de Oliveira, bispo de Olinda, é denunciado pelo solicitador-geral da Coroa por ter imposto restrições religiosas a membros da Maçonaria.

17 de Outubro
1710 – Iniciado em Pernambuco, o conflito entre os senhores donos dos engenhos açucareiros de Olinda e os comerciantes de Recife, que ficaria conhecido como a Guerra dos Mascates.
1711 – Eclode em Salvador, a Revolta do Maneta, contra o aumento dos impostos.

18 de Outubro
1739 – Condenado pela Inquisição, é executado em Lisboa, Antônio José da Silva, “o Judeu”, dramaturgo nascido no Rio de Janeiro.
1825 – Tratado assinado no Rio de Janeiro entre Brasil e Inglaterra reconheceu a independência brasileira.

19 de Outubro
1901 – Santos Dumont, com o seu dirigível nº 6, contorna a Torre Eiffel (foto).
1913 – Nasce no Rio de Janeiro, Vinícius de Moraes, “o poetinha”, autor em parceria com Tom Jobim, do grande clássico da MPB, Garota de Ipanema.

20 de Outubro
1947 – O Brasil alia-se aos Estados Unidos e rompe relações com a União Soviética.
1991 – Ayrton Senna conquista no Japão, pela terceira vez, o campeonato mundial de Fórmula 1.

21 de Outubro
1838 – Instalado no Rio de Janeiro, o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.
1889 – Morre em Petrópolis, Irineu Evangelista de Sousa, o visconde de Mauá, um dos responsáveis pela modernização do Brasil no século XIX.

22 de Outubro
1807 – Assinado em Londres um acordo secreto que prevê a transferência da sede do governo português para o Rio de Janeiro.
1823 – Presas no porão do brigue Palhaço, 252 lideranças de uma rebelião no Pará contra o governo provincial são mortas com cal, em episódio conhecido como “Massacre do Palhaço”.

23 de Outubro
1853 – Nasce em Maranguape, Ceará, Capistrano de Abreu, autor de um clássico da historiografia brasileira, Capítulos de História Colonial, de 1907.
1891 – Vetado pelo presidente Deodoro da Fonseca (foto) o projeto da Lei de Responsabilidades, que reduzia as atribuições do presidente.
1906 – Santos Dumont realiza o primeiro vôo em aeroplano, pilotando o 14 Bis.

24 de Outubro
1943 – Manifesto dos Mineiros, assinado por políticos e intelectuais, exige o fim da ditadura de Getúlio Vargas.
1975 – O jornalista Vladimir Herzog é procurado por militares, antes de ser assassinado nas dependências do exército.

25 de Outubro
1917 – O presidente Venceslau Brás comunica ao Congresso o afundamento na Espanha, pela marinha alemã, do navio brasileiro Macau.
1969 – O Congresso, controlado pelos militares, elege o general Emílio Garrastazu Médici presidente da República.

26 de Outubro
1917 – O Brasil declara guerra à Alemanha.
1976 – Presidente Geisel admite a existência de tortura no Brasil.

27 de Outubro
1645 – Carta patente declara que todo príncipe herdeiro do trono português receberá o título de “príncipe do Brasil”.
1733 – Dom João V, rei de Portugal, proíbe a abertura de novas rotas para as minas do interior do Brasil.

28 de Outubro
1924 – Luiz Carlos Prestes comanda levante tenentista no Rio Grande do Sul.
1937 – A escritora Rachel de Queiroz é presa pela polícia política de Getúlio Vargas, acusada de subversão.

29 de Outubro
1810 – Fundação da Real Biblioteca, atual Biblioteca Nacional.
1945 – Movimento militar depõe Getúlio Vargas, no poder desde 1930.

30 de Outubro
1964 – Presidente Castelo Branco nega, em entrevista, denúncias de tortura.
1969 – Emilio Garrastazu Médici, general do exército, toma posse com presidente do Brasil, após ser eleito pelo Congresso.

31 de Outubro
1860 – Morre em Londres, lord Cochrane, organizador da marinha imperial na época da independência.
1902 – Nasce em Itabira, Minas Gerais, o poeta Carlos Drummond de Andrade.
1904 – Aprovada no Congresso lei que tornava obrigatória a vacina antivariólica no Brasil.

Nascidos em Outubro

01 de Outubro
George Peppard, ator norte-americano
Jimmy Carter, ex-presidente norte-americano
Julie Andrews, atriz britânica
Laurence Harvey (foto), ator norte-americano nascido na Lituânia
Richard Harris, ator irlandês
Stella Stevens, atriz norte-americana
Walter Matthau, ator norte-americano

02 de Outubro
Don McLean, cantor e compositor norte-americano
Groucho Marx, ator comediante norte-americano
Mahatma Gandhi, idealista indiano
Norma Blum, atriz brasileira
Sting, músico e cantor britânico

03 de Outubro
Adriana Calcanhoto, cantora e compositora brasileira
Clive Owen, ator britânico
Gore Vidal, escritor norte-americano
José Mayer, ator brasileiro
Márcia de Windsor, atriz brasileira
Orlando Silva, cantor brasileiro
Zé Ramalho, cantor e compositor brasileiro

04 de Outubro
Armand Assante, ator norte-americano
Assis Chateaubriand, jornalista e empreendedor brasileiro
Buster Keaton, ator norte-americano
Charlton Heston, ator norte-americano
Lúcia Alves, atriz brasileira
Prudente de Morais, ex-presidente do Brasil
Susan Sarandon, atriz norte-americana

05 de Outubro
Denis Diderot, filósofo e escritor francês
Iran Malfitano, ator brasileiro
João Lagarto, ator português
Kate Winslet, atriz britânica
Tarcísio Meira, ator brasileiro

06 de Outubro
Altemar Dutra, cantor brasileiro
Britt Ekland, atriz sueca
Carole Lombard (foto), atriz norte-americana
Elisabeth Shue, atriz norte-americana
Renato Corte Real, ator e humorista brasileiro
Roland Garros, tenista e aviador francês
Samara Felippo, atriz brasileira
Ulysses Guimarães, político brasileiro
Zé Kety, músico, cantor e compositor brasileiro

07 de Outubro
Desmond Tutu, bispo e político sul-africano
Heinrich Himmler, nazista alemão
June Allyson (foto), atriz norte-americana
Kalju Lepik, poeta estoniano
Nádia Maria, atriz e comediante brasileira
Vladimir Putin, político russo

08 de Outubro
Chevy Chase, ator norte-americano
Cristina Mullins, atriz brasileira
José do Patrocínio, jornalista, escritor e político brasileiro
Juan Perón, político argentino
Matt Damon, ator norte-americano
Sigourney Weaver, atriz norte-americana

09 de Outubro
Jacques Tati, ator e diretor francês
John Lennon, cantor e compositor britânico
Maria Cláudia, atriz brasileira
Mário de Andrade, poeta e romancista brasileiro
Taiguara, cantor brasileiro nascido no Uruguai

10 de Outubro
Giuseppe Verdi, compositor de óperas italiano
Helen Hayes, atriz norte-americana
Jacqueline Laurence, atriz brasileira nascida na França
Miguel Falabella, ator, dramaturgo e diretor brasileiro

11 de Outubro
Cartola, cantor e compositor brasileiro
François Mauriac, escritor francês
Joan Cusack, atriz norte-americana
Tom Zé, cantor e compositor brasileiro

12 de Outubro
Cláudia Abreu, atriz brasileira
Fernando Sabino, escritor brasileiro
Fúlvio Stefanini, ator brasileiro
Luciano Pavarotti, cantor lírico italiano
Pedro I do Brasil e IV de Portugal, rei e imperador luso-brasileiro

13 de Outubro
Cornel Wilde, ator norte-americano
Fagner, cantor e compositor brasileiro
Margaret Thatcher, política britânica
Nana Mouskouri, cantora grega
Paul Simon, cantor e compositor norte-americano
Yves Montand (foto), ator e cantor franco-italiano

14 de Outubro
Carla Camurati, atriz brasileira
E. E. Cummings, poeta, dramaturgo e pintor norte-americano
Lílian Gish, atriz norte-americana
Roger Moore, ator britânico

15 de Outubro
Agustina Bessa-Luís, escritora portuguesa
Denise Fraga, atriz brasileira
Flávio Migliaccio, ator brasileiro
Friedrich Nietzsch, filósofo alemão
Giuseppe Oristanio, ator brasileiro
John Kenneth Galbraith, economista norte-americano
Manuel da Fonseca, escritor português
Mario Puzo, escritor norte-americano

16 de Outubro
Angela Lansbury, atriz britânica
Carlos Casagrande, ator e modelo brasileiro
Eugene O’Neill, dramaturgo norte-americano
Fernanda Montenegro, atriz brasileira
Leila Pinheiro, cantora brasileira
Oscar Wilde, escritor irlandês
Suely Franco, atriz brasileira
Tim Robbins, ator norte-americano

17 de Outubro
Arthur Miller, dramaturgo norte-americano
Chiquinha Gonzaga, compositora brasileira
João Paulo I, papa italiano
Montgomery Clift (foto), ator norte-americano
Nuno Leal Maia, ator brasileiro
Rita Hayworth (foto), atriz norte-americana

18 de Outubro
George C. Scott, ator norte-americano
Grande Otelo, ator brasileiro
Jean-Claude Van Damme, ator belga
Klaus Kinski, ator alemão
Melina Mercouri, atriz grega

19 de Outubro
Dias Gomes, dramaturgo e novelista brasileiro
Elza Gomes, atriz brasileira nascida em Portugal
Glória Menezes, atriz brasileira
Paulo César Pereio, ator brasileiro
Raul Solnado, ator português
Rubens de Falco, ator brasileiro
Vinícius de Moraes, poeta, compositor e cantor brasileiro

20 de Outubro
Arthur Rimbaud, poeta francês
Bela Lugosi, ator norte-americano nascido na Romênia
Eliane Giardini, atriz brasileira
Maria Zilda, atriz brasileira
Rodrigo Faro, ator brasileiro

21 de Outubro
Alfred Nobel, químico e inventor sueco
Benjamin Netanyahu, político israelense
Dóris Monteiro, cantora brasileira
Lílian Witte Fibbe, jornalista brasileira
Marisa Orth, atriz brasileira
Walter Hugo Khouri, cineasta brasileiro

22 de Outubro
Catherine Deneuve (foto), atriz francesa
Franz Liszt, músico compositor teuto-húngaro
Jeff Goldblum, ator norte-americano
Joan Fontaine, atriz norte-americana nascida no Japão
Juca Chaves, músico e humorista brasileiro
Rolando Boldrin, ator, cantor e apresentador brasileiro
Sarah Bernhardt, atriz francesa

23 de Outubro
Ang Lee, cineasta chinês (Taiwan)
Bianca Byington, atriz brasileira
Pelé, jogador de futebol brasileiro

24 de Outubro
F. Murray Abraham, ator norte-americano
Kevin Kline, ator norte-americano
Odilon Wagner, ator brasileiro
Rosamaria Murtinho, atriz brasileira
Ziraldo, cartunista, escritor e desenhista brasileiro

25 de Outubro
Georges Bizet, compositor francês
Johann Strauss Filho, compositor austríaco
Pablo Picasso, pintor espanhol
Roberto Menescal, músico brasileiro

26 de Outubro
Belchior, cantor e compositor brasileiro
Bob Hoskins, ator britânico
Darcy Ribeiro, antropólogo, escritor e economista brasileiro
François Mitterrand, político francês
Hilary Clinton, política norte-americana
Jaclyn Smith, atriz norte-americana
Milton Nascimento, cantor e compositor brasileiro
Nélia Paula, atriz e vedete brasileira

27 de Outubro
Bruce Lee, ator sino-americano
Dylan Thomas, poeta britânico
Erasmo de Rotterdam, filósofo holandês
Graciliano Ramos, escritor brasileiro
Jean-Pierre Cassel, ator francês
John Cleese, ator britânico
Luís Inácio Lula da Silva, político brasileiro
Mauricio de Sousa, cartunista brasileiro
Roberto Benigni, ator e diretor italiano
Roy Lichtenstein, pintor norte-americano
Theodore Roosevelt, político norte-americano

28 de Outubro
Bill Gates, empresário norte-americano
Dina Sfat, atriz brasileira
Diogo Vilela, ator brasileiro
Eros Ramazotti, cantor italiano
Francis Bacon, pintor irlandês
Garrincha, jogador de futebol
Heloísa Helena, atriz brasileira
Joaquin Phoenix, ator norte-americano nascido em Porto Rico
Julia Roberts, atriz norte-americana
Myriam Muniz, atriz brasileira
Nelson Cavaquinho, músico brasileiro
Rogério Samora, ator português
Ronaldo Bôscoli, compositor, músico e jornalista brasileiro
Zélia Duncan, cantora brasileira

29 de Outubro
Geraldo Del Rey, ator brasileiro
Kate Jackson, atriz norte-americana
Lídia Brondi, atriz brasileira
Nelson Motta, compositor e jornalista brasileiro
Richard Dreyfuss, ator norte-americano
Winona Ryder, atriz norte-americana

30 de Outubro
Ezra Pound, poeta e músico norte-americano
Diego Maradona, jogador de futebol argentino
Gael Garcia Bernal (foto), ator mexicano
Harry Hamlin, ator norte-americano
Louis Malle, cineasta francês
Paul Valéry, poeta francês
Ruth Gordon, atriz norte-americana

31 de Outubro
Barbara Bel Geddes, atriz norte-americana
Bud Spencer, ator italiano
Carlos Drummond de Andrade, poeta brasileiro
Claudette Soares, cantora brasileira
John Keats, poeta britânico
Michael Landon, ator norte-americano
Raphael Rabello, músico e violenista brasileiro
Stephen Rea, ator irlandês
Walderez de Barros, atriz brasileira

Datas Comemorativas

01 de Outubro – Dia Internacional da Terceira Idade
01 de Outubro – Dia do Vendedor
01 de Outubro – Dia Nacional do Vereador
03 de Outubro – Dia Mundial do Dentista
03 de Outubro – Dia do Petróleo Brasileiro
03 de Outubro – Dia das Abelhas
04 de Outubro – Dia da Natureza
04 de Outubro – Dia do Barman
04 de Outubro – Dia do Cão
04 de Outubro – Dia do Poeta
04 de Outubro – Dia de São Francisco de Assis
05 de Outubro – Dia das Aves
05 de Outubro – Dia da Proclamação da República Portuguesa
05 de Outubro – Dia Mundial dos Animais
07 de Outubro – Dia do Compositor
08 de Outubro – Dia do Nordestino
09 de Outubro – Dia do Açougueiro e Profissionais do Setor
10 de Outubro – Semana da Ciência e Tecnologia
10 de Outubro – Dia Mundial do Lions Clube
11 de Outubro – Dia do Deficiente Físico
11 de Outubro – Dia do Teatro Municipal
12 de Outubro – Dia de Nossa Senhora Aparecida
12 de Outubro – Dia da Criança
12 de Outubro – Dia do Atletismo
12 de Outubro – Dia do Engenheiro Agrônomo
12 de Outubro – Dia do Mar
12 de Outubro – Dia do Descobrimento da América
12 de Outubro – Dia do Corretor de Seguros
13 de Outubro – Dia do Terapeuta Ocupacional
13 de Outubro – Dia do Fisioterapeuta
14 de Outubro – Dia Nacional da Pecuária
15 de Outubro – Dia do Normalista
15 de Outubro – Dia do Professor
16 de Outubro – Dia Mundial da Alimentação
16 de Outubro – Dia da Ciência e Tecnologia
16 de Outubro – Dia do Anestesiologista
17 de Outubro – Dia da Indústria Aeronáutica Brasileira
17 de Outubro – Dia do Eletricista
18 de Outubro – Dia do Médico
18 de Outubro – Dia do Estivador
18 de Outubro – Dia do Securitário
18 de Outubro – Dia do Pintor
19 de Outubro – Dia do Profissional da Informática
20 de Outubro – Dia Internacional do Controlador de Tráfego Aéreo
20 de Outubro – Dia do Arquivista
21 de Outubro – Dia do Contato
22 de Outubro – Dia do Contador
23 de Outubro – Dia da Aviação e do Aviador
24 de Outubro – Dia das Nações Unidas – ONU
25 de Outubro – Dia da Democracia
25 de Outubro – Dia do Dentista Brasileiro
25 de Outubro – Dia do Sapateiro
28 de Outubro – Dia de São Judas Tadeu
28 de Outubro – Dia do Funcionário Público
29 de Outubro – Dia Nacional do Livro
30 de Outubro – Dia do Balconista
30 de Outubro – Dia do Comerciário
30 de Outubro – Dia do Fisiculturista
31 de Outubro – Dia Mundial do Comissário de Vôo
31 de Outubro – Dia das Bruxas (Halloween)
publicado por virtualia às 07:08
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2009

OS MESES DO ANO - SETEMBRO

 

 
Setembro é um mês de transição entre as estações, sendo tradicionalmente o mês das vindimas (colheita das uvas) no hemisfério norte, considerado por isto, o mês do vinho. Setembro no Brasil é o mês que floresce os ipês, uma das árvores símbolo do país. Por volta de 22 e 23 de Setembro o Sol cruza o Equador celeste rumo ao sul, dando-se o segundo e último Equinócio do ano, iniciando o outono no hemisfério boreal e a primavera no hemisfério austral.
Nono mês do ano do Calendário Gregoriano, possui 30 dias. Setembro tem o seu nome derivado do latim September, Septem significa sete, visto que no antigo Calendário Romano Março, mês que iniciava a primavera da Roma antiga, era o primeiro mês do ano, assim, SETEmbro era o sétimo mês. Mais tarde com o Calendário Juliano, Janeiro, mês do início do mandato dos cônsules romanos, deixou de ser o décimo-primeiro mês do ano, passando a primeiro. Originalmente Setembro tinha 31 dias, com a transformação do mês de Sextilis em Agosto e este passar a ter 31 dias, Setembro e Novembro mudaram a disposição que alternavam os dias dos meses, passando ambos a ter 30 dias.
Setembro inicia-se astrologicamente com o Sol no signo de Virgem (Virgo) e termina no signo de Balança (Libra) . Astronomicamente, o Sol inicia-se na constelação de Leão (Leo) e termina na constelação de Virgem (Virgo).

Setembros na História do Mundo

01 de Setembro
1939 – A Alemanha invade a Polônia, deflagrando uma crise internacional que marcará o início da Segunda Guerra Mundial.
1971 – Proclamada a Independência do Qatar, no Oriente Médio.
1983 – Um avião civil da Coréia do Sul é derrubado, por engano, por caças soviéticos, quando invadia o espaço aéreo daquele país, causando a morte das 269 pessoas que iam a bordo.

02 de Setembro
31 a.C – Otavio derrota as forças navais de Marco Antonio e Cleópatra, na Batalha de Actium (ou Áccio), na costa grega (na foto: quadro A Batalha de Actium, por Lorenzo A. Castro).
1666 – Um grande incêndio assola Londres, destruindo treze mil casas e oito igrejas, incluindo a catedral de Saint Paul.
1752 – A Grã-Bretanha deixa de utilizar o calendário Juliano, substituindo-o pelo Gregoriano, passando automaticamente, o dia seguinte, 3 de setembro para 14 de setembro.

03 de Setembro
1783 – Assinado o Tratado de Paris, entre a Grã-Bretanha e os Estados Unidos, pondo fim à guerra pela independência norte-americana.
1938 – O soviético Leon Trotsky e os seus seguidores funda a Quarta Internacional.
1939 – Após a invasão da Polônia pelo regime nazista, Inglaterra e França declaram guerra à Alemanha, iniciando oficialmente, a Segunda Guerra Mundial.

04 de Setembro
1870 – Deposto Napoleão III e proclamada a Terceira República na França.
1904 – Definidos, por um decreto imperial, os direitos de residência dos judeus na Rússia.
1965 – Lançado o compacto Help, dos Beatles, que iria atingir o primeiro lugar nas paradas inglesas.

05 de Setembro
1972 – O grupo terrorista palestino Setembro Negro, invade a vila olímpica em Munique, em um ataque que matou onze atletas israelenses.
1991 – Derrubada, em Tirana, Albânia, a última estátua de Enver Hoxha, numa cerimônia oficial que tinha jornalistas estrangeiros como convidados.
1997 – Morre a religiosa e humanista madre Teresa de Calcutá, que recebera o Prêmio Nobel da Paz em 1979.

6 de Setembro
1948 – A rainha Juliana é coroada na Holanda.
1991 – Reconhecida, pelo novo Conselho de Estado da União Soviética, a independência das repúblicas bálticas Estônia, Letônia e Lituânia.
1997 – Milhões de pessoas assistem comovidas, ao funeral da princesa Diana, em cortejo que sai da abadia de Westminster, em Londres, e termina em Altroph, na propriedade da família Spencer.

07 de Setembro
1701 – Assinado o Tratado da Grande Aliança, em Haia, que opunha a Grã-Bretanha, a Holanda e o Sacro Império Romano-Germânico contra a França.
1955 – É concedido o direito ao voto para as mulheres no Peru.
1982 – A União Soviética faz uma grande retirada das suas tropas do Afeganistão.

08 de Setembro
1944 – Durante a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha lança sobre Londres, a primeira bomba V-2 (na foto: ataques durante a guerra em Londres, na área de Tower Bridge).
1952 – Publicado nos Estados Unidos, o livro “O Velho e o Mar”, de Ernest Hemingway.
1964 – Malta, situada no mar Mediterrâneo, conquista a independência da Grã-Bretanha.

09 de Setembro
1948 – Criada a Coréia do Norte, separando a península da Coréia em dois países distintos.
1976 – Morre na China, aos 82 anos, o líder revolucionário chinês Mao Tse-Tung.
1991 – O Tadjiquistão torna-se a décima primeira república soviética a declarar-se independente da União Soviética.

10 de Setembro
1586 – Posto, durante o pontificado de Sisto V, no centro da praça de São Pedro, no Vaticano, um obelisco originário do Egito.
1898 – Assassinada, em Genebra, pelo anarquista Luigi Luccheni, a imperatriz da Áustria, Elizabeth Wittelsbach, conhecida como Sissi.
1977 – Última execução pela guilhotina, na França, do assassino Hamida Djandoubi, imigrante da Tunísia.

11 de Setembro
1926 – Benito Mussolini sofre um atentado em Roma, Itália, no qual oito pessoas ficam feridas.
1973 – Golpe de estado no Chile, promovido pelos militares sob a direção de Augusto Pinochet, derruba o presidente Salvador Allende, que morre durante o ataque dos rebeldes ao palácio do governo.
2001 – Aviões seqüestrados por terroristas islâmicos são jogados contra as torres do World Trade Center, em Nova York, derrubando-as e causando a morte de quase duas mil pessoas.

12 de Setembro
1297 – Assinado o Tratado de Alcanizes, entre os reis dom Diniz de Portugal e dom Fernando IV de Castela, definindo as fronteiras de Portugal e Castela.
1943 – Mussolini, preso pelas autoridades italianas após a queda do regime fascista, é libertado por um comando das SS, dirigida pelo capitão Skorzeny.
1968 – A Albânia é expulsa do Pacto de Varsóvia, depois de romper com a União Soviética e aproximar-se da China.

13 de Setembro
1276 - Pedro Julião, cardeal-bispo português, é eleito papa, com o nome de João XXI.
1500 – Expedição de Pedro Alvarez Cabral chega a Calicute, na Índia.
1923 – Golpe de estado militar toma o poder na Espanha, iniciando uma ditadura de sete anos.

14 de Setembro
1812 – Napoleão Bonaparte invade Moscou, mas a população provoca um grande incêndio na cidade, fazendo os franceses abandonarem o local.
1960 – Criada em Bagdá, Iraque, pelo encontro dos países produtores de petróleo, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).
1982 – Morre, aos 52 anos, em um acidente de automóvel, a princesa Grace de Mônaco, ex-atriz de Hollywood, mundialmente famosa como Grace Kelly.

15 de Setembro
1916 – Usados pela primeira vez, durante a Primeira Guerra Mundial, tanques de guerra, pelo exército britânico no ataque à Alemanha e à Bélgica.
1935 – Aprovação das Leis de Nuremberg, que proibiam o casamento de judeus com alemães não judeus e retirava-lhes a cidadania alemã.
1946 – Proclamada a República Popular da Bulgária.

16 de Setembro
1620 – 102 colonos peregrinos partem de Plymouth, na Inglaterra, no navio Mayflower, rumo à América do Norte, com o objetivo de iniciar a colonização da Nova Inglaterra (na foto, gravura do Mayflower).
1908 – Fundada, nos Estados Unidos, a General Motors, por William Durant.
1975 – Declaração de independência da Papua-Nova Guiné.

17 de Setembro
1934 – A União Soviética passa a fazer parte da Sociedade das Nações.
1946 – Deflagrada a guerra civil na Grécia.
1980 – Assassinado em Assunção, Paraguai, o ex-presidente da Nicarágua, Anastásio Somoza.

18 de Setembro
1499 – O navegador Vasco da Gama desembarca em Lisboa, voltando da bem-sucedida viagem à Índia.
1810 – Declaração de independência do Chile.
1851 – Publicado o primeiro jornal norte-americano, o The New York Times.

19 de Setembro
1881 – Assassinado o presidente dos Estados Unidos, James A. Garfield.
1893 – A Nova Zelândia torna-se o primeiro país a permitir o direito de voto à mulher.
1928 – Mickey Mouse aparece pela primeira vez no filme “Steamboat Willie”, de Walt Disney.

20 de Setembro
1822 – O general San Martin inaugura o Congresso peruano.
1946 – Realização do I Festival Cinematográfico de Cannes.
1990 – Unificadas a Alemanha Ocidental e Alemanha Oriental.

21 de Setembro
1761 – Realização do último auto-de-fé com condenação à morte em Lisboa, em que o padre jesuíta Gabriel Malagrida, denunciado como falso profeta e impostor pelo marquês de Pombal, é queimado no Rossio (na foto, gravura de um auto-de-fé no Rossio, Lisboa).
1949 – Proclamada a República Popular da China, iniciando-se a era de Mao Tse-Tung.
1981 – Declaração de independência do Belize, na América Central.

22 de Setembro
1828 – O fundador do Império dos Zulus, na África do Sul, Shaka, é assassinado pelos seus dois meio irmãos.
1928 – Descoberta, pelo médico e bacteriologista britânico Alexander Fleming, a penicilina.
1932 – O príncipe Abdelaziz Al Saud é proclamado rei da Arábia Saudita.

23 de Setembro
1846 – Descoberto Netuno, o oitavo planeta do sistema solar.
1973 – Morre o escritor e poeta chileno, Pablo Neruda.
1991 – Declaração de independência da Armênia, que deixa de fazer parte da União Soviética.

24 de Setembro
1730 – Um grande incêndio assola a cidade do Porto, em Portugal.
1934 – Morre dom Pedro IV de Portugal e I do Brasil, no Palácio de Queluz, no mesmo quarto onde tinha nascido.
1997 – Chega ao fim a guerra civil da Argélia, após cinco anos, com um saldo de oitenta mil mortos.

25 de Setembro
1513 – Avistado, pela primeira vez, o Oceano Pacífico, pelo explorador espanhol Vasco Nunez de Balboa.
1864 – Fundação, em Londres, da Associação Internacional de Trabalhadores.
1984 – A Jordânia restabelece relações diplomáticas com o Egito, rompidas desde 1979, quando este país reconheceu o Estado de Israel.

26 de Setembro
1907 – Declaração de independência da Nova Zelândia.
1960 – Transmitida pela primeira vez na televisão, um debate entre candidatos à presidência dos Estados Unidos, tendo John Kennedy e Richard Nixon como protagonistas.
1969 – Lançado Abbey Road, o último álbum dos Beatles.

27 de Setembro
1540 – A Companhia de Jesus é reconhecida oficialmente como ordem pelo papa Paulo III.
1940 – Após resistir 19 dias a ataques intensivos, Varsóvia, capital da Polônia, rende-se ao exército invasor alemão.
1996 – As forças talebãs invadem Cabul, capital do Afeganistão, expulsando o presidente e implantando um rígido regime islâmico.

28 de Setembro
1864 – Karl Marx realiza, em Londres, a Primeira Internacional, que dará corpo à criação dos Partidos Socialistas pelo mundo.
1978 – Morre, em circunstâncias obscuras, após 33 dias de pontificado, o papa João Paulo I.
1995 – Yitzhak Rabin, primeiro ministro israelense, e Yasser Arafat, presidente da OLP, assinam um acordo na Casa Branca, na capital norte-americana, que permite a criação de governo palestino para administrar os territórios ocupados por Israel desde 1967 (na foto: Rabin, Clinton e Arafat no dia que se assinou o acordo em Washington).

29 de Setembro
1923 – A Grã-Bretanha inicia o seu mandado sobre a Palestina.
1941 – Mais de 33 mil judeus são mortos durante o massacre de Babi Yar, perto de Kiev, na Ucrânia, no início da invasão alemã à União Soviética.
1992 – Realizadas as primeiras eleições legislativas e presidenciais em Angola.

30 de Setembro
1955 – Morre, aos 24 anos, o ator norte-americano James Dean, em um acidente de automóvel.
1966 – É libertado, após vinte anos de prisão, Albert Speer, arquiteto de Hitler e ministro dos armamentos no fim da Segunda Guerra Mundial, que tinha sido condenado pelo Tribunal de Nuremberg.
1991 – O padre Jean-Bertrand Aristide, presidente do Haiti, é derrubado por um golpe militar.

Setembros na Hitória do Brasil

01 de Setembro
1886 – Nasce em Capivari, São Paulo, Tarsila do Amaral, uma das principais artistas do modernismo no Brasil.
1992 – Câmara dos Deputados recebe das mãos de Barbosa Lima Sobrinho pedido de impeachment do presidente Collor.

02 de Setembro
1807 – Expira o ultimato dado por Napoleão a Portugal para o rompimento com a Inglaterra, o que precipitaria a retirada da corte portuguesa para o Brasil.
1961 – Emenda constitucional institui o sistema parlamentarista, reduzindo o poder do presidente João Goulart.

03 de Setembro
1759 – Lei assinada pelo rei português dom José, sob orientação do futuro marquês de Pombal, expulsa os jesuítas de todos os seus domínios, inclusive o Brasil.
1973 – Desaparecimento de Paulo Stuart Wright, que era perseguido pela ditadura militar por sua atuação como dirigente da Ação Popular.

04 de Setembro
1639 – Henrique Dias é nomeado “governador dos crioulos, negros e mulatos” durante a guerra contra a ocupação holandesa no nordeste.
1969 – Charles Elbrick, embaixador dos EUA no Brasil, é seqüestrado no Rio de Janeiro. O grupo de ativistas exigia a libertação de 15 presos políticos.
1973 – O MDB, partido de oposição ao partido da ditadura militar, indica Ulysses Guimarães e Barbosa Lima Sobrinho como candidatos a presidente e vice-presidente da República.

05 de Setembro
1850 – Criação da província do Amazonas, com nome de São João do Rio Negro.
1889 – Inaugurada a primeira usina hidrelétrica do Brasil, em Juiz de Fora, Minas Gerais.
1893 – Eclode a Revolta da Armada, no Rio de Janeiro, reprimida com violência por ordem do presidente Floriano Peixoto.

06 de Setembro
1612 – O franceses na tentativa de construir uma colônia em terras brasileiras, liderados por Daniel de La Touche, fundam o forte de São Luís, origem da cidade de São Luís do Maranhão.
1897 – Nasce no Rio de Janeiro, o pintor Di Cavalcanti.
1922 – Letra do Hino Nacional, de autoria de Osório Duque Estrada, é oficializada.

07 de Setembro
1822 – Dom Pedro de Portugal lança o grito de independência do Ipiranga, às margens do rio do mesmo nome, próximo a São Paulo (foto).
1824 – O Brasil contrai com a Inglaterra a sua primeira dívida externa, no valor de 3 milhões de libras esterlinas.
1826 – Comemorada pela primeira vez neste dia, a Independência (era celebrada a 12 de outubro, dia da aclamação de dom Pedro I).

08 de Setembro
1612 – São Luís, atual capital do Maranhão, é fundada pelos franceses que ocupavam a região.
1793 – Realizada pela primeira vez, no Pará, a procissão do Círio de Nazaré.
1915 – O senador Pinheiro Machado é assassinado no saguão do Hotel dos Estrangeiros, no Rio de Janeiro, pelo popular Manso de Paiva.

09 de Setembro
1969 – Publicado no Diário Oficial da União o Ato Institucional nº 13, que bania do país todo brasileiro que “se tornar inconveniente, nocivo ou perigoso à segurança nacional”.
1969 – Governo militar decreta o Ato Institucional nº 14, que institui a prisão perpétua e a pena de morte para o caso de “guerra revolucionária”.

10 de Setembro
1611 – Lei do rei Filipe II de Portugal (III de Espanha) declara legítima a escravização dos índios aprisionados em guerra.
1808 – Circula pela primeira vez a Gazeta do Rio de Janeiro, primeiro jornal publicado no Brasil.

11 de Setembro
1812 – Nasce na Polônia, Napoleão Chernoviz, autor do mais famoso manual de medicina popular do Brasil no século XIX.
1861 – O governo imperial passa a reconhecer casamentos celebrados em outras religiões além da católica.
1983 – Os irmãos iatistas Torben e Lars Grael conquistam pela primeira vez o título para o Brasil no campeonato mundial da classe Snipe, em Portugal.

12 de Setembro
1631 – Batalha entre as esquadras espanhola e holandesa pela posse da Bahia.
1711 – À frente de uma grande esquadra, o corsário francês Duguay-Trouin toma e saqueia a cidade do Rio de Janeiro, onde permaneceu por quase dois meses.
1831 – Nascimento de Álvares de Azevedo, escritor brasileiro.

13 de Setembro
1643 – Governo português proíbe o consumo de cachaça no Brasil, com exceção de Pernambuco.
1826 – A cidade de Salvador recebe de dom Pedro I o título de “leal e valerosa”.
1987 – Dois sucateiros encontram aparelho radiológico em Goiânia, dando início da contaminação por césio 137, que levou dezenas de pessoas à morte e provocou mais tarde sérios problemas físicos e psicológicos em outras tantas.

14 de Setembro
1831 – Iniciada em Recife, revolta da tropa de guarnição, movimento que ficou conhecido como “Setembrada”.
1844 – O governo brasileiro reconhece a independência do Paraguai.
1974 – Entra em operação em São Paulo, a primeira linha do metrô do Brasil.

15 de Setembro
1821 – Revérbero Constitucional Fluminense, periódico que publicava textos antilusitanos, começa a circular no Rio de Janeiro.
1869 – Decreto do governo imperial proíbe os leilões de escravos.
1890 – São realizadas as eleições para a Assembléia Constituinte, a primeira republicana, que são consideradas fraudulentas e manipuladas pelos militares alinhados com Deodoro da Fonseca.

16 de Setembro
1817 – É criada por um decreto a capitania do Alagoas, desmembrando-a de Pernambuco.
1896 – Morre em Belém, Pará, o compositor Carlos Gomes, autor da ópera O Guarani (foto).
1963 – Após vencer o Milan na final, o Santos se torna bicampeão mundial de futebol.

17 de Setembro
1854 – Inaugurado no Rio de Janeiro, o Imperial Instituto dos Meninos Cegos, atual Instituto Benjamin Constant, primeira instituição desse tipo na América Latina.
1971 – É morto em emboscada, Carlos Lamarca, um dos mais ativos membros da oposição armada ao regime militar.

18 de Setembro
1850 – Império sanciona a Lei de Terras, que definia que a única forma de se tornar proprietário de terras desocupadas era comprando-as ao Estado.
1941 – É fundada no Rio de Janeiro, a Atlântida Empresa Cinematográfica do Brasil, que criou as chanchadas no cinema (foto).
1950 – Inaugurada em São Paulo, a TV Tupi, primeira estação brasileira de televisão (foto).

19 de Setembro
1709 – Rei português dom João V eleva povoação de Recife à categoria de vila.
1710 – Jean François Duclerc, corsário francês que havia invadido o Rio de Janeiro, rende-se com seus comandados às tropas improvisadas que defendiam a cidade.
1837 – Padre Antônio Feijó renuncia à regência do governo brasileiro.

20 de Setembro
1702 – Bispo do Rio de Janeiro pede ao governo português providências contra mulheres que saíam à noite para “pecar”.
1835 – Forças rebeldes lideradas por Bento Gonçalves tomam Porto Alegre, iniciando-se assim, a Revolução Farroupilha, contra o centralismo do Império.

21 de Setembro
1904 – Primeira festa em comemoração ao “Dia da Árvore”, no Rio de Janeiro.
1942 – Morre Lindolfo Collor, o primeiro ministro a ocupar a pasta do Trabalho, criada por Getúlio Vargas em 1930.
1994 – Uma operação da Polícia Federal, Florestal e do Ibama desencadeia o fechamento de garimpos ilegais de diamantes na cabeceira do rio Paraguai, no Mato Grosso do Sul.

22 de Setembro
1897 – Morre Antônio Conselheiro, líder dos moradores do arraial de Canudos, destruído pelo exército republicano.
1866 – Tropas brasileiras e argentinas são repelidas pelos paraguaios na batalha de Curupaiti, durante a Guerra do Paraguai.
1959 – Conferida postumamente a Santos Dumont a patente honorária de marechal-do-ar.

23 de Setembro
1703 – Dom Pedro II, rei de Portugal, proíbe que as escravas do Brasil usem jóias de ouro e roupas de seda.
1966 – Polícia invade a Faculdade de Medicina no Rio de Janeiro, e prende seiscentos estudantes.
1994 – Nasce o primeiro bebê de proveta brasileiro, gerado durante a menopausa da mãe, uma enfermeira de 53 anos, no Rio de Janeiro.

24 de Setembro
1834 – Morre aos 36 anos em Lisboa, dom Pedro I do Brasil (IV de Portugal).
1972 – Burlando a censura, o jornal O Estado de S. Paulo publica notícia sobre a guerrilha do Araguaia.

25 de Setembro
1534 – Capitania de Pernambuco é doada a Duarte Coelho.
1960 – Recenseadores do IBGE encontram em Ubatuba, índios que nunca tinham tido contato com a civilização.
1967 – Carlos Lacerda e João Goulart se encontram em Montevidéu, Uruguai, e tentam organizar um movimento para derrubar a ditadura militar no Brasil.

26 de Setembro
1762 – Nasce em Salvador, Cipriano Barata, um dos líderes da Conjuração Baiana, em 1798, e da Revolução Pernambucana em 1817, contra a Coroa portuguesa.
1936 – Fundada em Curitiba, a Academia Paranaense de Letras.
2000 – Morre Baden Powell de Aquino, grande violonista brasileiro.

27 de Setembro
1736 – Morre em Paris, Duguay-Trouin, corsário francês que liderou a invasão ao Rio de Janeiro em 1711.
1842 – Inaugurada em São Paulo, a iluminação pública a azeite.
1953 – A TV Record, segunda emissora de televisão brasileira, é inaugurada em São Paulo.

28 de Setembro
1871 – A Lei do ventre Livre declara livres todos os filhos de escravas nascidos a partir da data da sua promulgação.
1885 – Assinada a Lei dos Sexagenários, que prevê a extinção “gradual” do trabalho escravo.

29 de Setembro
1857 – Lei da província do Rio de Janeiro eleva a povoação de Petrópolis à categoria de cidade.
1908 – Morre o escritor brasileiro Machado de Assis.
1988 – Desempregado, culpando o presidente Sarney pelo fato, seqüestra um Boeing-737 e mata co-piloto, com o objetivo de jogar o avião sobre o Palácio do Planalto, mas é morto após pousar em Goiânia.

30 de Setembro
1642 – Começa no Maranhão uma insurreição liderada por Antônio Muniz Barreiros, contra o domínio holandês no Nordeste.
1937 – Divulgado documento (conhecido como “plano Cohen”) produzido pelo capitão do exército e militante integralista, Olimpio Mourão Filho, sobre um suposto plano comunista para tomar o Brasil, que desencadearia o golpe que inauguraria o governo ditatorial do Estado Novo.
1992 – Itamar Franco assume a presidência do Brasil após o impeachment de Fernando Collor.

Nascidos em Setembro

01 de Setembro
António Lobo Antunes, escritor e psiquiatra português
Edgar Rice Burroughs, escritor norte-americano
Fernanda Borsatti, atriz portuguesa
Tarsila do Amaral, pintora brasileira
Vittorio Gassman, ator italiano
Yvonne De Carlo, atriz canadense

02 de Setembro
Giuliano Gemma, ator italiano
Keanu Reeves, ator canadense nascido no Líbano
Oscar Magrini, ator brasileiro
Paulo Francis, jornalista brasileiro
Salma Hayek, atriz mexicana
Victor Fasano, ator brasileiro

03 de Setembro
Alan Ladd (foto), ator norte-americano
Charlie Sheen, ator norte-americano
Irene Papas, atriz grega
Luciano Huck, apresentador brasileiro

04 de Setembro
Dick York, ator norte-americano
Mitzi Gaynor, atriz e bailarina norte-americana
Wes Bentley, ator norte-americano

05 de Setembro
Freddie Mercury, cantor britânico nascido em Zanzibar
George Lazenby, ator australiano
Luís XIV, rei da França
Michael Keaton, ator norte-americano
Raquel Welch, atriz norte-americana

06 de Setembro
Di Cavalcanti, pintor brasileiro
Elvira Pagã, atriz, cantora e compositora brasileira
Irene Cruz, atriz portuguesa

07 de Setembro
Ariclê Perez, atriz brasileira
Elia Kazan, cineasta grego-americano
Elizabeth I, rainha britânica
Gloria Gaynor, cantora norte-americana
Paulo Autran, ator brasileiro
Peter Lawford, ator britânico

08 de Setembro
Antonin Dvorak, compositor tcheco
Leandra Leal, atriz brasileira
Peter Sellers, ator britânico
Virna Lisi, atriz italiana

09 de Setembro
Adam Sandler, ator, músico e produtor norte-americano
Cliff Robertson, ator norte-americano
Eva Todor, atriz brasileira nascida na Hungria
Hugh Grant, ator britânico
Leon Tolstoi, escritor russo
Maria Rita, cantora brasileira

10 de Setembro
Amy Irving, atriz norte-americana
Ary Coslov, ator e diretor brasileiro
Edmond O’Brien, ator norte-americano
Ferreira Gullar, escritor brasileiro
Gustavo Kuerten, tenista brasileiro
Paulo Betti, ator brasileiro
Robert Wise, cineasta norte-americano
Vanda Lacerda, atriz brasileira
Wolf Maya, ator e diretor brasileiro

11 de Setembro
Alexandre Lipiani, ator brasileiro
Brian De Palma, cineasta norte-americano
Pepita Rodrigues, atriz brasileira nascida na Espanha

12 de Setembro
Álvares de Azevedo, escritor brasileiro
Barry White, cantor e produtor musical norte-americano
Geraldo Vandré, cantor e compositor brasileiro
Ian Holm, ator britânico
Juscelino Kubitschek, ex-presidente brasileiro
Leci Brandão, cantora e compositora brasileira
Malu Mader, atriz brasileira
Maurice Chevalier, ator e cantor francês
Tânia Alves, atriz e cantora brasileira
Vicente Celestino, cantor brasileiro

13 de Setembro
Claudette Colbert, atriz francesa
Jacqueline Bisset, atriz britânica
Laura Cardoso, atriz brasileira
Maria Helena Dias, atriz brasileira
Maurice Jarre, compositor francês

14 de Setembro
Cyl Farney, ator brasileiro
Ismael Silva, compositor e cantor brasileiro
Joana Fomm, atriz brasileira
Sam Neill, ator britânico
Vera Gimenez, atriz brasileira

15 de Setembro
Agatha Christie, escritora britânica
Antonio Abujamra, diretor de teatro e ator brasileiro
Carmen Maura, atriz espanhola
Fernanda Torres, atriz brasileira
Manuel Maria Barbosa du Bocage, poeta português
Miriam Mehler, atriz brasileira nascida na Espanha
Oliver Stone, cineasta norte-americano
Tommy Lee Jones, ator norte-americano

16 de Setembro
Andréa Beltrão, atriz brasileira
B. B. King, guitarrista e cantor norte-americano
Carolina Dieckmann, atriz brasileira
Lauren Bacall, atriz norte-americana
Lupicínio Rodrigues, compositor brasileiro
Mickey Rourke, ator norte-americano
Peter Falk, ator norte-americano
Yara Amaral, atriz brasileira

17 de Setembro
Anne Bancroft, atriz norte-americana
Francisco de Quevedo, escritor espanhol
Guerra Junqueiro, poeta português
Marina Lima, cantora e compositora brasileira
Roddy McDowall, ator britânico

18 de Setembro
Eloísa Mafalda, atriz brasileira
Frankie Avalon, ator e cantor norte-americano
Greta Garbo (foto), atriz sueca
Jack Warden, ator norte-americano
Robert Blake, ator norte-americano
Rossano Brazzi, ator italiano
Sinhô, cantor e compositor brasileiro
Yolanda Cardoso, atriz brasileira

19 de Setembro
Adam West, ator norte-americano
Bia Seidl, atriz brasileira
César Camargo Mariano, músico brasileiro
Jeremy Irons (foto), ator britânico
Twiggy, modelo e atriz britânica
Zequinha de Abreu, músico e compositor brasileiro

20 de Setembro
Carlos Kroeber, ator brasileiro
Humberto Castelo Branco, ex-presidente do brasileiro
Nicola Siri, ator ítalo-brasileiro
Sophia Loren (foto), atriz italiana

21 de Setembro
Bill Murray, ator norte-americano
Eliana Macedo, atriz brasileira
H. G. Wells, escritor britânico
Jofre Soares, ator brasileiro
Larry Hagman, ator norte-americano
Leonard Cohen, cantor, poeta e novelista canadense
Popó (Acelino Freitas), pugilista brasileiro
Rogério Fróes, ator brasileiro
Stephen King, escritor norte-americano

22 de Setembro
Andrea Bocelli, tenor italiano
Gonzaguinha, compositor e cantor brasileiro
Ornella Vanoni, cantora italiana
Ronaldo, jogador de futebol brasileiro
Vanusa, cantora brasileira
Yara Cortes, atriz brasileira
Zezé Polessa, atriz brasileira

23 de Setembro
Augutus, imperador romano
Bruce Springsteen, cantor norte-americano
Gilda de Abreu, cineasta, atriz, cantora e escritora brasileira
John Coltrane, músico e compositor norte-americano
Julio Iglesias, cantor espanhol
Mickey Rooney, ator norte-americano
Ray Charles, cantor e músico americano
Romy Schneider, atriz austríaca

24 de Setembro
F. Scott Fitzgerald, escritor norte-americano
Kevin Sorbo, ator norte-americano
Pedro Almodóvar, cineasta espanhol

25 de Setembro
Catherine Zeta-Jones, atriz britânica
Christopher Reeve (foto), ator norte-americano
Glória Perez, novelista brasileira
Ida Gomes, atriz e dubladora brasileira nascida na Polônia
Michael Douglas, ator norte-americano
Will Smith, ator norte-americano
William Falkner, escritor norte-americano

26 de Setembro
Alexandra Lencastre, atriz portuguesa
Bryan Ferry, músico, cantor e compositor britânico
Dan Stulbach, ator brasileiro
Gal Costa, cantora brasileira
George Gershwin, compositor norte-americano
Eduardo Tornaghi, ator brasileiro
Luís Fernando Veríssimo, escritor brasileiro
Olívia Newton-John, cantora e atriz britânica
T. S. Eliot, poeta e dramaturgo britânico

27 de Setembro
Arthur Penn, diretor e produtor norte-americano
Caco Ciocler, ator brasileiro
Denis Carvalho, ator e diretor brasileiro
Greg Morris, ator norte-americano

28 de Setembro
Brigitte Bardot (foto), atriz francesa
Ed Sullivan, apresentador norte-americano
Emiliano Queiroz, ator brasileiro
Gwyneth Paltrow, atriz norte-americana
Marcello Mastroianni (foto), ator italiano
Patrícia França, atriz brasileira
Sylvia Kristel, atriz holandesa
Tim Maia, cantor e compositor brasileiro

29 de Setembro
Anita Ekberg, atriz sueca
Caravaggio, pintor italiano
Cid Moreira, locutor e apresentador brasileiro
Greer Garson, atriz britânica
Guilherme Leme, ator brasileiro
Jerry Lee Lewis cantor e compositor norte-americano
Lech Walesa, político polonês
Marcos Frota, ator brasileiro
Michelangelo Antonioni, cineasta italiano
Miguel Cervantes, escritor espanhol
Plínio Marcos, escritor e ator brasileiro
Stanley Kramer, cineasta norte-americana

30 de Setembro
Angie Dickinson, atriz norte-americana
Chacrinha, animador e apresentador brasileiro
Daniel Filho, diretor e ator brasileiro
Deborah Kerr (foto), atriz britânica
Dirce Migliaccio, atriz brasileira
Johnny Mathis, cantor norte-americano
Monica Bellucci, atriz italiana
Truman Capote, escritor norte-americano

Datas Comemorativas

01 de Setembro – Dia do Profissional de Educação Física
02 de Setembro – Dia do Repórter Fotográfico
03 de Setembro – Dia do Guarda Civil
03 de Setembro – Dia do Biólogo
05 de Setembro – Dia Oficial da Farmácia
05 de Setembro – Dia da Amazônia
06 de Setembro – Dia do Alfaiate
06 de Setembro – Oficialização da Letra do Hino Nacional Brasileiro
07 de Setembro – Dia da Independência do Brasil
08 de Setembro – Dia Internacional da Alfabetização
09 de Setembro – Dia do Administrador
09 de Setembro – Dia do Médico Veterinário
09 de Setembro – Dia da Velocidade
10 de Setembro – Fundação do 1º Jornal do Brasil
11 de Setembro – Patriot Day nos EUA
12 de Setembro – Dia do Operador Rastreamento
13 de Setembro – Dia do Agrônomo
14 de Setembro – Dia da Cruz
14 de Setembro – Dia do Frevo
16 de Setembro – Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio
17 de Setembro – Dia da Compreensão Mundial
18 de Setembro – Dia dos Símbolos Nacionais
19 de Setembro – Dia de São Geraldo
19 de Setembro – Dia do Teatro
20 de Setembro – Dia do Funcionário Municipal
20 de Setembro – Dia do Gaúcho
21 de Setembro – Dia da Árvore
21 de Setembro – Dia do Fazendeiro
21 de Setembro – Dia da Luta Nacional das Pessoas com Deficiência
22 de Setembro – Data da Juventude do Brasil
22 de Setembro – Dia do Contador
23 de Setembro – Início da Primavera (Hemisfério Sul) e Outono (Hemisfério Norte)
23 de Setembro – Dia do Soldador
23 de Setembro – Dia do Técnico Industrial e do Técnico em Edificações
25 de Setembro – Dia Nacional do Trânsito
26 de Setembro – Dia Interamericano das Relações Públicas
26 de Setembro – Dia Nacional do Surdo
27 de Setembro – Dia de Cosme e Damião
27 de Setembro – Dia do Encanador
27 de Setembro – Dia Mundial de Turismo
28 de Setembro – Dia da Lei do Ventre Livre
29 de Setembro – Dia do Anunciante
29 de Setembro – Dia do Petróleo
30 de Setembro – Dia da Secretária
30 de Setembro – Dia da Navegação
30 de Setembro – Dia Mundial do Tradutor
30 de Setembro – Dia Nacional do Jornaleiro
publicado por virtualia às 20:38
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 31 de Janeiro de 2009

OS MESES DO ANO - AGOSTO

 

 
Agosto é o mês das férias dos habitantes do hemisfério norte, das tradicionais festas religiosas, cuja origem eram as festas pagãs da Europa pré-cristã. Agosto é popularmente conhecido no Brasil como o mês do cachorro louco. Mês de verão no hemisfério boreal e de inverno no hemisfério austral.
Oitavo mês do ano do Calendário Gregoriano, possui 31 dias. Agosto tem o seu nome derivado do imperador romano Caio Júlio César Otaviano Augusto (Gaius Iulius Caesar Octavianus Augustus). Quando Júlio César mudou o antigo Calendário Romano, instituindo em 46 a.C., o calendário Juliano, entre muitas alterações, passou a ter o seu início em Janeiro (dantes era iniciado em Março). Em 44 a.C. foi dado ao antigo mês de Quintilius o nome de Julius (Julho).
Na fase de transição das alterações de Júlio César, seis meses alternados teriam 31 dias (Março, Maio, Julho, Setembro, Novembro e Janeiro) e os outros teriam 30 dias (Abril, Junho, Sextilis, Outubro e Dezembro), à exceção de Fevereiro, o último mês do ano, para o qual só restaram 29 dias (30 dias nos anos bissextos - anos de 366 dias). Em 8 a.C. o oitavo mês, Sextilis, teve o nome mudado para Augustus (Agosto), em homenagem ao então imperador César Augusto. Como o mês de Julho (homenagem a Júlio César) tinha 31 dias, o mês de Augusto não poderia ser menor. Resolveu-se igualar o número de dias de Agosto a Julho, subtraindo 1 dia de Fevereiro, que ficou com 28 dias (29 dias nos anos bissextos), alterando-se assim, a seqüência dos meses de 31 dias (Outubro e Dezembro teriam 31 dias, no lugar de Setembro e Novembro).
Agosto começa o seu ponto astrológico com sinal em Leão e termina com sinal em Virgo ou Virgem. Astronomicamente o Sol começa na constelação de Câncer e termina na constelação de Leo (ou Leão).

Agostos na História do Mundo

01 de Agosto
1291 – A Uri, comunidade livre do vale de Schwyz, e a Associação de Nidwalden, unem-se e fundam a Confederação Suíça.
1492 – Findo o prazo do édito de expulsão, promulgado em março, os judeus são expulsos da Espanha.
1868 – O território do Alasca é vendido pela Rússia para os Estados Unidos.

02 de Agosto
338 a.C – Travada a Batalha de Queronéia, com a vitória de Filipe da Macedônia, dizimando as forças de Tebas e Atenas (gravura).
1934 – Após a morte do presidente Paul von Hindenburg, Adolf Hitler assume a presidência da Alemanha, acumulando o cargo com o de chanceler.
1984 – Por ordem do governo de Raúl Alfonsin, é preso o ex-presidente e ditador argentino Jorge Videla.
1990 – O Iraque invade o Kuwait, deflagrando o estopim para a Guerra do Golfo.

03 de Agosto
1492 – Cristóvão Colombo sai de Palos, na Espanha, com uma frota de três navios, Pinta, Nina e Santa Maria, rumo ao Atlântico, na viagem que descobriria o continente americano.
1589 – Após o assassínio de Henrique III, Henrique de Navarra é coroado como rei da França.
1914 – Grã-Bretanha, Bélgica e França declaram guerra à Alemanha, iniciando a Primeira Guerra Mundial.

04 de Agosto
1955 – O governo militar fecha o jornal “El Tiempo”, o mais importante da Colômbia.
1993 – Um acordo de paz é assinado na Tanzânia, pondo fim a três anos de guerra civil.
2000 – Celebrados os cem anos da Rainha Mãe, Elizabeth, mãe de Elizabeth II, com trinta mil pessoas reunidas em frente ao palácio de Buckingham, em Londres.

05 de Agosto
1192 – Travada a Batalha de Jafa, entre as forças de Ricardo Coração de Leão e as de Saladino, durante a Terceira Cruzada.
1914 – Os Estados Unidos e a Espanha declaram-se neutros na Primeira Guerra Mundial.
1962 – Aos 36 anos, a atriz Marilyn Monroe é encontrada morta em sua casa.

6 de Agosto
1902 – Eduardo VII é coroado rei da Inglaterra.
1945 – Os norte-americanos lançam sobre a cidade japonesa de Hiroshima, a primeira bomba atômica detonada pelo homem.
2001 – Por motivos de saúde, Hugo Bánzer renuncia à presidência da Bolívia.

07 de Agosto
1815 – Derrotado pelos aliados, Napoleão Bonaparte embarca no navio Bellerophon, rumo ao exílio na ilha de Santa Helena.
1914 – O Montenegro, pequeno Estado dos Bálcãs, declara guerra à Áustria.
1944 – Oito militares são condenados à morte, em Berlim, culpados pelo atentado contra Hitler, no mês de julho daquele ano.

08 de Agosto
1864 – Criada a Cruz Vermelha, por sugestão de Henri Dunant.
1960 – Lançado no mercado, pela empresa farmacêutica G.D. Searle Drug, o Enovoid, a pílula anticoncepcional.
1974 – Ameaçado de impeachment, o presidente norte-americano Richard Nixon, renuncia ao cargo.

09 de Agosto
1934 – Heinrich Himmler, chefe das SS e da Gestapo, assume o comando dos campos de concentração.
1945 – Lançada pelos Estados Unidos, a segunda bomba atômica sobre o Japão, destruindo a cidade de Nagasaki (foto).
1969 – A atriz Sharon Tate, grávida de oito meses, é, ao lado de outras quatro pessoas, assassinada em sua casa, em Los Angeles, por integrantes da seita de Charles Mason.

10 de Agosto
1903 – Um acidente no metropolitano de Paris causa a morte de 84 pessoas.
1952 – Entra em vigor a Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA).
1954 – A Indonésia proclama a independência, pondo fim à sua união com os Países Baixos.

11 de Agosto
1255 – Canonizada Clara Offreduccio, fundadora da Ordem das Clarissas e companheira de São Francisco de Assis.
1492 – O cardeal Rodrigo Borja (Bórgia em italiano), pai de César e Lucrécia Bórgia, é eleito papa, com o nome de Alexandre VI.
1952 – Hussein é empossado no trono da Jordânia, após o parlamento jordaniano ter declaro o rei Talal, seu pai, incapacitado para governar por ser esquizofrênico.

12 de Agosto
1099 – Travada a Batalha de Ascalon, durante a I Cruzada, com a vitória dos cristãos sobre os sarracenos, sendo estabelecido o Reino de Jerusalém.
1905 – Renovada, por mais dez anos, a aliança entre a Grã-Bretanha e o Japão.
1961 – Começa a construção do muro de Berlim, dividindo a cidade entre as potências da Guerra Fria, de um lado capitalista, do outro comunista.

13 de Agosto
1765 – Abolida a Inquisição na Toscana, pelo arquiduque Pietro Leopoldo.
1862 – O governo da China, através do Tratado de Jien-JSin, reconhece Macau como território português.
1945 – O Congresso Sionista Mundial exige a entrada de um milhão de judeus na Palestina.

14 de Agosto
1920 – Iniciados em Antuérpia, Bélgica, os sétimos Jogos Olímpicos da era moderna.
1945 – Rendição incondicional do Japão às forças norte-americanas, pondo fim à Segunda Guerra Mundial.
2000 – A igreja ortodoxa russa aprova, em concílio, a canonização Nicolau II, último czar da Rússia, e de outros membros da família imperial executada pelos bolcheviques.

15 de Agosto
1947 – Proclamada a independência da Índia, dividindo o território em dois países: a Índia, de maioria hindu, e o Paquistão, de maioria muçulmana.
1969 – Início do Festival de Woodstock, em uma fazenda em Nova York, reunindo, por três dias, cerca de 500 mil jovens (foto).
1994 – Anunciada pelo ministério do Interior da França, a captura de Carlos, o mais famoso terrorista contemporâneo, cognominado de “Chacal”.

16 de Agosto
1896 – Descoberto o ouro no Alasca, provocando uma grande corrida ao ouro, conhecida por “Klondike”.
1977 – Morre Elvis Presley, cantor norte-americano, considerado o rei do rock.
1997 – Mais de duzentas pessoas são presas na Alemanha, durante as marchas promovidas para a comemoração do décimo aniversário da morte de Rudolf Hess, ex-líder nazista, condenado pelo Tribunal de Nuremberg.

17 de Agosto
1940 – Durante a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha anuncia o bloqueio total à Inglaterra.
1987 – Morre na prisão, aos 93 anos de idade, em circunstâncias obscuras, Rudolf Hess, ex-dirigente nazista, condenado à prisão perpétua; último prisioneiro do Julgamento de Nuremberg a cumprir pena.
1999 – Um grande terremoto, com epicentro em Izmir e magnitude de 7,8 na escala Richter, deixa mais de dezessete mil mortos na Turquia.

18 de Agosto
1227 – Morre Gengis Khan, mítico líder mongol.
1572 – Casamento de Margarida de Valois, a rainha Margot, com Henrique de Bourbon, rei de Navarra e futuro Henrique IV, rei da França.
1991 – O presidente soviético Mikhail Gorbatchev é posto sob prisão domiciliar durante as suas férias na Criméia.

19 de Agosto
14 – Morre Otavio Augusto, imperador romano. O mês da sua morte, Sextilis, passaria a ser chamado de Agosto, em sua homenagem.
1692 – Execução de cinco mulheres acusadas de bruxaria, no processo conhecido como o Julgamento das Bruxas de Salém.
2004 – Em um atentado terrorista no Iraque, morre o secretário da ONU, o brasileiro Sérgio Vieira de Melo.

20 de Agosto
1153 – Morre Bernardo de Clareval, um dos compiladores das regras da Ordem dos Templários, no mosteiro cisterciense de Clareval, onde era abade desde 1115.
1940 – O revolucionário bolchevique, Leon Trotsky, é assassinado no México, onde estava exilado.
1968 – Os países da Cortina de Ferro, comandando um exército de vinte mil soldados e cinco mil tanques, invadem a Tchecoslováquia, pondo fim à Primavera de Praga.

21 de Agosto
1792 – A guilhotina é usada pela primeira na França, para executar um nobre após um ritual sumário (na foto, gravura de execução na guilhotina LuísXVI, de Leonard de Selva).
1810 – Escolhido como príncipe herdeiro do trono da Suécia, o marechal francês Jean-Baptiste Bernadotte.
1963 – Desativada a famosa prisão de Alcatraz, situada na baía de São Francisco, nos Estados Unidos.

22 de Agosto
1415 – Ceuta, no norte da África, é conquistada pelas tropas do rei dom João I, de Portugal.
1910 – A península da Coréia é anexada pelo Japão.
1922 – Assassinado Michael Collins, líder da luta pela autonomia da Irlanda.

23 de Agosto
1839 – Hong Kong é tomada pelos ingleses durante a guerra contra a China.
1927 – Executados nos Estados Unidos, os imigrantes italianos Nicola Sacco e Bartolomeu Vanzetti, defensores de idéias políticas radicais, acusados da morte de dois funcionários de uma fábrica de sapatos, após um assalto.
1978 – Um grupo de guerrilheiros da Frente Sandinista, na Nicarágua, ocupam o Parlamento.

24 de Agosto
79 – As cidades de Pompéia e Herculano, no sul da Itália, são destruídas pela erupção do vulcão Vesúvio.
1305 – Enforcado, afogado e esquartejado em Smithfield, Londres, o herói nacionalista da Escócia, William Wallace.
1572 – Massacre de milhares de huguenotes, protestantes franceses, em Paris, no episódio conhecido como a “Noite de São Bartolomeu”.

25 de Agosto
1905 – Oitenta marinheiros rebeldes do encouraçado Potemkin, são condenados à morte por um conselho de guerra, na Rússia.
1988 – Um grande incêndio destrói boa parte do Chiado, centro histórico de Lisboa, Portugal.
1991 – A Bielorússia declara a sua independência da União Soviética.

26 de Agosto
1346 – O canhão é usado pela primeira vez como arma de guerra, na Batalha de Crecy, durante a Guerra dos Cem Anos.
1789 – Durante a Revolução Francesa, a Assembléia Constituinte aprova a Declaração dos Direitos Humanos do Homem e do Cidadão.
1978 – O cardeal italiano Albino Luciani é eleito papa, assumindo o nome de João Paulo I.

27 de Agosto
1859 – Aberto o primeiro poço de petróleo, na localidade de Titus Ville, Estados Unidos, começando a corrida pelo ouro negro.
1883 – A ilha de Krakatoa, na Indonésia, é praticamente extinta pela erupção de um vulcão, causando a morte de mais de 36 mil pessoas.
1961 – Ben Khedda forma na Argélia, um governo provisório.

28 de Agosto
1913 – Inaugurado em Haia, Holanda, o Palácio da Paz, construído com a colaboração de diversos países do mundo.
1981 – Anunciada, pelo CDC estadunidense, uma alta incidência de pneumociste e do sarcoma de Kaposi em homens homossexuais, primeiros sintomas que seriam identificados como a AIDS.
1996 – Os príncipes de Gales, Charles e Diana, divorciam-se oficialmente, após 15 anos de casamento.

29 de Agosto
1533 – O conquistador espanhol Francisco Pizarro, ordena a execução, por estrangulamento, do último rei Inca do Peru, Atahualpa (na foto, a queda de Atahualpa diante dos espanhóis, quadro do século XIX, de Sir John Everett Millais).
1842 – O Tratado de Nanking põe fim à Guerra do Ópio e a China abre os seus portos ao comércio britânico.
1991 – Após ter falhado na tentativa de um golpe de estado, o Partido Comunista da União Soviética (PCUS) tem todas as suas atividades suspensas, por decisão do Soviete Supremo.

30 de Agosto
1808 – Assinatura da convenção de Sintra, em Portugal, que põe fim à Primeira Invasão Francesa àquele país.
1973 – A caça de elefantes e o comércio do marfim são abolidos no Quênia.
2001 – Realizadas as primeiras eleições democráticas para eleger os membros da Assembléia Constituinte do Timor Leste.

31 de Agosto
1290 – Ordenada a expulsão dos judeus da Inglaterra pelo rei Eduardo I.
1951 – A empresa alemã Dutsche Grammophon apresenta o primeiro long-play (LP).
1997 – Morre, aos 36 anos, em um acidente de automóvel em Paris, Diana, ex-princesa de Gales.

Agostos na História do Brasil

01 de Agosto
1822 – Dom Pedro, príncipe regente, declara inimigas todas as tropas portuguesas que desembarcarem no Brasil.
1843 – É lançado o Olho-de-Boi (foto), primeira série de selos postais do Brasil.

02 de Agosto
1750 – Sebastião José de Carvalho e Melo, futuro marquês de Pombal, é nomeado secretário de Estado dos Negócios do Reino por dom José.
1971 – Hélio Bicudo é afastado das investigações dos crimes do Esquadrão da Morte. Ele foi um dos maiores denunciantes do grupo que matava presos políticos no Brasil.
1989 – Morre no Recife, o compositor e cantor Luiz Gonzaga, o Rei do Baião.

03 de Agosto
1645 – Vitória luso-brasileira sobre os holandeses na Batalha do Monte das Tabocas, em Pernambuco.
1902 – Nasce o sambista Carlos Cachaça, um dos fundadores da Estação Primeira de Mangueira.
1961 – Iúri Gagarin, astronauta soviético em visita ao Brasil, é condecorado pelo presidente Jânio Quadros.

04 de Agosto
1811 – Fundada em Salvador a atual Biblioteca Central do Estado da Bahia.
1957 – Morre em São Paulo, o ex-presidente Washington Luís.
1977 – A escritora Rachel de Queiroz é a primeira mulher eleita para a Academia Brasileira de Letras.

05 de Agosto
1822 – Dom Pedro, príncipe regente, é eleito grão-mestre da Maçonaria.
1950 – Luís Carlos Prestes, secretário-geral do Partido Comunista, conclama a criação de um exército popular no Manifesto de Agosto, publicado no jornal Voz Operária.
1954 – Carlos Lacerda, opositor do governo Vargas, sofre um atentado à bala em Copacabana, Rio de Janeiro.

06 de Agosto
1661 – Portugal assina tratado de paz com a Holanda, pelo qual concorda pagar pelos prejuízos causados à Companhia das Índias. Ocidentais por ocasião da sua expulsão do Nordeste do Brasil, em 1654.
1954 – Em artigo no jornal Tribuna da Imprensa, Carlos Lacerda responsabiliza o presidente Getúlio Vargas pela emboscada que sofrera na véspera, dando início à crise do “mar de lama”.

07 de Agosto
1680 – Forças hispano-americanas tomam a Colônia do Sacramento (atual Uruguai), que era possessão portuguesa.
1942 – Nasce em Santo Amaro da Purificação, Bahia, o músico e cantor Caetano Veloso.
1990 – O governo brasileiro adere ao bloqueio imposto pela ONU ao Iraque, que invadira o Kuwait.

08 de Agosto
1845 – Aprovada a lei Bill Aberdeen, no parlamento inglês, que considerava legal o aprisionamento pela marinha britânica, de qualquer navio negreiro.
1875 – Nasce em Viçosa, Minas Gerais, Artur da Silva Bernardes, filho de Antônio da Silva Bernardes e de Maria Aniceta Pinto Bernardes.

09 de Agosto
1992 – Seleção masculina de vôlei do Brasil conquista a medalha de ouro nas olimpíadas de Barcelona.
1994 – Morre em Porto Alegre, o pintor Iberê Camargo.

10 de Agosto
1823 – Nasce no Maranhão, o escritor Gonçalves Dias, criador do gênero indianista na poesia romântica brasileira, autor de Canção do Exílio.
1959 – Inaugurado o Museu de Arte Sacra em Salvador.

11 de Agosto
1710 – Franceses liderados por Duclerc, iniciam invasão do Rio de Janeiro.
1744 – Nasce na cidade do Porto, em Portugal, Tomás Antônio Gonzaga, futuro inconfidente, autor de Marília de Dirceu.
1827 – Instalação da Faculdade de Direito no Mosteiro de São Bento, em Olinda.

12 de Agosto
1798 – Começa em Salvador a Conjuração dos Alfaiates, com panfletos propondo a fundação de uma “República Bahiense”. A conjuração é violentamente reprimida pela Coroa portuguesa.
1816 – Decreto de dom João VI cria a Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios, atual Escola de Belas-Artes da UFRJ.
1834 – A Câmara dos Deputados aprova o Ato Adicional à Constituição, estabelecendo eleições diretas para o Legislativo, regulando as Assembléias provinciais e extinguindo a Regência Trina.

13 de Agosto
1759 – Rei dom José cria por alvará, a Companhia Geral do Comércio de Pernambuco e Paraíba.
1927 – Morre no Rio de Janeiro, o historiador Capistrano de Abreu, autor do clássico Capítulos de História Colonial, publicado em 1907.
1937 – Fundação no Rio de Janeiro, da União Nacional dos Estudantes (UNE).

14 de Agosto
1822 – Dom Pedro, príncipe regente, deixa a Corte e ruma com a sua comitiva para São Paulo, onde proclamará a Independência.
1839 – Circula no Mato Grosso o Temis Mato-Grossense, primeiro jornal da província.
1941 – Inaugurada a PRJ-9, a primeira rádio oficial do estado do Maranhão.

15 de Agosto
1823 – O Pará adere ao Império do Brasil.
1909 – Morre no Rio de Janeiro, o escritor Euclides da Cunha (foto de charge), em duelo com o aspirante do exército Dilermando de Assis.

16 de Agosto
1838 – Raimundo José da Cunha Matos e o cônego Januário da Cunha Barbosa propõem a criação do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB).
1992 – Manifestantes com roupas pretas pedem por todo o país, o impeachment do presidente Collor. Este fizera um apelo à população que vestisse verde e amarelo, em sinal de apoio a seu governo.

17 de Agosto
1831 – Circula pela primeira vez em Maceió, o Íris Alagoense, primeiro jornal da província de Alagoas.
1946 – É aprovada a quarta Constituição brasileira, no governo de Eurico Gaspar Dutra, restaurando a democracia, garantias individuais e a independência entre os poderes.
1987 – Morre o poeta Carlos Drummond de Andrade, no Rio de Janeiro.

18 de Agosto
1832 – Nasce em Santa Catarina, Vitor Meirelles, autor da tela Batalha dos Guararapes (1879).
1838 – Criação do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro na cidade do Rio de Janeiro.
1942 – Manifestantes em várias cidades brasileiras, exigem que Getúlio Vargas declare guerra às chamadas forças do Eixo.

19 de Agosto
1824 – Recife é bombardeada em represália à Confederação do Equador.
1849 – Nasce em Recife, Joaquim Nabuco, escritor, jornalista, jurista e político abolicionista.
1976 – Explode uma bomba na Associação Brasileira de Imprensa, no Rio de Janeiro. Outra bomba é encontrada na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), também no Rio de Janeiro. A Aliança Anticomunista Brasileira assume os atentados.

20 de Agosto
1822 – Gonçalves Ledo, em discurso na Maçonaria, declara que já era tempo de o Brasil se tornar independente.
1831 – Dom Pedro I concede a uma mulher, Maria Quitéria, o soldo de alferes de linha, por sua participação na luta da Independência da Bahia.
1927 – Nasce Décio Pignatari, sociólogo e teórico da arte e da comunicação.

21 de Agosto
1898 – Fundado no Rio de Janeiro, o Clube de Regatas Vasco da Gama, o primeiro do Brasil a admitir jogadores de futebol negros.
1980 – Presidente João Figueiredo repõe as condecorações retiradas do ex-presidente Juscelino Kubitschek, após o golpe de 1964.
1989 – Morre o cantor e músico brasileiro, Raul Seixas.

22 de Agosto
1942 – O Brasil declara guerra à Alemanha e à Itália.
1981 – Morre no Rio de Janeiro, o cineasta Glauber Rocha.

23 de Agosto
1808 – Povoação de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, é elevada à categoria de vila, desmembrando-se de Viamão.
1954 – Militares assinam manifesto exigindo a renúncia de Getúlio Vargas.

24 de Agosto
1954 – O presidente Getúlio Vargas (foto de charge) suicida-se em seu quarto do Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, com um tiro no peito.
1992 – Passeata reúne 120 mil pessoas no Rio de Janeiro a favor do impeachment do presidente Fernando Collor.

25 de Agosto
1798 – Reprimida em Salvador, a Conjuração dos Alfaiates, que culminaria na pena capital para alguns dos conjurados.
1803 – Nasce Luís Alves de Lima e Silva, o duque de Caxias, oficial e patrono do exército brasileiro.
1961 – Jânio Quadros (foto) renuncia à presidência da República.

26 de Agosto
1883 – Manifesto da Confederação Abolicionista exige o fim imediato do trabalho escravo.
1954 – Getúlio Vargas é sepultado em São Borja, no Rio Grande do Sul, com grande comoção da população do país.
1999 – Marcha com 100 mil manifestantes chega a Brasília, marcando oposição ao governo de Fernando Henrique Cardoso.

27 de Agosto
1828 – Assinada convenção de paz entre Brasil e Argentina (na época Províncias Unidas do Rio da Prata), pondo fim à Guerra Cisplatina e reconhecendo a República Oriental do Uruguai.
1936 – A militante Olga Benário, grávida, sai da prisão diretamente para um navio alemão, sendo entregue à Gestapo de Hitler.
1961 – O governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola, declara que se for preciso, garantirá à bala a posse do vice-presidente João Goulart.

28 de Agosto
1817 – Governo português restitui à França a Guiana Francesa, tomada por tropas luso-brasileiras em 1809.
1825 – Sir Charles Stuart assina um tratado que dá a dom João VI o título de Imperador do Brasil, além de dois milhões de libras esterlinas como indenização para reconhecer a Independência brasileira.
1979 – É sancionada pelo presidente João Figueiredo, a Lei da Anistia, permitindo a volta dos exilados ao Brasil.

29 de Agosto
1825 – Assinado tratado pelo qual o governo imperial brasileiro tem de pagar a Portugal dois milhões de libras esterlinas pelo reconhecimento da Independência.
1828 – O Brasil e as Províncias Unidas do Rio da Prata reconhecem a República Oriental do Uruguai, nascida da libertação da Província Cisplatina do Brasil.
1903 – A prefeitura do Rio de Janeiro concede a primeira licença de automóvel na cidade.

30 de Agosto
1677 – Criado, pelo papa Inocêncio XI, o bispado do Maranhão.
1864 – O presidente do Paraguai Solano Lopes, através de seu ministro de Negócios Estrangeiros, entrega ao representante do Brasil em Assunção, nota afirmando que a intervenção do Brasil no Uruguai exprimia o desequilíbrio de poder na bacia do Prata e feria diretamente a soberania paraguaia.
1993 – Policiais invadem a comunidade de Vigário Geral, no Rio de Janeiro, e chocando o país, executam 21 moradores a queima-roupa.

31 de Agosto
1919 – Nasce na Paraíba, José Gomes Filho, mais conhecido como Jackson do Pandeiro, uma das mais expressivas figuras da MPB.
1969 – Com a morte de Costa e Silva, uma junta militar, composta pelos ministros da Aeronáutica, Exército e Marinha, assume o governo no lugar do vice-presidente, o civil Pedro Aleixo.

Nascidos em Agosto

01 de Agosto
Bruna Lombardi, atriz, poeta e diretora brasileira
Dom DeLuise, ator norte-americano
Felipe Camargo, ator brasileiro
Giancarlo Giannini, ator italiano
Herman Melville, escritor norte-americano
Neuza Amaral, atriz brasileira
Ney Matogrosso, cantor brasileiro
Renata Fronzi, atriz brasileira nascida na Argentina
Yves Saint Laurent, estilista francês nascido na Argélia

02 de Agosto
Fabio Testi, ator italiano
Isabel Allende, escritora chilena nacida no Peru
Myrna Loy, atriz norte-americana
Peter O’Toole, ator irlandês
Zeca Afonso, cantor e compositor português

03 de Agosto
Cristovão Colombo, navegador italiano
Dolores Del Rio, atriz mexicana
Gordon Scott, ator norte-americano
Isabel Fillardis, atriz brasileira
Martin Sheen, ator norte-americano
Mathieu Kassovitz, ator francês
Tony Bennett, cantor norte-americano

04 de Agosto
Barack Obama, político norte-americano
Billy Bob Thornton, ator norte-americano
Bruna Marquezine, atriz brasileira
Burle Marx, paisagista e artista plástico brasileiro
Carlos Augusto Strazzer, ator brasileiro
Louis Armstrong, músico e cantor norte-americano

05 de Agosto
Guy de Maupassant, escritor francês
John Huston, cineasta norte-americano
Nathália Timberg, atriz brasileira
Neil Armstrong, astronauta norte-americano
Oswaldo Cruz, médico infectologista brasileiro
Robert Taylor (foto), ator norte-americano

06 de Agosto
Adoniran Barbosa, compositor e cantor brasileiro
Andy Warhol, pintor e cineasta norte-americano
Flávio Rangel, diretor de teatro brasileiro
Gianfrancesco Guarnieri, ator e dramaturgo brasileiro
Irene Ravache, atriz brasileira
Lucille Ball, atriz norte-americana
Otávio Müller, ator brasileiro
Robert Mitchum, ator norte-americano

07 de Agosto
Caetano Veloso, cantor e compositor brasileiro
David Duchovny, ator norte-americano
Mata Hari, dançarina e espiã holandesa
Raul Gazolla, ator brasileiro
Vera Holtz, atriz brasileira
Yoná Magalhães, atriz brasileira

08 de Agosto
Dustin Hoffman, ator norte-americano
Emiliano Zapata, líder revolucionário mexicano
Edson França, ator brasileiro
Esther Williams, atriz norte-americana
Keith Carradine, ator norte-americano
Marcelo Picchi, ator brasileiro

09 de Agosto
Audrey Tautou, atriz francesa
Cristina Pereira, atriz brasileira
Gillian Anderson, atriz norte-americana
Heloísa Perissé, atriz brasileira
Jean Piaget, filósofo, psicólogo e biólogo suíço
Mário Jorge Zagallo, futebolista brasileiro
Melanie Griffith, atriz norte-americana
Robert Shaw, ator inglês
Sam Elliott, ator norte-americano

10 de Agosto
Antonio Banderas, ator espanhol
Daisy Lúcidi, atriz brasileira
Fábio Assunção, ator brasileiro
Fafá de Belém, cantora brasileira
Gonçalves Dias, poeta brasileiro
Jorge Amado, escritor brasileiro
Rhonda Fleming, atriz norte-americana

11 de Agosto
Arlene Dahl, atriz norte-americana
Daniela Perez, atriz brasileira
Karina Barum, atriz brasileira
Tomás Antonio Gonzaga, escritor luso-brasileiro

12 de Agosto
Cantinflas, ator mexicano
Cecil B. DeMille, cineasta norte-americana
Clara Nunes, cantora brasileira
Edney Giovenazzi, ator brasileiro
John Derek, ator e diretor norte-americano
Miguel Torga, escritor português
Rafael Calomeni (foto), ator e modelo brasileiro

13 de Agosto
Alfred Hitchcock, cineasta britânico
Beto Guedes, cantor e compositor brasileiro
Fidel Castro, líder político cubano
Kate Hansen, atriz brasileira
Marcelo Novaes, ator brasileiro

14 de Agosto
Emmanulle Béart, atriz francesa
Halle Berry, atriz norte-americana
Raoul Bova, ator italiano
Sarah Brightman, cantora britânica
Steve Martin, ator norte-americano
Win Wenders, cineasta alemão
Zaira Zambelli, atriz brasileira

15 de Agosto
Ben Affleck, ator norte-americano
Carla Daniel, atriz brasileira
Ethel Barrymore, atriz norte-americana
Leon Góes, ator brasileiro
Napoleão Bonaparte, imperador francês
Walter Scott, ecritor britânico

16 de Agosto
Fess Parker, atir norte-americano
Glauce Rocha, atriz brasileira
James Cameron, cineasta canadense
Madonna, cantora norte-americana
Millôr Fernandes, escritor, humorista e desenhista brasileiro
Oscarito, ator brasileiro nascido na Espanha

17 de Agosto
Elba Ramalho, cantora e atriz brasileira
Fagundes Varela, poeta brasileiro
Geórgia Gomide, atriz brasileira
João Donato, compositor, músico e cantor brasileiro
Mae West (foto), atriz norte-americana
Maureen O’Hara, atriz irlandesa
Nelson Piquet, piloto de fórmula 1 brasileiro
Robert De Niro, ator norte-americano
Sean Penn, ator norte-americano

18 de Agosto
Antonio Salieri, compositor italiano
Christian Slater, ator norte-americana
Edgard Franco, ator brasileiro
Edward Norton, ator norte-americano
Madeleine Stowe, atriz norte-americano
Nanni Moretti, cineasta e ator italiano
Osmar Prado, ator brasileiro
Patrick Swayze, ator norte-americano
Robert Redford, ator e diretor norte-americano
Roman Polanski, cineasta francês
Shelley Winters, atriz norte-americana

19 de Agosto
Ana Paula Tabalipa, atriz brasileira
Aracy de Almeida, cantora brasileira
Bill Clinton, ex-presidente norte-americano
Coco Chanel, estilista francesa
Francisco Alves, cantor brasileiro
Jill St. John, atriz norte-americana
Joaquim Nabuco, político brasileiro
Marcos Palmeira, ator brasileiro
Maria de Medeiros, atriz portuguesa
Peter Gallagher, ator norte-americano
Tereza Raquel, atriz brasileira
Valérie Kaprisky, atriz francesa

20 de Agosto
Cora Coralina, poetisa brasileira
Heitor Martinez, ator brasileiro
José Wilker, ator brasileiro
Maurício Gonçalves, ator brasileiro
Ricardo Carriço, ator português

21 de Agosto
Carmo Dalla Vecchia, ator brasileiro
Josué Montello, escritor brasileiro
Kenny Rogers, cantor e ator norte-americano
Milton Ribeiro, ator brasileiro
Murilo Rosa, ator brasileiro

22 de Agosto
Claude Debussy, músico e compositor francês
Henri Cartier-Bresson, fotógrafo francês
Regina Dourado, atriz brasileira
Rodrigo Santoro, ator brasileiro
Ruy Guerra, cineasta e compositor brasileiro nascido em Moçambique
Tarcísio Filho, ator brasileiro

23 de Agosto
Bárbara Éden, atriz norte-americana
Gene Kelly (foto), ator, cantor e dançarino norte-americano
Glória Pires, atriz brasileira
Henrique Martins, ator e diretor germano-brasileiro
Nelson Rodrigues, dramaturgo e escritor brasileiro
Rita Pavone, cantora e atriz italiana
River Phoenix, ator norte-americano
Suzana Vieira, atriz brasileira
Tônia Carrero (foto), atriz brasileira
Vera Miles, atriz norte-americana

24 de Agosto
Anne Archer, atriz norte-americana
Dalila Carmo, atriz portuguesa
Jorge Luis Borges, escritor argentino
Luciane Adami, atriz brasileira
Marlee Matlin, atriz norte-americana
Paulo Coelho, escritor brasileiro
Steve Guttenberg, ator brasileiro
Yasser Arafat, líder palestino nascido no Egito

25 de Agosto
Catarina Furtado, atriz e apresentadora portuguesa
Claudia Schiffer, modelo alemã
Mel Ferrer, ator norte-americano
Sean Connery (foto), ator escocês
Tim Burton, diretor norte-americano
Tony Ramos, ator brasileiro
Van Johnson, ator norte-americano

26 de Agosto
Albert Sabin, médico polonês criador da vacina oral para a poliomielite
Dori Caymmi, músico brasileiro
Guilaume Apollinaire, escritor italo-francês
Julio Cortazar, escritor argentino nascido na Bélgica
Lavoisier, cientista francês
Macaulay Culkin, ator norte-americano
Thalia, cantora e atriz mexicana

27 de Agosto
Carlos Lombardi, novelista brasileiro
Sandra de Sá, cantora e compositora brasileira
Sylvia Telles, cantora brasileira
Teresa de Calcutá, madre missionária nascida na Macedônia

28 de Agosto
Ben Gazzara, ator norte-americano
Charles Boyer, ator francês
Donald O'Connor, ator norte-americano
Jacira Sampaio, atriz brasileira
Jackson Antunes, ator brasileiro
Johann Wolfgang von Goethe, escritor alemão
Raul Cortez, ator brasileiro
Walmor Chagas, ator brasileiro

29 de Agosto
Alessandra Negrini, atriz brasileira
Antonio Francisco Lisboa (Aleijadinho), escultor brasileiro
Cássio Gabus Mendes, ator brasileiro
Edu Lobo, cantor e compositor brasileiro
Elliott Gould, ator norte-americano
Ingrid Bergman (foto), atriz sueca
John Locke, filósofo inglês
Luana Piovani, atriz brasileira
Michael Jackson, cantor e músico norte-americano
Rebecca de Mornay, atriz norte-americana
Richard Attenborough, cineasta e ator britânico

30 de Agosto
Anita Garibaldi, personagem história brasileira
Cameron Diaz, atriz norte-americana
Élcio Romar, ator brasileiro
Fred MacMurray, ator norte-americano
Mary Shelley, escritora britânica
Nelson Xavier, ator brasileiro

31 de Agosto
Calígula, imperador romano
Cômodo, imperador romano
Emilinha Borba, cantora brasileira
Francis Hime, compositor, músico e cantor brasileiro
Fredric March, ator norte-americano
Jackson do Pandeiro, músico e compositor brasileiro
James Coburn, ator norte-americano
Regiane Alves, atriz brasileira
Richard Gere (foto), ator norte-americano

Datas Comemorativas

01 de Agosto – Dia Nacional do Selo
03 de Agosto – Dia do Tintureiro
05 de Agosto – Dia Nacional da Saúde
08 de Agosto – Dia Pároco
11 de Agosto – Dia da Televisão
11 de Agosto – Dia do Advogado
11 de Agosto – Dia do Estudante
11 de Agosto – Dia do Garçom (Empregado de Mesa) 11 de Agosto – Dia Internacional da Logosofia
12 de Agosto – Dia Nacional das Artes
13 de Agosto – Dia do Economista
15 de Agosto – Dia da Assunção de Nossa Senhora
15 de Agosto – Dia da Informática
15 de Agosto – Dia dos Solteiros
16 de Agosto – Dia do Filósofo
19 de Agosto – Dia do Artista de Teatro
19 de Agosto – Dia Mundial da Fotografia
20 de Agosto – Dia dos Maçons
22 de Agosto – Dia do Folclore
23 de Agosto – Dia da Injustiça
24 de Agosto – Dia da Infância
24 de Agosto – Dia dos Artistas
24 de Agosto – Dia de São Bartolomeu
25 de Agosto – Dia do Feirante
25 de Agosto – Dia do Soldado
27 de Agosto – Dia do Corretor de Imóveis
27 de Agosto – Dia do Psicólogo
28 de Agosto – Dia da Avicultura
28 de Agosto – Dia do Bancário
29 de Agosto – Dia Nacional do Combate ao Fumo
31 de Agosto – Dia da Nutricionista
2º Domingo de Agosto – Dias dos Pais (Brasil)


publicado por virtualia às 03:47
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. OVOS FABERGÉ - O ÚLTIMO E...

. BATMAN - SETE DÉCADAS DO ...

. OS DIAS DA SEMANA

. O DIA EM QUE SÃO PAULO PA...

. MICKEY MOUSE, ADORÁVEL JO...

. OS MESES DO ANO - DEZEMBR...

. OS MESES DO ANO - NOVEMBR...

. OS MESES DO ANO - OUTUBRO

. OS MESES DO ANO - SETEMBR...

. OS MESES DO ANO - AGOSTO

.arquivos

. Janeiro 2015

. Maio 2010

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds